Os insetos hibernam?

Os insetos não hibernam do mesmo modo que os ursos, mas retardam seus processos metabólicos quando o frio chega. Aprenda mais sobre o assunto.
Os insetos hibernam?

Última atualização: 05 Dezembro, 2021

Quando as baixas temperaturas chegam em determinados países, por vezes baixando a temperatura a menos de 0° C, muitas pessoas se perguntam o que acontece com os seres vivos mais simples em termos evolutivos. É fácil imaginar um urso dentro de sua caverna ou um pássaro aninhado no topo de um galho para preservar o calor, mas e os insetos? Eles hibernam?

Embora esses invertebrados não atinjam um estado de dormência tão drástico quanto a hibernação, eles possuem algumas técnicas específicas de seu grupo para sobreviver nos ambientes mais inclementes. Não deixe de ler, pois aqui vamos contar tudo sobre o assunto.

Os insetos e a temperatura

Costuma-se dizer que os invertebrados em geral são animais ectotérmicos. Isso significa que eles não geram calor interno suficiente em termos metabólicos para manter sua temperatura constante. Portanto, precisam do ambiente para se aquecer. O mesmo raciocínio se aplica a peixes, anfíbios e répteis até certo ponto.

Apesar dessa generalização, deve-se notar que nas últimas décadas muitos episódios de termorregulação foram detectados em insetos. Por exemplo, alguns besouros do esterco (Coleoptera) são capazes de aumentar a velocidade com que empurram a bola de excrementos quando sua temperatura torácica aumenta, a fim de preservar seu calor interno e ficar mais ativos.

Algo semelhante ocorre com várias espécies de mariposas que durante o voo direcionam parte de sua hemolinfa do tórax para o abdômen, a fim de dissipar o excesso de calor acumulado pela movimentação muscular. Assim, a região abdominal funciona como uma espécie de radiador que permite que o inseto não morra de insolação.

Esses exemplos nos mostram que muitos insetos são ectotérmicos, mas outros também apresentam uma certa heterotermia, ou seja, exercem a termorregulação pontualmente. Seja como for, eles estão à mercê do meio ambiente quando as temperaturas caem para limites inclementes.

Alguns insetos são capazes de produzir ou dissipar calor à vontade em momentos específicos, mas isso não é algo que se mantém ao longo de seu ciclo de vida.

Uma mariposa.

Os insetos hibernam durante as épocas mais frias?

Não se pode dizer que os insetos não hibernam, pois esse processo só ocorre em animais endotérmicos ou de sangue quente (como ursos e felinos). A redução da taxa metabólica dos invertebrados é conhecida como diapausa, enquanto o mesmo fenômeno em anfíbios e répteis é denominado brumação.

A diapausa é um período de letargia ou dormência que consiste na interrupção espontânea do desenvolvimento de certos invertebrados, que é marcada por uma diminuição notável da atividade metabólica. É típico de insetos e aracnídeos, embora alguns moluscos e crustáceos também o sintam quando chega o frio.

Nos insetos, vários hormônios modulam o processo de diapausa: o hormônio juvenil (HJ), o hormônio da diapausa (HD) e o hormônio protoracicotrópico (HPTT) são os mais importantes. Este último composto hormonal é responsável por estimular a secreção de ecdisteróides, envolvidos na muda e no crescimento. A diapausa se deve à falta de síntese do HPTT.

Além de sua neuroendocrinologia, deve-se notar que existem 2 tipos de diapausa:

  1. Diapausa obrigatória: os insetos que apresentam essa modalidade passam por um período de diapausa independentemente das condições ambientais. Geralmente está associada a invertebrados que produzem uma geração por ano.
  2. Diapausa facultativa: os insetos que a apresentam reduzem seu metabolismo apenas quando confrontados com determinados estímulos. Geralmente, está associada a invertebrados que apresentam 2 ou mais gerações por ano.

A diapausa em insetos adultos também está associada à falta do hormônio juvenil (HJ), enquanto nas larvas está associada à sua presença.

Fases de diapausa em insetos

Vários gatilhos ambientais promovem o início da diapausa em invertebrados. A queda nas temperaturas é o fator mais óbvio, mas a redução da luz diária (fotoperíodo) e outros eventos também o promovem. Estas são as fases em que o processo se desenvolve:

  1. Indução: a indução da diapausa ocorre em um tempo predeterminado e é encontrada nos genes da espécie. Essa fase ocorre muito antes de os gatilhos ambientais aparecerem.
  2. Preparação: nem todos os insetos passam por essa fase. Durante esses períodos, os invertebrados comem abundantemente para acumular proteínas, carboidratos e lipídios em seus corpos.
  3. Iniciação: o período de iniciação é ditado por um fotoperíodo reduzido, ou seja, menos horas de luz ambiente por dia. Envolve muitas mudanças comportamentais, como migrações ou a busca por lugares seguros para permanecer por um longo prazo.
  4. Manutenção: é a fase mais longa e conhecida de todo o processo. Os insetos mantêm uma taxa metabólica baixa e não se alimentam, não se movem nem se reproduzem.
  5. Terminação: em insetos com diapausa obrigatória, a terminação ocorre espontaneamente. Por outro lado, os facultativos são despertados por determinados estímulos (como o contato com água ou uma temperatura mais elevada).

A duração da diapausa é variável de acordo com a espécie de inseto e a região em que habita. Em qualquer caso, em áreas de clima temperado esse processo geralmente coincide com os meses mais frios do inverno (outubro-novembro a fevereiro-março).

Todos os insetos realizam diapausa?

Nenhum inseto hiberna como tal, mas nem todos eles fazem a diapausa. Por exemplo, a borboleta monarca (Danaus plexippus), endêmica da América do Norte, migra para o sul no outono. Outros lepidópteros que usam estratégias semelhantes são a mariposa-esfinge-colibri (Macroglossum stellatarum), a borboleta almirante-vermelho (Vanessa atalanta) e a bela-dama (Vanessa cardui).

Por outro lado, alguns insetos adultos morrem durante o outono e deixam seus ovos se desenvolvendo para eclodir quando as temperaturas começarem a subir. O exemplo perfeito dessa estratégia é o louva-a-deus Mantis religiosa, já que a fêmea da espécie raramente ultrapassa um ano de vida.

Nem todos os insetos recorrem à diapausa. Alguns migram e outros morrem quando chega o frio.

Um louva-a-deus em posição de defesa.

Os insetos não hibernam propriamente dito, embora possam entrar em um período de diapausa para preservar sua integridade se seu ciclo de vida exigir. Esse processo pode ser obrigatório ou opcional e depende até certo ponto das condições ambientais, principalmente do fotoperíodo.

Pode interessar a você...
10 tipos de insetos e suas características
Meus Animais
Leia em Meus Animais
10 tipos de insetos e suas características

Existem muitos tipos de insetos, pois esses animais são os mais numerosos do planeta Terra. Conheça as características de 10 ordens.