Características da Orca: comportamento e habitat

· setembro 6, 2018

A orca (Orcinus orca), também conhecida como baleia assassina, é um dos cetáceos mais famosos do planeta. Muitos a consideram um animal perigoso, mas as características da orca e seu comportamento são fascinantes. 

Características da orca

A orca é um cetáceo odontoceto, o que significa que é um mamífero marinho com dentes, assim como os golfinhos. Na verdade, eles pertencem à mesma família, sendo a orca o maior golfinho do mundo.

Uma das características da orca é ter um corpo muito hidrodinâmico apesar de seu elevado peso. Os machos podem chegar a pesar 5,5 toneladas, enquanto as fêmeas chegam a 4 toneladas. Além de serem mais pesados, os machos possuem uma barbatana dorsal maior, que chega a 2 metros.

Esses animais são inconfundíveis pela coloração branca e preta de seu corpo. As manchas da orca são exclusivas de cada indivíduo, não havendo duas baleias iguais. Essas manchas podem ser utilizadas em muitos estudos para distinguir os animais.

As orcas são animais com alta longevidade, apesar de sua taxa de mortalidade ser alta durante os primeiros 6 meses de vida. Por isso, sua expectativa de vida média não supera os 30 anos. No entanto, passada a etapa juvenil, podem chegar a viver até os 90 anos, com a maioria vivendo até os 60.

Habitat

Essa espécie possui uma distribuição enorme, sendo encontrada na maioria dos mares do planeta. Na verdade, a orca é o cetáceo com a maior distribuição do planeta. As costas do Ártico, Rússia, Japão, África do Sul, Austrália e Espanha são apenas alguns exemplos de seu extremo êxito ecológico.

Há muitas populações de orca que se adaptaram a habitats distintos. Muitas delas também migram. Isso coincidirá com as mudanças do clima e, sobretudo, com a movimentação de suas presas.

Essa tremenda extensão territorial faz com que seja muito difícil estimar a quantidade de orcas que existe. Estima-se que a população mundial seja de pelo menos 50 mil baleias. Porém, como não há censos em grande parte dos oceanos do mundo, os números podem ser bem maiores. Apesar de numerosa, essa espécie está cada vez mais ameaçada pela poluição dos nossos oceanos.

As costas do Ártico, Rússia, Japão, África do Sul, Austrália e Espanha são apenas alguns exemplos de seu extremo êxito ecológico. 

Comportamento

Uma das características da orca é sua formação de estruturas sociais complexas, onde a descendência é definida pela linha materna. Ou seja, a unidade familiar é composta por várias gerações de fêmeas.

Características da Orca: saiba mais

São animais que possuem fortes vínculos sociais, de forma similar aos grandes símios e elefantes. Podem formar grupos de até cem indivíduos, apesar da maioria das manadas ter em torno de dez.

Estes animais possuem “dialetos” diferentes dependendo da zona onde são encontrados. Assim, em cada dialeto teremos repertórios diferentes. Essas diferenças também se dão entre os distintos clãs de orcas.

Duas orcas de duas partes distintas do mundo podem não se entender. Porém, tem-se observado que elas podem aprender dialetos de outros lugares, pois esses idiomas são transmitidos culturalmente.

São animais que possuem fortes vínculos sociais, de forma similar aos grandes símios e elefantes.

Estratégias de caça

A cultura é o conjunto de conhecimentos que uma espécie pode transmitir de geração em geração. Assim como o dialeto, as estratégias de caça das orcas diferem entre os distintos grupos pelo planeta.

Todas essas estratégias se baseiam na colaboração de todo o clã, sendo capazes de abater alguns dos maiores animais do mundo, como a baleia azul.

Por exemplo, nos fiordes escandinavos, as orcas consomem arenques cercando os peixes e girando ao seu redor, formando uma esfera, onde ficam desorientados.

As orcas lançam torrentes de bolhas em suas presas, usam seu corpo branco para deixá-las tontas ou emitem fortes sons. Por fim, golpeiam o grupo de peixes com sua cauda para consumir aqueles que não se recuperarem.

Uma das melhores estratégias é a que utilizam para pegar animais que sobem em blocos de gelo. Nadam sincronizadamente embaixo do gelo e fazem o animal cair na água.

No Mediterrâneo, orcas já foram vistas roubando alimento de pescadores. Elas aproveitam quando o barco está levantando a rede para dar seu bote. Na verdade, há também registros de orcas colaborando com humanos em caçadas, como é o caso do Velho Tom.

Na Argentina, as orcas se lançam à costa da Patagônia para pegar leões marinhos e pinguins, que são pegos desprevenidos. Também caçam o atum-rabilho em Gibraltar, peixe que está em perigo de extinção.

Estes são apenas alguns exemplos da inteligência das orcas, possuindo muitos comportamentos fascinantes para serem descobertos sob as ondas.