Alimentação do peru doméstico

· novembro 16, 2018
Vinda da América, e embora não seja uma espécie muito adequada para ter como animal de estimação, esta ave se tornou muito popular. Tanto por crescer rapidamente quanto pela procura pela sua carne.

Os perus são animais muito presentes em nossas vidas. Certamente todos já vimos um quando éramos pequenos, mesmo que tenha sido em um zoológico. 

Já nos surpreendemos com a cauda magnífica do pavão, e também já provamos muitas vezes a carne do peru da ceia de Natal.

Suas diferenças são muito óbvias, não só no que diz respeito à beleza. Mesmo assim, queremos falar sobre a alimentação do peru doméstico.

Alimentação do peru doméstico

Antes de entrar no assunto alimentação, vamos ver e saber mais sobre esse animal.

Este tipo de peru é conhecido por ser criado em fazendas e granjas. É usado para alimentação, porque seus ovos não são muito comercializados.

De acordo com o local onde este animal é criado, ele é conhecido por um nome ou outro, embora o nome mais usado seja o de peru comum.

Origem

Acredite ou não, o peru é o produto de uma seleção artificial realizada pelo homem. Durante o processo, tentou-se obter as proteínas necessárias através de sua carne e ovos.

perus domésticos

Havia também algumas civilizações indígenas que tratavam esse animal como um deus, uma vez que o relacionavam com uma de suas divindades, chamada Tezcatlipoca.

Quando os espanhóis “descobriram” a América, vários desses pássaros foram levados à Europa para serem domesticados e criados, e eles foram chamados de Galinhas das Índias.

Desde então começou a criação deste animal, que cresce rapidamente. As pessoas perceberam nisso a oportunidade de comer e vender suas carnes.

O sabor dos ovos não era muito agradável, por isso mal foram comercializados, para dizer o mínimo.

Características gerais do peru doméstico

Este animal gosta de viver em climas temperados, razão pela qual a Espanha é um dos países onde há mais fazendas com criações de peru.

Devido à industrialização da criação de perus, é possível produzir milhões de espécimes a cada mês, para que sua carne possa ser comprada facilmente e a um bom preço.

Criação de perus

Os perus domésticos que são criados mantêm as penas brancas, enquanto o peru selvagem possui tons castanhos escuros. O porquê disso ainda permanece desconhecido.

Algo engraçado é que a cabeça e o pescoço não têm penas, algo que os torna muito engraçados de se ver.

Suas pernas são robustas, muito diferentes das das galinhas, por exemplo. Sua pele é rosada, mas às vezes pode ter manchas ou tons avermelhados, roxos ou até mesmo azulados.

Se há algo que chama a atenção em sua aparência física é a papada em vermelho escuro, que é uma protuberância – ninguém sabe se da pele ou da carne – que o torna especial e diferente dos outros pássaros.

peru doméstico

Há perus que podem medir mais de um metro de altura e sua largura, com asas abertas, pode atingir dois metros.

Seu peso varia entre 8 e 10 quilos, enquanto as fêmeas raramente excedem cinco.

Alimentação de peru doméstico

Os perus, quando são selvagens, isto é, quando vivem em seu habitat natural, podem se alimentar de insetos, grãos, sementes e até de algumas frutas ou vegetais encontrados na região.

No entanto, perus domésticos que são criados em fazendas alimentam-se basicamente de ração.

Na verdade, trata-se de um alimento granulado com alto percentual de proteínas, pois este é o nutriente essencial para o seu desenvolvimento.

Isso especialmente nos primeiros meses de vida. À medida em que cresce, as proteínas alimentares diminuem e as calorias amentam.

O peru doméstico é um animal muito ativo e que precisa de uma alta ingestão calórica para realizar todo o exercício que faz todos os dias.

Na verdade, as calorias continuam a aumentar, porque uma vez que o peru se desenvolve, o objetivo de sua alimentação muda.

Infelizmente, o que se quer é engordá-los para tirar o máximo proveito deles. Triste, mas é verdade.