Cães da ‘Geração Bullenbeisser’

· abril 21, 2018

Os cães que foram criados a partir de uma raça de origem alemã (atualmente extinta) estão dentro da chamada Geração Bullenbeisser. Se você quer saber mais sobre ela, continue lendo o seguinte artigo.

O que é a Geração Bullenbeisser?

Bullenbeisser

A extinta raça Bullenbeisser deu origem a vários cães atuais (com exceção do Cão de lutador da Córdoba, que também desapareceu). Entre suas principais características, podemos destacar sua habilidade caçadora, seu corpo molosso, sua pelagem curta e tigrada e sua grande musculatura. Vendo uma fotografia de um exemplar deste cão de mandíbula larga e forte, é fácil nos darmos conta de várias similaridades com as raças de nossos dias.

Que raças pertencem à Geração Bullenbeisser?

São bons guardiães e também ideais como companhia familiar. As raças que compõem a Geração Bullenbeisser são as seguintes (algumas reconhecidas pela Federação Cinológica Internacional e outras não):

  1. Dogue alemão

É o único cão da referida Geração e de tamanho grande. Também conhecido como Grande Dinamarquês, é muito amistoso e amável. Ficou “famoso” devido ao personagem de Scooby Doo. O Dogue alemão é um cão não recomendado para novatos, já que requer muitos cuidados. Por exemplo, tende a desenvolver torção gástrica e, além disso, precisa de muito alimento diário.

Uma de suas principais qualidades é a fidelidade, tem um temperamento único que não se relaciona muitas vezes com o tamanho de seu corpo (ele “não nota” que é tão grande). Quanto a sua pelagem, esta pode ser leonada, tigrada, azul, preta ou arlequim. Em qualquer cor, ele terá o nariz preto.

Boxer

  1. Boxer

De origem alemã e também do tipo molosso, apareceu pela primeira vez em Munique, em 1895. Foi um cão de guerra e depois utilizado pelos policiais. De focinho achatado, rugas no rosto, orelhas eretas e cauda curta, o Boxer tem o pelo curto leonado ou com listras escuras.

Quanto ao seu temperamento, ele é muito ativo, vigilante e fiel. Pode ser adestrado sem problemas, já que é bastante obediente. Tenha cuidado, porque pode ser um pouco territorial e dominante com outros cães.

  1. Dogo argentino

Dogo argentino

Esta raça foi desenvolvida por um médico fanático pela caça de animais grandes, como o javali. Uma de suas principais características é sua pelagem completamente branca, com exceção do nariz, que é preto. Tem uma cabeça grande e um pescoço quadrado, costumam cortar suas orelhas, para que estas fiquem eretas.

É considerado um cão potencialmente perigoso e, portanto, proibido em vários países (por exemplo, na Espanha). No entanto, quando socializado e treinado corretamente, pode ser um bom animal de estimação. Requer muita atividade física e, devido ao seu tom de pele, não pode permanecer muito tempo ao sol.

  1. Alano Espanhol

Outro dos representantes da Geração Bullenbeisser, neste caso se trata de um molosso rápido, muito bom corredor. Foi usado como guardião e para manejar gados bravos na Península Ibérica, bem como também para caça de cervos e de javalis. O temperamento do Alano espanhol se caracteriza pela tranquilidade, pela nobreza, pela fidelidade, segurança e valentia.

  1. American Pit Bull Terrier

Esta raça canina originária dos Estados Unidos não foi aceita pela FCI, mas pertence à United Kennel Clube de seu país natal. Além de ser um dos cães da Geração Bullenbeisser, também faz parte das raças potencialmente perigosas.

Tem um temperamento muito firme, mas diferente do que se crê, não é agressivo com os seres humanos por natureza, porém, também deve ser treinado para tal fim. Tem as costas um pouco arqueadas na região da lombar, olhos redondos e escuros, rugas no rosto, focinho quadrado e mandíbulas proeminentes.

Pitbull

  1. Boerboel

Este cão é oriundo da África do Sul e seus antepassados não são apenas os cães Bullenbeisser, mas também o Dogue alemão e o Bullmastiff. É uma raça muito guardiã, usada para trabalhos pesados e defesa pessoal. Pode pesar até 90 kg, é forte, musculoso e grande. Sua cabeça é quadrada e seu focinho é preto. As orelhas são em forma de “V” e o pelo é curto, nas cores leonada, atigrada, marrom, avermelhada, preta ou cinza.

  1. Dogo guatemalteco

É um excelente cão guardião e, graças a um veterinário local, conseguiu o reconhecimento internacional da FCI. O Dogo guatemalteco pertence à Geração Bullenbeisser e surgiu depois do cruzamento de um Dálmata, um Boxer e um Bull Terrier Inglês.

De porte médio, sua pelagem é predominantemente branca com algumas manchas escuras e o nariz preto. Possui lábios pingentes, mandíbula forte, cabeça quadrada e orelhas pontiagudas. É bastante sociável com as pessoas, pouco territorial, ainda que seja um pouco agressivo com outros cães.