Adestrar um cachorro adulto não é tão complicado como você imagina

Quando decidimos adotar um bichinho, nos vemos em um dilema entre escolher um filhote ou um já adulto. Muitas pessoas tendem a escolher um filhote, pensando que será mais fácil de educar do que um cão adulto que vem de outro lar, ou da rua, com regras diferentes das que nós queremos.

No entanto, isso é uma ideia equivocada. Educar um filhote também gera dificuldades, possivelmente, inclusive, mais que um cão adulto. Na verdade, educar um cão adulto é muito mais fácil do que você acha. Vamos falar por quê.

Como educar um cão adulto

o-centro-de-adestramento-para-caes

Educar um cão adulto apresenta vantagens em relação a um filhote. Por exemplo, eles podem dar mais atenção a você e por maior tempo do que um filhote. Além disso, ele é mais tranquilo e poderá entender com maior facilidade aquilo que você quiser ensinar-lhe.

Não importa a idade de um cachorro. Qualquer que seja ela, ele pode aprender exatamente a mesma coisa. Como dissemos, com um adulto você terá mais vantagens do que com um filhote.

A melhor forma de educar um cachorro mais velho é:

Usando o reforço positivo

Muitos acreditam que dar uma bronca ou gritar com um cachorro, ou até falar com ele de forma brusca, dá bons resultados. Isso não está certo. Como acontece com as crianças, a melhor forma de educar um cão, tenha ele a idade que for, é através do reforço positivo.

Em que consiste isso? Pois bem, consiste em reforçar os aspectos positivos antes dos negativos. Ao invés de castigar o cachorro quando ele não obedece, não entende ou por algo que fez errado, ele será premiado por aquilo que faça bem.

Se você o castiga, grita com ele ou, mesmo, bate nele (algo que achamos que não se deve fazer sob nenhuma circunstância), você conseguirá o efeito contrário ao que busca. O cão associará as sessões de adestramento com algo negativo e se revoltará, não dando importância a nada que lhe diga.

Além disso, os gritos, os castigos, e demais ações negativas, apenas conseguirão fazer com que seu cão sinta medo de você e que não haja um espaço para criar um laço afetivo entre os dois.

Exercícios físicos

Todos os cães, sejam filhotes ou adultos, precisam fazer exercícios físicos. O exercício físico não só ajuda a se manter em forma, também manterá o animal psicologicamente equilibrado. Isso permitirá que a aprendizagem seja muito mais fácil e que, ao estar mais cansado, ele fique mais dócil para isso.

Gastar energias o ajudará a não ficar nervoso, a ser mais dócil e a prestar mais atenção àquilo que você quiser dizer-lhe ou ensinar-lhe.

Ser constante

Os cães são animais que vivem em matilha, precisam de um líder, um chefe que os guie. Esse deve ser firme e coerente com o que diz e faz, ou o cão vai querer ocupar seu lugar.

Além disso, os cães são animais que seguem rotinas e não entendem que hoje você lhe diga sim e amanhã não. Portanto, você deve se manter firme e estabelecer regras que você não passará por cima sob hipótese alguma.

Carinho

cao-pessoa

Demonstre carinho e paciência por ele, especialmente, se ele sofreu maustratos. O carinho e a paciência rompem barreiras, muros e abre corações. Lembre-se disso e será muito mais fácil que consiga fazer com que um cão adulto se adapte a você, a sua família e as suas circunstâncias.

Sobretudo, junte carinho com paciência, pois somente assim você poderá fazer com que seu cão se sinta bem, que seja criado um laço entre ambos e que isso o incentive a aprender, a obedecer e a se adaptar a você.

Como sempre dissemos, esse será um processo lento. Da mesma maneira que um filhote não aprende tudo em dois dias, tampouco o fará um cão já adulto. Logo, arregace as mangas e mãos à obra; você vai conseguir!