A alimentação de seu cavalo: o que você deve dar a ele?

· maio 1, 2018

A alimentação de seu cavalo deve oferecer os nutrientes necessários para que o animal possa atingir seu desenvolvimento ótimo. Somente assim é possível conservar a saúde de seu equino.

Muito além de um negócio

Os equinos são bem mais do que um investimento monetário. É reconhecido o talento desses animais para auxiliar no desenvolvimento físico e intelectual de crianças e também na recuperação de lesões motoras e nervosas de muitos pacientes.

No entanto, o animal apenas será capaz de desempenhar corretamente suas habilidades quando seu organismo estiver equilibrado. Por isso, a alimentação de seu cavalo é uma condição “sine qua non” para desfrutar de sua companhia. Além disso, é importante o desenvolvimento de atividades conjuntas.

Cavalos com filhotes

Fonte: Paco

Como reconhecer um cavalo saudável e bem alimentado?

Um cavalo saudável e com boa saúde ostenta o porte nobre característico de sua espécie. A pelagem brilhante e macia culmina em uma longa e notável crina. As patas altas e fortes conduzem até um corpo de musculatura abundante e bem desenvolvida.

São sociáveis e devem ter um nome. Também são curiosos, apesar de se mostrarem precavidos frente a ambientes, pessoas ou animais desconhecidos. Seus sentidos são agudos e estão atentos aos estímulos ao redor. A audição privilegiada reconhece facilmente os sons e as orelhas se movem para os lados quando um ruído lhes alerta.

Lamentavelmente, ainda se veem cavalos em mau estado por terem sido abandonados, maltratados ou explorados por sua força de trabalho. Equinos muito magros, com pelos ralos, opacos e com comportamento assustadiço, costumam apresentar graves deficiências nutricionais.

Atualmente, é possível denunciar anonimamente. Qualquer pessoa que abuse física ou emocionalmente de um animal pode ser punida e submetida a um processo legal.

Como escolher a alimentação de seu cavalo?

“Somos o que comemos”: essa regra de ouro da nutrição humana também é válida para os equinos.

Cada espécie possui uma necessidade nutricional própria e precisa de uma alimentação específica. Trata-se de suprir devidamente seu organismo e mantê-lo saudável.

Escolher a alimentação de seu cavalo é mais complicado do que parece. Há muitos produtos disponíveis no mercado e nem sempre o preço ou o nome garantem a qualidade do alimento. Sem falar que é necessário combinar a proporção de nutrientes. E isso de acordo com as necessidades de cada animal.

Por isso, sempre é recomendável procurar ajuda profissional e consultar periodicamente um veterinário. Por exemplo, antes de optar ou mudar radicalmente a dieta de um cavalo.

Quatro conselhos fundamentais para acertar na alimentação de seu cavalo

1.Hidratação em primeiro lugar

Os mamíferos precisam de hidratação reforçada para conservar sua boa saúde. Um cavalo adulto costuma ingerir de 18 a 35 litros de água por dia. No verão, quando a temperatura se eleva consideravelmente nos campos, o volume ingerido diariamente pode atingir os 60 litros.

Por isso é indispensável deixar à disposição do animal água fresca e limpa permanentemente. O mais recomendável é que o recipiente de água não fique exposto ao sol, mas sim sob sombra e em um ambiente limpo.

2.Carboidratos estruturais

Os carboidratos estruturais são a principal fonte de energia do organismo de um cavalo. Como é um ruminante, seu sistema digestivo precisa de uma grande quantidade destes nutrientes para funcionar corretamente.

Um cavalo criado no campo costuma pastar por, aproximadamente, 12 horas diárias. Isso significa ingerir entre 6 e 9 quilos de pasto e feno por dia. A alimentação de seu cavalo deve conter forragem suficiente para compensar a diminuição do pasto natural.

A quantidade de feno a ser oferecida diariamente a seu cavalo é de 1 a 2% de seu peso corporal. Também é fundamental assegurar a manutenção do feno, impedindo a proliferação de fungos e bactérias.

3.Carboidratos não estruturais

Classicamente, associa-se a dieta de um equino com a administração de cereais como a aveia, o milho e a cevada. Mas, na verdade, estes carboidratos não essenciais devem ser oferecidos com muita moderação ao animal. Caso contrário, podem provocar gases e mal-estar estomacal.

Mulher abraçando cavalo

A quantidade diária recomendável é de 200 a 250 gramas de carboidratos não estruturais para cada 45 quilos do animal.

4.Complementos dietéticos naturais

A alimentação de seu cavalo também deve ser reforçada com gorduras, proteínas, vitaminas e minerais. A melhor opção é escolher uma ração enriquecida para complementar sua dieta. O veterinário poderá indicar a quantidade a ser fornecida e ajudar na decisão do melhor custo-benefício.

Decidir conscientemente sobre a alimentação de seu cavalo é parte essencial de uma posse responsável.