Como desinfetar as feridas do seu cão em casa

· março 20, 2018

Os cortes em seu animal de estimação podem ser curados em casa. Para desinfetar as feridas do seu cão você deverá tomar as medidas para evitar que ele se lamba ou se coce. Mas primeiro você deva avaliar se é um dano menor; caso o acidente seja grave – por exemplo, com sangramento intenso ou o aparecimento do osso – será necessário ir imediatamente ao veterinário.

Os cortes são comuns em todos os animais; acontece com os humanos, com os gatos e, é claro, com cães. A maioria deles são pequenos e não requerem muita atenção, mas quando são cortes muito grandes, você precisa tratar e desinfetar a ferida para que ela não se torne um problema maior.

Como desinfetar as feridas do seu cão

As infecções são uma das doenças mais recorrentes em animais, o que também as torna a principal causa de complicações na maioria dos casos. Uma ferida malcuidada poderá complicar a vida de nosso animal de estimação.

Mas não devemos ficar alarmados, a chave para curar e desinfetar as feridas do seu cão é manter a calma, avaliar a situação e saber se temos ou não condições de tratar a ferida do animal de estimação. Uma vez que já tenhamos identificado a gravidade da ferida, é hora de começar a curá-la.

Para isso, os elementos necessários podem ser obtidos em qualquer farmácia, e não precisamos de nenhum medicamento especial para animais de estimação.

Como avaliar uma ferida

Quando os nossos animais de estimação brincam, é comum ver que ele se queixa de certos sintomas ao longo do dia. Se o choro for muito frequente, é quando devemos examinar o nosso parceiro para ver o que o aflige.

Cachorro com focinheira

Ao detectar uma ferida, nunca devemos tocá-la com as mãos sem luvas ou lavá-la apenas com água, porque podemos causar uma infecção e agravar a situação.

A maioria dos especialistas recomenda colocar uma focinheira no cão para evitar sermos mordidos durante o tratamento; desta forma, será mais fácil dar a ele os cuidados necessários. Da mesma forma, recomendamos cortar o pelo ao redor da ferida com uma pequena tesoura.

Se você vir tendões, ossos ou uma hemorragia constante, é porque a ferida precisa ser tratada por um veterinário, portanto, é melhor transferir o paciente o mais rápido possível para uma clínica. Recomendamos aplicar pressão sobre a ferida durante a transferência para estancar o sangramento.

Mas caso ocorra o contrário, se a ferida já parou de sangrar, seremos capazes de tratá-la efetivamente. Mas primeiro devemos saber como desinfetá-la.

Processo para desinfetar as feridas do seu cão

Primeiro, devemos limpar a área afetada para remover a sujeira e outros elementos que possam estar presentes. Para isso, um antisséptico com iodo ou água com sabão deve ser usado; este processo pode ser feito derramando o líquido diretamente sobre o ferimento ou com uma gaze antisséptica.

A água morna também ajudará o cão a permanecer calmo, o que será extremamente útil durante o resto do tratamento. Esta lavagem deve continuar durante pelo menos dois minutos.

Cachorro no veterinário

Recomendamos a gaze, pois ela não deixa fibras na ferida, em contraste com o algodão, que sempre deixa. Uma vez feito isso, é hora de aplicar a solução fisiológica que ajudará a terminar a limpeza da ferida, começar a fechar e continuar com o processo de cicatrização.

A área afetada poderá inflamar com o passar do tempo, então é sempre bom aplicar compressas de gelo para acalmar a dor. Lembre-se de que, se você deseja aplicar outros produtos sobre a ferida, sobre a cicatrização, entre outros, deverá primeiro se certificar de que eles são adequados para uso em animais.

Para terminar

Depois de desinfetar a ferida do seu cão, é hora de deixá-la em paz e tentar impedir que o nosso animal de estimação a abra novamente ou coce-a incessantemente. Na maioria das vezes, é suficiente deixar a área afetada ao ar livre para curar mais rapidamente.

No entanto, se nosso animal de estimação não estiver agitado durante esses casos, é melhor cobri-la, para evitar qualquer fricção indevida. Além disso, devemos colocar em nosso paciente um colar isabelino (elizabetano), para prevenir que ele a lamba ou remova o curativo com os dentes.

É aconselhável verificar regularmente a ferida coberta para se certificar de que ela está cicatrizando corretamente. Se você notar que o inchaço não passou, que a ferida apresenta pus ou algum outro elemento estranho, você deverá levar imediatamente o seu animal de estimação ao veterinário.

Já se a ferida estiver em melhor condição e não apresentar novidades, é hora de retirar o colar de seu animal de estimação, o que certamente ele irá agradecer.