Borboleta-caveira: como é e por que todos a temem

Da mitologia ao cinema, a borboleta-caveira está associada a eventos negativos. Aprenda como é e as origens de seu temível nome.
Borboleta-caveira: como é e por que todos a temem

Escrito por Equipo Editorial

Última atualização: 28 maio, 2024

Você já ouviu falar da borboleta-caveira? É uma borboleta grande, que possui uma marca distintiva nas costas, que tem sido associada a múltiplas crenças e superstições assustadoras, mas por qual motivo?

Neste artigo, vamos explorá-la a fundo, além de conhecer sua alimentação e outras curiosidades sobre esse inseto que é temido por muitos.

Como é a borboleta-caveira?

Para reconhecer a borboleta-caveira, a primeira coisa que você deve saber é sua aparência. A grosso modo, parece uma borboleta medindo entre nove e 12 centímetros, com duas antenas e asas amarelas e pretas. Também pode ser encontrada em tom claro ou marrom.

Porém, o que mais chama a atenção é o que está em seu tórax: algumas linhas horizontais pretas e uma marca que se parece muito com uma caveira . Não é fácil avistá-la durante o dia, pois é um inseto de hábitos noturnos.

De onde ela vem?

A borboleta-caveira é uma espécie da África. Como consequência das tempestades – que ocorrem naquele continente por volta do mês de junho – ela realiza migrações periódicas em direção ao norte (Europa e Eurásia), especificamente dos países localizados na região norte para o Sul do Cáucaso. Ela também costuma chegar às Ilhas Canárias e ao norte do Irã.

É comum encontrar essa borboleta em grandes áreas de cultivo, principalmente naquelas que possuem plantas solanáceas, como as seguintes:

  • Batatas
  • Tomates
  • Beladona

Quando é lagarta, geralmente se alimenta das folhas dessas plantas, sendo seu habitat próximo a esse tipo de plantação.

Por que é chamada de borboleta-caveira?

Mariposa da morte.
A borboleta-caveira tem características físicas que a tornam assustadora para muitas pessoas. Créditos: Alastair Rae/Wikimedia Commons.

Como mencionamos anteriormente, existem vários motivos e superstições em torno desse inseto que lhe deram esse nome. Por exemplo, acredita-se que seu nome científico ( Acherontia atropos ) vem da Grécia Antiga, já que Acheron é o rio da dor no Submundo, e Atropo, o nome de uma das deidades gregas do destino que tirava a vida dos humanos.

Há até quem tenha levado a borboleta-caveira a ser imortalizada em livros do gênero terror. Em 1946, o escritor Edgar Allan Poe publicou um conto chamado The Sphinx na Arthur’s Lady’s Home Magazine , onde falava sobre esse inseto. Lá ele garantiu que aterrorizava as pessoas e era portador de más notícias.

Da mesma forma, o autor do livro Drácula, Bram Stoker, também fez referência às aterrorizantes mariposas com o desenho de uma caveira. Por sua vez, no filme O Silêncio dos Inocentes, essa criatura é associada a eventos paranormais e forças do mal.

Em muitas cidades acredita-se que essa mariposa traz azar às casas em que entra ou é vista como um presságio de morte.

Por que emite um som característico?

Essa espécie é conhecida por um som peculiar e estranho que emite quando se sente ameaçada ou incomodada. É gerado através de um processo chamado estridulação, comum em muitas espécies de mariposas e outros insetos pela fricção de duas partes do corpo.

Esse som é o resultado de uma defesa ativa, que utilizam para assustar ou desorientar potenciais predadores, como aves ou outros animais, que possam querer alimentar-se desses insetos.

“A esfinge-caveira causou grande terror nas pessoas comuns, em outros tempos, por uma espécie de grito melancólico que emite e pela insígnia da morte que usa em seu espartilho.”

No caso da Acherontia atropos, quando se sente ameaçada, abre as asas, esfrega-as e emite um barulho alto e desagradável, que consegue afastar alguns predadores.

É realmente perigosa para os humanos?

Mariposa da morte na mão de um humano.
As borboletas-caveira são insetos inofensivos para os humanos. Créditos: Stahre/Wikimedia Commons.

Apesar do que seu nome diz, a borboleta-caveira é inofensiva para os humanos. Em geral, as borboletas não representam um grande perigo: não transmitem doenças, nem picam nem são venenosas. Pelo contrário, facilitam o processo de polinização das plantas.

As borboletas costumam se aproximar das casas atraídas por diversas coisas, incluindo a luz. Os cientistas recomendam mantê-las longe das casas, abrindo as janelas e desligando lâmpadas ou luminárias, pois, por serem animais noturnos, são atraídos pela iluminação interna.

Outros fatos curiosos sobre a borboleta-caveira

Na Espanha é comum encontrá-las nas regiões quentes do sul ou em Valência. Também começaram a ser comuns em Lugo, Astúrias e Biscaia. Além disso, há uma série de curiosidades sobre essa espécie de mariposa que contaremos a seguir:

  • Alimentam-se de mel, seiva fermentada e algumas flores.
  • Em climas quentes, podem se reproduzir em até duas gerações.
  • Voam em linha reta, de acordo com um estudo realizado por cientistas.
  • São consideradas as borboletas mais rápidas do planeta, podendo voar até 69 quilômetros por hora.
  • É comum que esses lepidópteros entrem furtivamente nas colmeias para roubar mel. Porém, as abelhas raramente os reconhecem, pois tem a capacidade de se mimetizar pelo cheiro.

Não tenha medo se você vir a borboleta-caveira

Embora a borboleta-caveira tenha sido associada a diversas manifestações culturais negativas, lembramos que ela não causa grande perigo a outros animais ou seres humanos. Se você avistá-la, durante um passeio no campo ou quando chegar em sua casa, abra um espaço para que ela possa continuar seu voo noturno.

Créditos da imagem da capa: Vassil/Wikimedia Commons.

Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.



Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.