As doenças de ouvido em seu animal de estimação

· novembro 22, 2017

As doenças de ouvido em seu animal de estimação podem ser bem mais frequentes do que você imagina. Cuide especialmente dessa área durante os dias mais quentes do ano, quando o calor e a umidade favorecem a proliferação de microrganismos.

A quantidade de diagnósticos de casos de inflamações do ouvido é crescente em todo o mundo. Estima-se que mais de 20% da população canina sofre ou já sofreu com alguma doença de ouvido.

Se seu animal de estimação costuma sacudir e coçar com frequência a cabeça, você deve ficar atento. Também se ele desprende um forte cheiro na região perto das orelhas. Nesses casos, provavelmente seus ouvidos estão comprometidos por alguma afecção.

É importante conhecer os sintomas e as causas para saber diagnosticar precocemente as possíveis doenças de ouvido. Assim evitaremos complicações futuras.

Doenças de ouvido mais frequentes, seus principais sintomas e causas

São muitos os transtornos que podem atingir as orelhas de um cão. Patas, orelhas, nariz e olhos são as zonas mais expostas dos animais em geral. Por isso, podem entrar em contato com uma grande variedade de microrganismos diariamente.

Cão da raça Corgi na neve, com bandana no pescoço

Tudo isso não significa que o cão precisa se isolar da convivência ao ar livre. Está comprovado que o exercício no exterior proporciona muito mais benefícios do que riscos para seu organismo. Mas sim, é necessário manter em dia a saúde do animal, pois seu sistema imunológico deve ser capaz de combater as ameaças externas.

Otite

A infecção de ouvido normalmente evolui para uma otite. A proliferação de um agente patogênico (fungos, bactérias, leveduras) ocasiona uma inflamação no duto auditivo.

Otite é o termo usado para um tipo de inflamação do ouvido. A otite externa (inflamação da zona externa do ouvido) é o transtorno mais comum nos cães. Pode atingir um em cada cinco cachorros.

As causas das otites são múltiplas. Podemos citar como principais: infecções virais, bacterianas e por fungos, alergias e corpos estranhos na cavidade auditiva. No entanto, é importante dizer que nem sempre a otite está relacionada a uma infecção.

Também há tratamentos naturais que podem ser uma opção. Devem ser recomendados por um veterinário para evitar a administração de substâncias químicas complexas para o animal. Há remédios caseiros para a otite. É o caso da aloe vera (babosa), compressas quentes e aplicações tópicas de alho macerado.

Sintomas da otite

Os sintomas mais comuns e iniciais da otite e da infecção do ouvido são similares e englobam:

  • Forte cheiro na região dos ouvidos.
  • Sacudir constantemente a cabeça.
  • Coçar as orelhas com as patas ou com diversos objetos.
  • Lesões ou descamações na parte interna da orelha.
  • Inchaço e vermelhidão dentro e ao redor da orelha.
  • Dor e sensibilidade na zona auricular.

As infecções de ouvido

As infecções de ouvido são mais graves que a otite. Por isso, é importante realizar o diagnóstico precoce das doenças de ouvido em seu animal de estimação.

Em casos mais avançados, o cão pode apresentar secreção no canal auditivo, perda de equilíbrio, mudanças de comportamento e condutas agressivas. Além da perda progressiva da audição.

É importantíssimo ir imediatamente ao veterinário se seu animal de estimação apresentar algum desses sintomas. A evolução dos casos de doenças do ouvido pode atingir o tímpano e ocasionar danos irreversíveis à saúde do animal.

Os tratamentos variam de acordo com o agente patogênico que causa a infecção e a otite. Geralmente, são utilizados antibióticos (infecções bacterianas) e antifúngicos (infecções por fungos).

Como prevenir as doenças de ouvido em seu animal de estimação?

O primeiro passo é manter em dia a caderneta de vacinação do cão, assim como os tratamentos contra parasitas internos e externos.

Veterinária examinando o ouvido de um cão

No caso de possíveis alergias do animal, terá que ser feito um controle periódico. Uma dieta equilibrada é indispensável para o fortalecimento do sistema imunológico e para o crescimento saudável de todos os animais.

A hidratação adequada também é fundamental para o equilíbrio do organismo. Água potável e fresca deve estar disponível durante todo o dia para o animal.

Além dos cuidados básicos, recomenda-se dar atenção especial a orelhas, olhos, nariz e patas dos cães. Trata-se de zonas sensíveis que se encontram expostas ao sol, a microrganismos e a outras ameaças do ambiente externo em geral.

Recomenda-se realizar uma limpeza periódica dos ouvidos do cão e mantê-las sempre secas. A umidade é o ambiente perfeito para a proliferação de fungos e bactérias. No verão, é importante que se tenha especial cuidado, já que o calor potencializa a colonização de microrganismos no interior do canal auditivo.

Portanto, cuide das doenças de ouvido em seu animal de estimação, seu pet irá lhe agradecer.