Quais alimentos são tóxicos para os cães?

abril 2, 2020
Você conhece todos os alimentos potencialmente tóxicos para o seu cachorro?

Seja porque você oferece alimentação natural ao seu animal de estimação ou porque você oferece petiscos que não são especificamente formulados para eles, é importante que você saiba quais são os alimentos tóxicos para os cães. Esses animais podem tolerar uma grande variedade de alimentos, mas também existem muitos que podem prejudicá-los.

Na maioria dos casos, a ingestão de uma pequena quantidade desses produtos não deve causar nenhum efeito visível, mas uma dose mais alta pode provocar uma indigestão. Inclusive, certos compostos podem até mesmo chegar a matar o animal se uma lavagem estomacal não for feita a tempo.

Convidamos você a descobrir quais são os alimentos tóxicos para os cães neste artigo.

Chá, café e chocolate

Esses três alimentos têm em comum um composto chamado metilxantina, cuja principal característica é a de ser um estimulante do sistema nervoso centralO chá contém teofilina, o café contém cafeína e o chocolate possui teobromina.

Alimentos tóxicos para os cães

Essas substâncias, em quantidades mínimas, não são prejudiciais, mas a dose letal não é muito alta. Se você der 28 g de chocolate amargo puro para um cachorro de uma raça pequena, pode causar danos irreversíveis.

Alguns sintomas de intoxicação alimentar causada por esses alimentos são convulsões, tremores, diarreia e incontinência.

Cebola e alho

O alho (Allium sativum) e a cebola (Allium cepa), além de pertencerem à família das amarilidáceas, têm em comum o fato de que podem causar anemia hemolítica. Essa síndrome, diferentemente da anemia não hemolítica, como a que é causada pela deficiência de ferro, é caracterizada pela destruição dos glóbulos vermelhos, diminuindo assim a sua concentração no sangue.

Se um cachorro consumir um pouco de alho ou cebola esporadicamente, nada vai acontecer. O problema ocorre quando o animal consome esses alimentos diariamente e em grandes quantidades.

Abacate

O abacate contém uma substância que é tóxica para muitos animais, a persina. No entanto, cães e gatos não parecem ser afetados por ela. O perigo real seria a ingestão total ou parcial de um caroço de abacate, que poderia causar uma obstrução no trato digestivo.

Por outro lado, existe o perigo de os cães sofrerem de pancreatite, devido à alta concentração de gordura que o abacate apresenta.

Macadâmia

A macadâmia está entre os alimentos tóxicos para cães, além de ser potencialmente letal se os sintomas de intoxicação não forem tratados.

Ela ocorre 24 horas após a ingestão destas nozes e pode causar ataxia, depressão, tremores, convulsões, vômitos e dores abdominais, pois afeta diretamente o sistema nervoso central do cachorro.

Cerejas 

As cerejas são frutos de arbustos e árvores do gênero Prunus. Eles têm em comum o fato de serem ricos em glicosídeos cianogênicos. Todas as partes da planta, com exceção da área da fruta ao redor do caroço, quando está bem madura, são consideradas tóxicas, pois possuem uma alta concentração de cianeto.

Cachorro comendo cereja

O cianeto dificulta o transporte celular de oxigênio; portanto, os sintomas de uma intoxicação causada por cereja são:

  • Pupilas dilatadas
  • Dificuldade para respirar
  • Níveis inadequados de oxigênio
  • Gengivas vermelhas brilhantes
  • Choque e morte.

Ossos cozidos

Os ossos crus são um alimento muito benéfico para os cães. Além de fornecerem nutrientes de alto valor, eles também evitam o aparecimento do tártaro e até mesmo o eliminam. Eles também são uma boa diversão para eles, que podem passar algum tempo roendo os ossos.

Cachorro recebendo osso de galinha

No entanto, se oferecermos ossos cozidos, eles terão perdido o colágeno natural que contêm. Isso os torna potencialmente perigosos, pois eles podem se fragmentar e perfurar o trato digestivo, o que pode causar sérios danos, incluindo até mesmo a morte do cachorro.

Outros alimentos tóxicos para cães

Existem muitos outros alimentos tóxicos para cães, que podem colocar as suas vidas em risco, tais como:

  • Sal
  • Álcool
  • Cogumelos
  • Uvas ou passas
  • Damascos
  • Massa de pão crua
  • Pimenta
  • Açúcar
  • Amêndoas
  • Batatas, batata-doce ou mandioca cruas
  • Comida deteriorada, com mofo ou podre
  • Alcohol. 2019, de Pet Poison HelpLine Sitio web: https://www.petpoisonhelpline.com/poison/alcohol/
  • Al-Khalidi, U. A. S., & Chaglassian, T. H. (1965). The species distribution of xanthine oxidase. Biochemical Journal, 97(1), 318-320.Avocado. 2019, de Pet Poison HelpLine Sitio web: https://www.petpoisonhelpline.com/poison/avocado/
  • Cherry. 2019, de Pet Poison HelpLine Sitio web: https://www.petpoisonhelpline.com/poison/cherry/
  • Briggs, W. H., Folts, J. D., Osman, H. E., & Goldman, I. L. (2001). Administration of raw onion inhibits platelet-mediated thrombosis in dogs. The Journal of nutrition, 131(10), 2619-2622.
  • Eubig, P. A., Brady, M. S., Gwaltney‐Brant, S. M., Khan, S. A., Mazzaferro, E. M., & Morrow, C. M. (2005). Acute renal failure in dogs after the ingestion of grapes or raisins: a retrospective evaluation of 43 dogs (1992–2002). Journal of veterinary internal medicine, 19(5), 663-674.
  • Hansen, S. R., Buck, W. B., Meerdink, G., & Khan, S. A. (2000). Weakness, tremors, and depression associated with macadamia nuts in dogs. Veterinary and human toxicology, 42(1), 18-21.
  • Lee, K. W., Yamato, O., Tajima, M., Kuraoka, M., Omae, S., & Maede, Y. (2000). Hematologic changes associated with the appearance of eccentrocytes after intragastric administration of garlic extract to dogs. American journal of veterinary research, 61(11), 1446-1450.
  • Mushrooms. 2019, de Pet Poison HelpLine Sitio web: https://www.petpoisonhelpline.com/poison/mushrooms/
  • Salt. 2019, de Pet Poison HelpLine Sitio web: https://www.petpoisonhelpline.com/poison/salt/
  • Spice, R. N. (1976). Hemolytic anemia associated with ingestion of onions in a dog. The Canadian Veterinary Journal, 17(7), 181.