Como ajudar um gato a emagrecer?

· abril 9, 2018

A doença que mais acomete os gatos domésticos, de longe, é a obesidade. Existem muitas outras doenças associadas ao excesso de peso e, por isso, se queremos ter um gato saudável e longevo, precisamos começar a controlar seu peso. A vida sedentária dos gatos caseiros lhes predispõe a subir de peso. Por isso, queremos aconselhá-lo sobre como ajudar um gato a emagrecer.

Ajudar um gato a emagrecer

Talvez não saibamos se nosso gato está em seu peso ou se esta muito acima. Para decidir se um animal está obeso ou não, devemos sempre contar com a ajuda de um veterinário, que sabe qual será o peso ideal para seu pet, dependendo de sua raça, tamanho e idade. Não devemos colocar nosso gato na dieta sem saber se ele precisa ou durante quanto tempo precisa.

Se o veterinário nos avisa que, de fato, nosso gato está entre a maioria dos domésticos que tem sobrepeso, temos muitas opções para ajudá-lo. Provavelmente vamos ter que mudar sua alimentação, mas também deveremos ajudá-lo a fazer exercício. Assim como para os humanos, alcançar o peso ideal é uma meta que os gatos atingem por vários caminhos diferentes.

gato obeso

Consulte o veterinário

Antes de começar a planejar a dieta do nosso gato, devemos fazer uma consulta ao veterinário, para assim saber se nosso felino está obeso por consequência de outra doença ou por conta da vida sedentária. Se seu gato sofre de hipotireoidismo, por exemplo, não adiantará nada mudar sua ração para uma light, pois isso pode até piorar a obesidade.

Mudanças na alimentação

A vida sedentária e uma dieta com muita gordura podem ser o motivo de seu gato estar muito gordo. Por isso, mudar a alimentação do felino será necessário para que ele possa começar a perder peso. Há rações light e especiais para gatos com sobrepeso, ainda que tenhamos outras alternativas.

A seguir, analise os ingredientes da ração que normalmente o gato come. Se é uma ração de baixa qualidade, terá cereais, óleos e gorduras que estarão prejudicando o animal. Antes de mudar a ração por uma light, você pode buscar outra ração de melhor qualidade, sem óleos, gorduras e com mais carne ou peixe puro.

Na verdade, a comida natural – ou dieta BARF – baixa em gorduras, pode ajudá-lo. Cozinhando para ele, você terá a certeza de que estará lhe dando apenas alimentos de qualidade e com pouca gordura.

Por outro lado, analise o tamanho das refeições que você lhe dá. Pouco adianta dar uma ração light ou comida natural se continuar se excedendo nas quantidade que o gato ingere. Os rótulos de comida geralmente especificam o tamanho das refeições diárias, e isso pode ajudá-lo nesse cálculo. Além disso, divida essa refeição diária em várias menores, pois é preferível dar quatro refeições pequenas do que uma grande.

Onde alimentar também é importante

Você pode ajudar um gato a emagrecer mudando a maneira de dar comida a ele. Você terá que provocá-lo para fazer algum exercício, então mude o comedouro de lugar: coloque em cima de uma mesa, por exemplo. Assim, ele terá que vencer a preguiça, e subir e descer da mesa várias vezes ao dia para comer. Esse exercício será de grande valia para seu animal.

Faça exercício

Assim como nos humanos, a obesidade não se vence somente com dieta. Fazer exercício é fundamental para qualquer animal, mas sobretudo para aqueles que precisam baixar de peso.

Então, ajude seu gato a fazer exercício brincando com ele. Algumas brincadeiras de cinco minutos ao dia já servem para começar. Faça-o perseguir uma pena, um ratinho de pelúcia ou um inseto de brinquedo. Os gatos adoram caçar e precisam movimentar todo seu corpo nessa tarefa.

Além disso, você pode arrumar a casa de maneira que ele faça exercício sozinho no resto do dia. Sabemos que os gatos gostam de altura, por isso, colocar um arranhador grande em que ele possa subir o ajudará. Subir e descer do arranhador também é um exercício físico. Algumas famílias criam estantes pela parede e passarelas para que seus gatos passem o dia subindo e descendo.

exercícios para gatos

Fonte: yoppy

Tenha cuidado com o exercício que você obriga seu gato a fazer, pois animais com muito sobrepeso no começo podem sentir problemas em suas articulações. Seja empático com seu gato e entenda que ele não está em forma, ou que ele pode sentir dor nos joelhos e nos cotovelos por suportar seu próprio peso.

Por isso é importante, antes de mais nada, visitar um veterinário. Ele poderá orientá-lo sobre qual tipo de exercício seu gato pode fazer para não causar mais dor nele.

Mitos sobre a esterilização

Há mitos que dizem que a esterilização faz com que o gato ganhe peso, no entanto, isso é relativo. As estatísticas revelam que 41% dos gatos com sobrepeso são esterilizados, enquanto 60% dos gatos domésticos sofrem com isso. Ou seja, menos da metade dos felinos esterilizados estão gordos, e há consideravelmente mais gatos caseiros com sobrepeso do que gato esterilizados gordos.

A esterilização pode, sim, baixar o ritmo metabólico de um gato e predispô-lo a ser mais preguiçoso ou estar menos ativo. No entanto, isso depende de cada felino, pois muitos gatos mantêm seu peso após serem esterilizados.

Em todos os casos, se seu gato esterilizado está obeso, não se desespere. É mais provável que seu excesso de peso se deva a uma vida sedentária do que à esterilização.

Por fim, manter o peso ideal não é necessário por estética, mas sim por saúde. Um felino obeso é predisposto a muitas outras doenças e tem uma expectativa de vida muito menor, enquanto um gato saudável pode viver muito mais. Assim, é preciso ajudar um gato a emagrecer antes que ele tenha outras complicações de saúde.