Como socializar um cão com medo e estressado

· agosto 31, 2018

É essencial ser compreensivo com os animais de estimação. Afinal, estar traumatizado é algo que não depende da vontade deles. Como proprietários, seremos os mais indicados para identifcar os sinais que revelam o desconforto do cão. A partir daí, devemos ajudá-lo a evitar ou enfrentar a situação. Ou seja, seremos responsáveis por socializar um cão com medo e estresse.

Talvez seu cão tenha acabado de ter uma experiência ruim que afetou seu caráter ou sua qualidade de vida. Você pode estar se perguntando o que fazer para ajudá-lo? O importante nessas situações é manter a calma e não culpar o animal. Afinal, é importante ter empatia e entender o que acontece com um cão com medo.

Também pode ser que você tenha acabado de adotar um cachorro que sofreu abuso ou negligência. Sendo assim, você precisará fazê-lo relaxar e aproveitar o novo ambiente. Esse é um dos desafios na hora de socializar um cão com medo e estresse. De qualquer forma, essas dicas podem melhorar seu relacionamento com o animal.

O comportamento de um cachorro com medo

Existem vários sinais que podem alertar o proprietário que seu cão pode estar passando por um momento ruim. O medo é uma resposta do sistema nervoso autônomo, a parte do sistema nervoso que controla as ações involuntárias. Ou seja, esse tipo de comportamento é completamente normal em qualquer animal, inclusive em nós.

  • Em situações que podem causar medo ou estresse, é provável que o cão sofra tremores, encolhimento da cauda, perda de energia e comportamento incomum. Esses comportamentos podem te fazer suspeitar que ele quer sair de casa. 
  • Em situações de pânico, o cão corre para a segurança e pode desenvolver um comportamento autodestrutivo.
  • Em casos extremos, há uma reação do sistema nervoso simpático, que faz parte do sistema nervoso autônomo que mencionamos anteriormente. Diarreia ou incontinência urinária são geralmente os sinais externos mais comuns.

Primeiramente, quando você começar a perceber essas mudanças no comportamento do seu cão, tente levá-lo para longe da fonte de medo ou ansiedade. Tente acariciar o animal ou dar um brinquedo para ajudá-lo a se acalmar.

Se você detectar a presença de sinais mais graves, pode ir ao consultório do seu veterinário para ele prescrever um medicamento ansiolítico.

Como você pode socializar um cão com medo e estresse?

Cada mente, independentemente da espécie em questão, é um mundo. Ou seja, isso faz com que as necessidades emocionais de cada um variem enormemente. Seu cão pode estar sentindo medo ou estresse por uma ampla gama de causas. Por isso, os métodos que podem acalmá-lo são tão vastos quanto.

Com essa lista, procuramos fornecer a você alguns métodos fáceis que podem ajudá-lo a descobrir o que seu animal de estimação precisa para se sentir calmo e seguro. Veja agora, como socializar um cão com medo e estresse.

  • Acredite ou não, os cães respondem à música, e há ainda várias peças criadas exclusivamente para animais. Esse método pode ser especialmente eficaz se o seu cão tiver ansiedade de separação, já que você pode deixar as músicas enquanto não estiver em casa. Dessa forma, será mais fácil socializar um cão com medo e estresse
  • Aromaterapia e óleos essenciais. No mercado, há uma série de sprays e bálsamos que possuem propriedades de óleos essenciais para acalmar os animais. Use esses produtos esfregando a solução nas costas do animal. Concentre-se nas áreas que o animal não pode alcançar para não arranhar.
  • O contato físico acalma os animais e as pessoas. Sente-se perto do seu cão, coloque-o no seu colo ou acaricie-o como quiser. Os cães não gostam de ser abraçados, mas nunca dirão não às carícias de seus donos.
  • O exercício pode ajudar seu animal a liberar a tensão e dormir melhor à noite. Se você notou que ele tem pesadelos ou que dorme mal, aumente a duração e a intensidade dos exercícios diários para que vocês durmam tranquilamente à noite.
  • Às vezes, levar um animal para uma sala isolada pode ajudá-lo a recuperar seu espaço e a se acalmar. Essa opção funciona com cães que não se dão bem conhecendo novas pessoas ou ficando em espaços lotados.