Como lidar com o cio de uma cachorrinha em casa

· junho 1, 2017

Se temos pela primeira vez uma cachorrinha em casa, quando chega o período do cio, é normal que não saibamos como enfrentar a nova situação. É incômodo sair para a rua, porque todos os cães da vizinhança se aproximam, inclusive, elas podem ficar muito “pesadas”; se pousarem no solo, podem se aproximar da porta da nossa casa e deixar a sua marca pessoal na forma de urina, etc. Como lidar com o cio?

A abstinência e o cio

Para tratar o cio, a abstinência é a forma mais usual, mas isso também é algo complexo. É um método recomendado para os donos que têm um recinto fechado, onde seja possível isolar a cachorrinha pelos dias em que dura este período.

Novidades para o cio

Entre as novidades para tratar o cio em nossas mascotes, há uma que se destaca pela sua eficácia: as calças para cadelas. Este novo dispositivo pode evitar que sejam fecundadas, mas não que sejam montadas.

Estas calças para cães fêmeas são baratas e vendidas em diferentes tamanhos ajustáveis. O melhor é que são 100% laváveis.

Outros produtos são sprays que cumprem uma função útil para mascarar o cheiro que nossa cachorrinha exala. Além disso, também bloqueiam os feromônios de alguma forma e o macho não é capaz de sentir o cheiro deles. É fácil de aplicar e tem uma eficácia comprovada.

Entre as suas vantagens, não afeta o ciclo hormonal da cadela que temos em casa.

Os feromônios e o cio

Normalmente, os feromônios emitidos pela cadela durante o cio são tão fortes que o macho os percebe a metros de distância.

Está demonstrado que os feromônios chamados olfativos, que exalam da cadela no cio, são um afrodisíaco muito perfumado e atraente para os machos.

Como evitar que os visitantes “Romeus” possam atacar nossa cadelinha de surpresa em nossos passeios pelo parque? Um dos truques mais eficazes é fazer mudanças nos horários, podemos atrasar a saída à tarde para a noite, e adiantar a da manhã.

Injeções contraceptivas

Também têm sido utilizadas injeções. Elas são úteis no caso de nossa cachorrinha já ter realizado a cópula com um dos machos. No entanto, muitos especialistas têm desaconselhado. As desordens hormonais que podem causar não são saudáveis para nossa cachorrinha.

Outro tipo de injeções contraceptivas preventivas devem ser sempre administradas pelo médico veterinário. Embora possam inibir o cio na cadela, farão apenas temporariamente. Se utilizadas de forma contínua, podem causar sérios danos na cadela. Afetam seu fígado, fertilidade e, inclusive, causam câncer de mama.

A solução definitiva para eliminar todos os problemas que o cio pode causar é a esterilização da cadela. Esta operação é simples, as clínicas veterinárias a realizam e não requer a permanência da cadela ou que ela passe a noite no centro veterinário.

Sempre presas

É de senso comum que, para evitar maiores males, quando saímos para passear com a nossa cachorrinha que está no cio, não é conveniente soltá-las da coleira.

Um aspecto importante é que a fêmea geralmente fica mais nervosa e inquieta nos dias de cio. Com isso, há mais risco de que escape, se se sentir perseguida por um macho.

Quanto aos períodos ao longo da primeira semana de cio, não haverá receptividade por parte da cadela para ser montada por um cão. No entanto, durante a última semana do período de cio, quando vemos que a perda de sangue já é menor, será o momento em que estará disposta a acasalar com os machos, e pode ser que ela mesma os busque.

Se houver um macho em casa

Outra situação embaraçosa que pode ocorrer com o cio da cachorrinha é quando há um cão macho em casa. Uma das opções mais simples é o tratamento contraceptivo no macho.

Este tratamento é muito simples de realizar. A esterilização física do cão, com a remoção de seus genitais (operação realizada quando o animal ainda é muito jovem), pode-se fazer a vasectomia química. Nesse último caso, é efetuada por meio de injeções no macho, e este pode acasalar sem nenhum problema, com a garantia de que não existe o risco da fecundação.