Cães que perdem o interesse pelo tutor ao sair de casa

27 Novembro, 2020
A rua pode ser um lugar com muitos cheiros e distrações diferentes. Imerso nesse estado de excitação, é provável que nosso cão não demonstre interesse por nós.

Muitos tutores ​​concordam que seus cães são muito calmos e obedientes em casa, mas quando colocam a pata na rua, param de prestar atenção e até perdem o interesse pelos próprios cuidadores. Aqui, vamos mostrar todas as dicas que você deve saber esse tema. Por que os cães perdem o interesse pelo tutor ao sair de casa.

Por que os cães perdem o interesse pelo tutor ao sair de casa?

A rua é um espaço aberto cheio de cheiros, ruídos, pessoas, cães, veículos, bicicletas… São estímulos demais para um cão, principalmente se os seus passeios forem tão bons quanto deveriam. Nessas condições de nervosismo e distração, é difícil para o cão prestar atenção em seu tutor.

Dicas para uma boa caminhada

Em um estado de calma, é mais fácil para um cão dirigir sua atenção para nós, assim como para praticar ficar quieto em um lugar, atendendo ao nosso chamado ou mantendo a calma na presença de outros cães e transeuntes.

Dicas para uma boa caminhada

Para evitar que as caminhadas sejam um momento de estresse e excitação em vez de um momento de relaxamento e recreação para o animal, você pode seguir as seguintes dicas:

Aumente a duração ou a frequência das caminhadas, dependendo do seu cão

Não existe uma duração de tempo padrão para todos os cães, o tempo que seu cão vai precisar dependerá do seu tamanho, idade, energia… O ideal é cerca de três caminhadas por dia, sendo uma delas seja mais longa, na qual o cão pode ficar livre para explorar e cheirar.

A isso, podemos somar passeios no parque, exercícios físicos, jogos de cheiros em casa… o que for necessário para fazê-lo se movimentar, liberar energia e aproveitar o dia.

Melhorar as ferramentas da caminhada

Coleiras extremamente curtas (como aquelas tipicamente usadas ​​em cães grandes) impedem o cão de abaixar a cabeça e cheirar, fazendo com que seja impossível para o animal relaxar e explorar o ambiente. Caminhar por bastante tempo com o tutor é um exercício físico, mas não mental, para o animal.

O cão precisa ser capaz de interagir com os objetos do ambiente. O olfato é superdesenvolvido nos cães, portanto, permitir que farejem e reconheçam objetos é necessário para a sua estimulação emocional e mental.

As coleiras mais recomendadas são as de náilon resistente, com três ou cinco metros de comprimento, com as quais o cão pode realmente aproveitar seu passeio e interagir com outros animais da sua espécie sem manter uma tensão constante. Elas são especialmente projetadas para espaços abertos, como o campo ou um parque.

Se os passeios tiverem um destino específico como o veterinário ou simplesmente dar voltas pelas ruas da cidade, onde há menos espaço e mais gente, pode-se usar uma guia de 1 metro, que permite alguma liberdade de movimentos, mas orienta a caminhada.

Pratique a tranquilidade ao sair de casa

É importante que o cão permaneça calmo tanto dentro quanto fora de casa. Obviamente, ao ar livre é mais difícil, mas você pode praticar aos poucos no final das caminhadas quando o animal já tiver descarregado as energias.

Apenas sente-se com ele em um lugar tranquilo e convide-o a relaxar como se vocês estivessem no sofá de casa.

Aos poucos você vai aumentando o tempo que o animal consegue ficar relaxado em um ambiente externo.

Pratique a tranquilidade 

Treine seu cachorro dentro e fora de casa

Seguindo as dicas acima, você evita o estado de excitação e distração que a rua causa no seu cão e, com o tempo, verá que o comportamento dele passa a ser menos tenso e você conseguirá atrair sua atenção com sucesso.

Um passo adiante é praticar o treinamento fora de casa também, quando os níveis de excitação tiverem diminuído. Você pode começar com comandos simples como “sentar” ou “ficar” e progredir até os mais difíceis. Lembre-se de sempre fazer uso do reforço positivo e recompensar o animal quando ele realizar uma ação que você pediu.

É importante que você continue a reforçar essas ações ao longo do tempo para que o animal não as esqueça. O aprendizado deve ser uma coisa do dia a dia.

Em primeiro lugar, é necessário ter muita paciência, pois esse processo pode demorar semanas ou meses. As mudanças são progressivas e talvez lentas, mas podem ser uma solução para aqueles cães que perdem o interesse pelo tutor na rua.

Contudo, se você achar que precisa de ajuda profissional, pode sempre recorrer a um treinador especializado para solucionar problemas de comportamento.