Como evitar o cheiro de cachorro molhado?

· setembro 7, 2018

Esse odor pode ser evitado com uma série de remédios caseiros relativos à higiene e ao cuidado com a pelagem do animal. Às vezes, o fedor, segundo sua intensidade e duração, pode revelar algum problema de saúde. A seguir, saiba como evitá-lo.

Os cães gostam de passar tempo ao ar livre e podem voltar para casa com um cheiro desagradável. Uma das preocupações em evitar o cheiro de cachorro molhado é a possibilidade dele existir por conta de uma infecção.

Os causadores do mau cheiro são bactérias

No pelo de nossos animais, assim como em nossa pele e organismo, vivem milhões de bactérias e fungos. Podemos dizer que essas bactérias estão em um “período de latência” enquanto o pelo do animal está seco.

Quando nossos cães se molham, as moléculas de água provocam o deslocamento de pequenos compostos voláteis que causam o conhecido odor. Não devemos nos preocupar ao notar esse dor tão característico, pois esses micro-organismos acompanham o cão durante toda a sua vida de forma natural.

Pelo de cachorro

O odor produzido também é causado, em parte, pelo sebo natural que recobre o pelo, o que o mantém impermeável e naturalmente brilhante. Outras áreas em que o cheiro é mais intenso são ao redor das orelhas, patas e ânus, onde se localiza uma série de glândulas secretoras.

Como evitar o cheiro de cachorro molhado: hábitos e dicas

Como já vimos, este característico cheiro é algo produzido de forma natural, sendo muito difícil fazê-lo desaparecer completamente. Porém, uma série de hábitos de limpeza podem ser eficazes para evitar o cheiro de cachorro molhado em nossa casa e nossas roupas.

  • Limpe as patas do seu cão. Desta forma, você minimizará o odor da umidade acumulada e manterá a casa seca, livre de terra e germes. Use um pano ou uma toalha que fique perto da entrada da casa para evitar que o cão suje tudo.
  • Coloque seu animal de estimação diretamente no chuveiro. Caso seja uma raça pequena, é só levar o cão nos braços até o banheiro. Se for um cão grande, limpe suas patas antes de entrar na casa. É recomendado utilizar um shampoo específico para evitar que o cão tenha problemas na pele.
  • Escove o cão com frequência. Esta é outra maneira de manter a higiene da pele e do pelo do animal. Não devemos dar banhos excessivos em nosso cão, sendo a escovação uma boa forma de eliminar restos de sujeira e germes.
Cachorro tomando banho

Use um desinfetante natural que faz bem para a pele do cão e, ao mesmo tempo, elimina mau cheiro, é o vinagre de maçã. Ao misturarmos aproximadamente um copo de vinagre ao shampoo de nosso cão, o cheiro diminuirá e demorará mais tempo a aparecer novamente.

O cheiro do seu animal, um indicador da sua saúde

Nem todos os cheiros que nosso cão apresenta são naturais. Se percebermos um odor mais intenso que o habitual ou mais persistente, unido a um comportamento retraído, podemos estar diante de uma infecção ou doença.

Os casos mais comuns de doenças relacionadas a mau cheiro são:

  • Otite. Como dissemos, há uma série de glândulas ao redor das orelhas de nossos cães que são responsáveis por parte de seu odor natural. É necessário ter em mente que uma infecção no ouvido pode gerar novas secreções que intensificam esse odor, sendo importante manter uma boa higiene da região.
  • Infecção oral causada por tártaro ou algum alimento em mau estado. A boca dos cães também produz um odor forte e característico. Um cheiro de acetona ou amoníaco pode ser, contudo, indicador de uma infecção bucal que requer tratamento veterinário.
  • Qualquer secreção fora do normal nas glândulas próximas aos olhos, boca, nariz e órgãos reprodutores tem consequências diretas no cheiro de nosso animal. O cuidado por parte do dono pode prevenir infecções e doenças, mantendo o cão limpo e saudável.