Como ajudar um cachorro que está se engasgando?

É um pouco comum que um cão se engasgue com algum objeto e não consiga respirar. Para resgatar um cachorro que está se engasgando, você deve seguir algumas medidas específicas. A primeira delas é manter a calma, caso contrário, tudo pode se tornar muito mais difícil.

O estado de espírito dos donos contagia, facilmente, seus cães. Se o cão apresentar sintomas de engasgo, ele vai se agitar muito. E se, ao mesmo tempo, observar que seu dono entrou em pânico, o animal vai se assustar ainda mais. Isso vai dificultar qualquer manobra de auxílio.

Sempre é bom ter à mão o número de telefone do veterinário. Além disso, é recomendável acrescentar a ele os dados de um profissional ou de uma instituição que atenda 24 horas. Às vezes, é necessário contar com as instruções diretas do médico para resgatar um cachorro que se engasga.

Primeira coisa: verificar a condição do cachorro

Muitas vezes, os cães revelam sintomas de asfixia por diferentes razões. Algumas raças têm o palato muito grande. Isso é comum no pug, no pequinês, no cachorro salsicha e, geralmente, nas raças de cães de pequeno porte. Estamos falando, principalmente, daqueles que têm os focinhos achatados, ou não muito protuberantes.

cão deitado no tapete

Autores: Christine e David Schmitt

Esse tipo de palato faz com que, no momento em que o cachorro aspira muito forte, ele empurre o palato até a traqueia. Desse modo, sua respiração fica interrompida. No entanto, trata-se de uma condição que pode ser solucionada rapidamente por si só, sem grandes consequências.

A chamada “Tosse de canil” ou a presença de deficiência cardíaca, também fazem com que o cão respire com dificuldade. Nesses casos, não é necessário tomar alguma atitude para resgatar um cachorro que está se engasgando, mas sim levá-lo ao veterinário.

Maneiras de resgatar um cachorro que se engasga

Quando o engasgo é provocado por um objeto que está entalado, é necessário agir com rapidez, mas também com calma. O mais recomendável é abrir o focinho do cão e verificar se o objeto pode ser visto a olho nu. Se isso for constatado, você deve pegar uma pinça e retirar o objeto com o maior cuidado.

Se o cachorro estiver frenético, é melhor nem tentar. Nesse caso, o aconselhável é ligar para o veterinário e seguir as instruções dadas por ele, ou levar o bichinho diretamente para o atendimento de emergência.

Uma manobra que também pode ser tentada é segurar o cachorro, de modo que seu focinho fique apontado para o chão. Em seguida, sacudi-lo para que a gravidade lhe ajude a expelir o objeto que está provocando o engasgo dele. Se o cão for de grande porte, ele deve ser pego pelas patas traseiras, como se fosse um carrinho de mão.

Além disso, é possível tentar dar umas batidas no dorso para que ele consiga expelir o objeto que está entalado. Basta dar 4 ou 5 batidas com a mão aberta sobre a área entre as espáduas. Você pode repetir o procedimento se não funcionar na primeira vez.

A Manobra de Heimlich

No caso dos procedimentos anteriores falharem, é possível tentar a Manobra de Heimlich. Caso se opte por ela, deve-se ter muito cuidado ao praticá-la. O ideal é que conte com a ajuda de outra pessoa. Os passos a seguir são:

  • Abraçar o cachorro pela cintura, com a cabeça dele apontando para o chão. Você deve segurá-lo com firmeza, mas sem apertá-lo muito.
  • O recomendável é que outra pessoa também o segure pela pelagem que fica ao redor do seu pescoço simultaneamente. Isso ajuda a mantê-lo firme e a contê-lo se estiver muito inquieto.
  • A posição das mãos deve ser esta: uma em forma de punho e a outra cobrindo-a.
  • As mãos devem ficar bem embaixo da zona torácica, na área onde terminam os ossos e começa a parte mole.
  • Devem ser dados entre 3 e 5 empurrões para dentro e para fora ao mesmo tempo. É necessário ter cautela para não se exceder, porque isso pode machucar ou até fraturar o cão.
  • A operação deve ser repetida entre 3 e 4 vezes, fazendo pequenas pausas entre uma série e outra.

cão deitado em cima de um livro

Autor: Soggydan Benenovitch

O mais importante ao realizar essa manobra é dosar a força. Nem tão fraco que não surta nenhum efeito, nem tão forte que chegue a machucar o animal que sofreu um acidente doméstico. Deve-se ter especial cautela quando se trata de cães de pequeno porte.

Seja qual for o caso, depois de aplicar esses procedimentos de emergência, deve-se levar o cão ao veterinário. O profissional vai verificar se não foi provocado nenhum dano colateral.

Fonte da imagem principal: myri_bonnie.

Recomendados para você