A importância das abelhas no ecossistema

· outubro 1, 2018
Levando em conta que as abelhas polinizam uma grande parte das culturas que abastecem o mundo, devemos avaliar o papel delas no meio ambiente.

Além da elaboração do mel, o trabalho mais notável das abelhas é a polinização. O transporte de pólen favorece a fertilização das plantas, que podem, assim, produzir frutos e sementes. Parte da produção de alimentos e da biodiversidade do mundo depende disso. Sem dúvida, devemos reconhecer o impacto das abelhas no ecossistema.

Apesar de sua importância, o número de abelhas diminui a cada dia. Cerca de 20 mil espécies são conhecidas e desempenham um trabalho insubstituível na natureza, sendo fundamental a sua preservação.

Enquanto a abelha luta por sua sobrevivência, coletam pólen dos estames das plantas e transportam as sementes. Usando seu corpo, elas facilitam a união do gameta masculino no grão de pólen com o gameta feminino do óvulo.

O processo natural garante a produção de, pelo menos, um terço dos produtos que o ser humano e outras espécies consomem diariamente. Mesmo as chamadas abelhas solitárias desempenham um papel importante no ecossistema.

Elas beneficiam a reprodução e sobrevivência de plantas raras ou selvagens, em regiões onde outros agentes polinizadores não atuam.

Sem as abelhas, a agricultura desapareceria

Tendo em mente que as abelhas polinizam uma grande parte das culturas que abastecem o mundo, não devemos ignorá-las. Sem elas, 60% das frutas e vegetais desapareceriam, assim como cerca de 25 mil espécies de plantas com flores.

Com o desaparecimento dessa espécie, a diversidade de alimentos seria reduzida; a atividade agrícola também e, com ela, milhões de fontes de renda e de alimentação. A falta de abelhas pode levar a situações de escassez de alimentos, ao desequilíbrio econômico e, no pior dos casos, à fome.

Abelhas produzindo mel

Há alguma razão para pensarmos que as abelhas serão extintas? O assunto tem ocupado muitos estudiosos desde a virada do milênio.

Por que as abelhas estão desaparecendo?

Muitas abelhas operárias morrem devido ao uso de pesticidas e outras substâncias tóxicas. Além disso, algumas técnicas industrializadas, como a monocultura, reduzem as opções alimentares para esses insetos. E para não mencionar que o aumento de predadores e vírus se espalhou no meio ambiente, pondo em risco as colônias de abelhas.

A situação é séria. Apenas na Europa o declínio das abelhas é superior a 25%. Nos Estados Unidos, um terço de sua população é afetada. Embora as previsões não sejam otimistas, há muitas ações que podem ser tomadas para preservar as abelhas.

resgate da agricultura orgânica, para o desenvolvimento sustentável, e o estudo de pesticidas e seus impactos no ecossistema, são passos que ajudarão a preservá-las. Isso também terá impacto na proteção do solo, na conservação da água e em outros fatores que ajudarão a preservar nosso meio ambiente.

A polinização de flores

A fabricação de mel, que pode ser industrializada e produzir bons rendimentos e benefícios, não é a principal função do inseto. O mesmo não pode ser dito sobre a polinização das flores. Sem a fertilização das plantas, a cadeia trófica se quebra, impedindo o nascimento de espécies vegetais.

Abelhas num copo descartável

As abelhas são vitais para a biodiversidade. Daí a necessidade de promover e apoiar a educação sustentável. É necessário ajudar a criar habitats favoráveis, controlando as pragas naturalmente e usando produtos orgânicos. A compra de mel de apicultores locais e seus derivados favorecerão a atividade sustentável.

As abelhas no ecossistema

As abelhas não são os únicos vetores polinizadores, mas são os mais eficientes, responsáveis ​por 80% da polinização das plantas no mundo. Seu corpo peludo e a carga eletrostática que elas transmitem contribuem para que o pólen se “cole” em suas patas e outras partes de seu pequeno corpo. Elas são herbívoras e obtêm energia aproveitando o alto teor de açúcar do néctar.

Este tipo de insetos himenópteros possui órgãos que facilitam a polinização de diferentes maneiras. Com suas características especiais nas patas traseiras e no abdômen, são capazes de coletar pólen. Também seus aparelhos bucais permitem sugar o néctar das flores, de acordo com a espécie.

Nas abelhas, as antenas são órgãos olfativos, que são complementados pela sua percepção de luz ultravioleta, usada para identificar as flores. Borboletas, moscas e besouros também pertencem a grandes grupos de polinizadores, indispensáveis ​​no ecossistema.

O trabalho das abelhas no ecossistema é laborioso e lento. Elas têm que pousar em cerca de 10 milhões de flores para produzir um litro de mel. Mas, como vimos, a produção de mel é apenas um dos grandes benefícios que elas nos trazem.