Centros de resgate para grandes felinos: tudo o que você precisa saber

14 Dezembro, 2020
A Fundação Primadomus resgata primatas e grandes felinos do tráfico ilegal, da exploração em espetáculos e da posse privada.

Muitos animais nascem ou acabam em um lugar muito diferente de onde deveriam estar. O tráfico ilegal de espécies, a utilização de animais silvestres em espetáculos ou o seu uso como atração turística são os motivos que levam muitos grandes felinos a terminar em um centro de resgate.

A Fundação Internacional AAP Primadomus – Animal Advocacy and Protection (proteção e defesa dos animais) – é um dos centros europeus de referência para o resgate de mamíferos exóticos desde a sua abertura em 2009.

Quatro anos depois, o Primadomus foi reconhecido como o primeiro Centro de Resgate Oficial CITES, um tratado internacional para a conservação da natureza. Se você quiser saber mais sobre essas organizações essenciais, continue lendo.

A Fundação AAP: centro de resgate de animais exóticos

Riga e Okko Reussien, holandeses, formavam um casal que, na década de 1970, decidiu criar um centro de resgate para primatas e pequenos animais exóticos.

Inicialmente, o casal cuidava dos animais na sua própria casa. Riga combinava essa tarefa com o seu trabalho noturno em uma clínica veterinária. Embora o início tenha sido difícil, com o tempo, a fundação Okko e Riga estabeleceu um novo local para o seu centro.

Além de atuar nos resgates, a AAP também participou da criação das primeiras leis sobre o bem-estar animal e a posse de fauna exótica na Holanda.

Com o passar do tempo, Riga e Okko passaram a liderança para David van Gennep, o atual diretor da fundação, que havia trabalhado com eles como voluntário. A fundação se profissionalizou ainda mais e o seu papel na legislação sobre animais exóticos se fortaleceu.

O Primadomus continuou a crescer e mudou de novo de localização para a sua atual base europeia em Almeres, mas o seu raio de ação é muito maior, indo desde o norte da Europa até o sudoeste com o seu centro em Villena, Espanha.

Centros de resgate para grandes felinos: tudo o que você precisa saber

Como o centro funciona?

Centenas de tigres e leões são explorados em circos, filmados em filmes, comercializados ilegalmente ou vendidos como animais de estimação a indivíduos e, por isso, passam a vida em pequenas gaiolas sem que possam ter as necessidades básicas de sua espécie atendidas.

O mesmo vale para outras espécies exóticas, como os primatas. Após anos de confinamento, eles são finalmente resgatados e, embora as suas vidas mudem radicalmente, é altamente improvável que possam ser reintroduzidos em seu habitat natural em algum momento.

Um dos grandes objetivos da fundação AAP é prevenir os problemas que tornam o resgate de animais necessário. Uma forte regulamentação das leis de bem-estar animal e uma sociedade consciente são os pilares básicos para reduzir o número de vítimas animais.

Após receber alertas sobre um animal, a fundação avalia o caso e marca uma data para o seu transporte. Ao chegar ao centro, cada animal isolado deve passar por um período de quarentena que permite conhecer o seu estado inicial e planejar a sua reabilitação física e mental.

Após o período de quarentena, os animais são alojados com membros de sua própria espécie para iniciar o processo de reabilitação social.

Um centro de resgate para grandes felinos

Desde junho passado, a AAP Primadomus faz parte da Aliança de Santuários para Grandes Felinos (Big Cat Sanctuary Alliance), uma organização concebida para eliminar a posse privada e o uso comercial de grandes felinos.

Essa associação dá mais voz à fundação e, além disso, a equipe do Primadomus está comprometida em seguir os padrões da aliança, já que os seus integrantes trabalham sem contato com os animais silvestres e sem facilitar a sua criação.

Atualmente, residem no centro de resgate espanhol 140 animais, entre primatas e grandes felinos.

Os leões Reza e Aya, grandes felinos

Em 21 de maio de 2015, a AAP resgatou esses dois leões juntamente com outros dois tigres provenientes de um espetáculo de circo. Os felinos passaram treze anos vivendo em trailers de circo perto de uma rodovia francesa.

Os animais passaram os primeiros meses de sua estada em recintos separados, uma vez que nunca haviam tido contato entre si. No entanto, desde o primeiro dia em que os leões foram para as instalações ao ar livre, eles pareceram se reconhecer e a equipe decidiu deixá-los juntos.

Os leões se deram bem rapidamente e vivem juntos hoje em dia. Reza gradualmente foi recuperando a sua musculatura e Aya perdeu peso graças à dieta cuidadosa do centro.

Os instintos de caça da leoa Reza rapidamente vieram à tona graças ao enriquecimento ambiental proporcionado pela fundação, uma vez que após tantos anos de reclusão eles não tinham sido suprimidos. Aya, por outro lado, passa o tempo observando a sua parceira.

Graças ao trabalho desse centro de resgate, os grandes felinos podem ter uma nova oportunidade, um lar mais adequado às suas necessidades, com cuidados veterinários e a possibilidade de socialização com outros animais da mesma espécie.

  • APP Primadomus org