Como cuidar de um terçol em cães

dezembro 18, 2017

Os olhos dos animais de estimação estão expostos a diversas contaminações do ambiente. É muito frequente diagnosticar inchaços. Por isso, é importante saber como cuidar de um terçol em cães.

Algumas irritações oculares não trazem complicações para a saúde. Mas provocam muita dor e coceira. Além de uma aparência não muito agradável.

É o caso do terçol. Incômodo para os humanos, e ainda pior para os cães. Conhecer os simples cuidados com um terçol pode ajudar muito seu animal de estimação.

O que pode provocar o terçol em cães?

Caracterizado por uma irritação e vermelhidão do olho, acompanhado por um inchaço nas pálpebras. A protuberância que geralmente se forma na base da pálpebra é conhecida como terçol.

Cãozinho com a cabeça apoiada numa mão

O terçol em cães é consequência de uma infecção causada principalmente por bactérias do gênero StaphilococcusNormalmente, são leves e não causam complicações para a saúde.

Os olhos estão constantemente expostos ao ambiente externo, sendo muito fácil entrar em contato com diferentes microrganismos. Ambientes sujos e cidades poluídas favorecem a proliferação de bactérias.

Quais os sintomas do terçol em cães?

O sintoma mais evidente é a protuberância rosada que se forma na base das pálpebras. Também são muito visíveis o inchaço da zona ocular e a vermelhidão da área branca do olho.

É frequente que o terçol venha acompanhado de dor e mal-estar. Os cães acostumam ficar mais inquietos e tentam coçar com frequência seus olhos.

Isso é mais perigoso do que o terçol em si. Porque, ao se coçar, o cão pode provocar feridas e expandir a infecção para os tecidos. Em casos mais extremos, podem aparecer úlceras nos olhos e ocorrer a proliferação de bactérias para outros órgãos.

Por isso, ao detectar um dos sintomas primários, é indispensável tomar os devidos cuidados com o terçol, e observar o comportamento de seu animal de estimação.

Como tratar o terçol em seu animal de estimação?

A melhor forma de tratar o terçol é atacando a causa que o originou. Ou seja: eliminando as bactérias. Para isso, se utilizam antibióticos. Normalmente, se dá preferência a pomadas, já que elas são mais fáceis de serem aplicadas na zona afetada.

Como se trata de uma infecção leve, o veterinário pode optar por não utilizar os antibióticos. É importante que se diminua o inchaço e a vermelhidão, enquanto o próprio organismo se encarrega de eliminar as bactérias.

No caso dos animais imunodeprimidos, é provável que o corpo não possa combater a infecção. O veterinário receitará o tratamento mais adequado.

Conselhos para tratar o terçol

Manter os olhos higienizados

A limpeza é fundamental para prevenir e combater a proliferação de bactérias. Por isso, é necessário manter bem limpa a zona dos olhos. Recomenda-se limpar a região afetada com gazes molhadas em soro fisiológico ou água boricada de 3 a 4 vezes por dia.

Podem ser aplicadas gotas de água oxigenada no olho. A água oxigenada mata uma grande quantidade de bactérias anaeróbicas e esteriliza a zona. Mas é importante que se tenha cuidado com a concentração. De 2 a 3 gotas diárias, nunca mais do que isso.

Higienizar o ambiente

A limpeza dos olhos deve ser estendida para todo o ambiente onde vive o animal. Muita atenção principalmente para os recipientes de água e de comida. Mas não se aconselha utilizar produtos químicos corrosivos ou com forte cheiro.

Infusão de camomila

A camomila ajuda a aliviar o mal-estar, a dor e a acalmar o cão. Recomenda-se aplicar compressas ou gazes de 10 a 15 minutos. Não se aconselha repetir mais do que 3 vezes ao dia.

Os cuidados com um terçol: Compressas com gelo

As compressas com gelo ajudam a desinchar o olho e a acalmar a irritação. Recomenda-se fazer a compressa entre 5 e 10 minutos de 2 a 3 vezes por dia.

Fazer uma compressa antes de dormir pode melhorar a qualidade do sono de seu animal. O terçol costuma incomodar bastante o fechar dos olhos.

Evite o contato com o terçol

Não é indicado manipular o terçol. As mãos e patas podem levar um número ainda maior de microrganismos à zona afetada. Como é difícil controlar os movimentos de um animal, recomenda-se colocar o colar de proteção (elizabetano).

É ainda menos prudente estourar ou romper a protuberância. Além de doloroso, isso pode provocar a proliferação de bactérias no globo ocular ou na corrente sanguínea.

Gato sendo examinado pelo veterinário

Fortalecer o sistema imunológico

O sistema imunológico é capaz de combater naturalmente a maioria das infecções. Mas é necessário fortalecê-lo diariamente. A forma mais indicada e simples é proporcionando uma alimentação balanceada e hidratação.

As visitas periódicas ao veterinário são indispensáveis, além da vacinação e do tratamento antiparasitário. Esses são os passos para melhor cuidar de um terçol em cães.

Fonte da imagem principal: Andrés Landeau