Afinal, os cães podem fazer ioga?

· maio 6, 2018

As atividades feitas entre cães e donos são excelentes oportunidades para estreitar vínculos. Principalmente no caso de exercícios físicos: os cães podem praticar diversas atividades com a gente, inclusive ioga.

Conhecido como “doga”, essa doutrina consiste em uma sessão compartilhada de ioga entre o cão e seu dono. Foi criada por uma yogi – como é chamado um praticante de ioga – que notou o interesse de seu bicho de estimação enquanto realizava sua rotina de exercícios.

Os seus praticantes comparam a atividade com o ioga junto de bebês, já que tanto o dono como o animal se beneficiam com a prática. E embora exista certo ceticismo a respeito, o doga cresce em todo o mundo, sendo bastante popular entre artistas e famosos.

Afinal, os animais podem fazer ioga?

Existem pets que são naturalmente mais flexíveis, como os gatos. Durante o ioga, são feitos alongamentos que os animais normalmente realizam, e é por isso que a prática é tão atraente para eles.

ioga para cães

No caso dos cachorros, é bastante conhecida a facilidade desses animais em se envolverem na rotina de seus donos. E isso inclui os hábitos e atividades em que o seu proprietário participa.

Ocorre o mesmo com o ioga: o “doga” aproveita o interesse do animal para incluí-lo na rotina do dono. A prática consiste em uma sessão dirigida pelo proprietário onde ambos compartilham algumas das posições do ioga. Também são colocadas em prática algumas técnicas de respiração e alongamento.

Como é a rotina?

As sessões de “doga” dependem da disposição de cada animal. Podem durar entre 30 minutos e uma hora, e alguns participantes preferem realizar várias sessões curtas ao longo do dia.

É recomendável escolher um espaço tranquilo para as sessões, embora os cães consigam fazer ioga onde quer que o dono esteja. Mas quanto menor o número de distrações, maior será a concentração de ambos.

O animal deve ser introduzido à prática do ioga canino gradualmente. As primeiras tentativas devem ser feitas mais como uma brincadeira do que disciplina, sendo o método ideal para cães iniciantes.

Além disso, recomenda-se convidar o cão para o local de ioga e acariciar as suas costas. Depois devemos continuar com exercícios de alongamento em suas patas.

Nunca devemos forçar o alongamento no cachorro, pois isso pode causar alguma lesão. Os exercícios devem ser rápidos e delicados. Dependendo da raça, alguns animais são mais flexíveis que outros.

Quais os benefícios do “doga” ou ioga para cães?

Os especialistas asseguram que os benefícios para os cães são os mesmos que para as pessoas. Ou seja, essa prática ajuda no relaxamento e na diminuição da ansiedade e estresse.

O ioga canino também melhora a circulação e a postura, além de ajudar no tratamento de transtornos do sono. Outro importante benefício é a redução dos efeitos associados à depressão e fobias.

Além disso, graças às técnicas de alongamento, os animais aprendem a alongar os músculos, o que pode impedir o aparecimento de contraturas. A prática de ioga ainda auxilia a saúde emocional do cão, beneficiando a personalidade do peludo.

Mas o maior ponto positivo da prática é a relação entre o cão e seu dono. O ioga estreita os vínculos entre ambas as partes e facilita a conexão entre os participantes.

Cachorro fazendo ioga

Algumas recomendações

Da mesma forma que outras atividades, antes de iniciar a prática do ioga, é recomendável realizar uma visita prévia ao veterinário. O profissional se encarregará de avaliar a condição física do animal, assim como sua disposição ao exercício.

De fato, recomenda-se que as primeiras sessões sejam dirigidas por um especialista. Porém se você não conseguir  se inscrever em uma aula de “doga”, é possível encontrar exercícios guiados na internet.

É bom destacar que as sessões dirigidas oferecem ferramentas para manejar os animais durante a atividade. Elas também empregam técnicas para relaxá-los e incentivá-los a participar.

Uma vez que ambos dominem a doutrina e suas técnicas, as rotinas de exercícios podem ser personalizadas. O ideal é realizar as posições preferidas do cão, nas quais ele se sinta mais confortável.

Depois de cada sessão, é importante que o animal se hidrate bem. Embora não pareça, o ioga é um exercício bastante completo, deixando o corpo quente durante um longo período. Por essa razão, é importante não dar banho no animal sem antes esperar bastante tempo.

Finalmente, ao notar qualquer queixa ou desconforto no animal, consulte um veterinário. Embora a maioria compartilhe os benefícios do “doga”, alguns especialistas alertam sobre possíveis lesões ao realizar alongamento nos bichos estimação.