Como prevenir os tumores de mama em cães?

· janeiro 5, 2018

Os tumores de mama em cães são massas anômalas originadas da multiplicação descontrolada e acelerada de células mamárias. Estão associados aos hormônios femininos, ainda que não afetem somente as fêmeas.

É importante esclarecer que um tumor não é sinônimo de câncer. Existem massas benignas que podem ser inofensivas ou ter efeitos tópicos limitados e que, geralmente, são extirpadas sem ocasionar grandes danos ao organismo.

Os tumores malignos são aqueles que se associam aos diagnósticos de câncer. Comportam-se de forma agressiva e são capazes de se espalhar para outros tecidos e órgãos, o que ocasiona o fenômeno denominado como ‘metástase’.

Prevenir os tumores de mama em cães

A medicina veterinária não sabe ao certo por que surgem massas anômalas em diferentes partes do corpo dos animais. Algumas suposições apontam para uma predisposição genética de algumas raças, mas o dado não foi comprovado.

Cachorro em cima da cama

Assim, a prevenção para os tumores de mama em cães nem sempre é específica. No entanto, engloba uma série de hábitos e medidas preventivas que tentam fortalecer seu sistema imunológico e conservar sua boa saúde.

A seguir, passaremos a você alguns conselhos para ajudar a manter saudável o seu melhor amigo e diminuir o risco de ele vir a desenvolver tumores:

Medicina preventiva e exames regulares

Todos os animais de estimação, independentemente de sua espécie, raça e idade, deveriam ter acesso à medicina preventiva. Além disso, é conveniente visitar periodicamente o veterinário para manter sua caderneta de vacinação e desparasitação em dia.

Vale destacar que os animais que já foram diagnosticados com qualquer patologia precisam realizar check-ups regulares. O veterinário será quem irá se encarregar de indicar os exames correspondentes para conhecer melhor o estado de saúde de seu animal.

Alimentação equilibrada e peso adequado

Manter um peso ótimo é indispensável para a boa saúde de todas as espécies. O sobrepeso possui inumeráveis doenças crônicas sócias, como a hipertensão e a diabetes. Também, acelera o desgaste do coração e aumenta o risco de processos degenerativos de músculos e ossos.

Por isso, uma alimentação equilibrada é considerada um fator determinante para o gerenciamento do peso. É indispensável escolher um alimento balanceado e de qualidade como base da nutrição de seu animal de estimação, bem como evitar de lhe dar comida humana ou alimentos ricos em gorduras e condimentos.

Deve ser dada especial atenção aos cães em idade mais avançada. A partir dos sete anos, os cães desaceleram seu metabolismo, ganham peso, concentram células lipídicas e perdem massa muscular. É por isso que sua dieta deve ter menos carboidratos e gorduras, e ser rica em proteínas de alta qualidade.

Exercícios físicos regulares

A atividade física complementa a alimentação equilibrada para garantir uma rotina ativa e saudável. Qualquer cão diagnosticado com alguma debilidade cardíaca precisa dar passeios curtos com descansos regulares.

Neste sentido, um animal saudável e jovem deve fazer passeios diários de, pelo menos, meia hora, com exceção de animais diagnosticados com alguma patologia que exija uma redução de sua atividade física.

Esterilização, a chave para prevenir os tumores de mama em cães

Cerca do 90% dos tumores de mamas em cães são diagnosticados em fêmeas adultas não esterilizadas. É preciso destacar também que uma cadela não castrada tem maior propensão de vir a desenvolver doenças no útero e nos ovários.

Além disso, a esterilização também ajuda a suavizar as mudanças hormonais e comportamentais das fêmeas durante o período de cio. Com isso, a cadela se mostrará mais tranquila e deixará de atrair os machos, além de não tentar fugir.

Nos machos, a castração é excelente para prevenir condutas agressivas por domínio de território, além de facilitar o adestramento e a socialização com outros de seu gênero. E quando é recomendado realizar a castração? Depende principalmente do porte e da idade do animal.

Os especialistas recomendam realizar a castração entre os seis e os nove meses de vida em fêmeas de porte miniatura ou pequeno. O procedimento será capaz de prevenir a maioria das doenças uterinas e diminuir o risco de tumores mamários.

Cachorro no colo de dona grávida

Porém, os machos devem ser castrados até o primeiro ano de vida, com o objetivo de prevenir tanto tumores como doenças de próstata. 

Para fêmeas e machos de porte médio ou maiores, o ideal é esperar até os 18 meses de vida. É que uma esterilização precoce costuma deixar seu organismo vulnerável ao câncer de ossos.

Para concluir, podemos dizer que os tumores de mama em cães costumam se desenvolver e avançar de forma silenciosaÉ importante ficar atento às mudanças de comportamento, pois é fundamental que se faça um diagnóstico precoce para aumentar as chances de cura.