Comunicação felina: seu gato fala

· fevereiro 11, 2018

A comunicação felina é a maneira pela qual os gatos se expressam. Esse tipo de comunicação pode se dar entre animais, mas também com seus donos. Entender seu comportamento gera mais empatia.

Existem duas formas de comunicação felina: através de instintos naturais e comportamentos. O primeiro, como na maioria dos animais, é definido pela marcação de território.

Através de seu cheiro, os gatos deixam marcas onde possam identificar seu espaço. Isso serve como um rastro, mas também é uma mensagem para outros felinos que passeiam pelo lugar.

Os gatos ganharam a fama de serem desapegados e independentes. No entanto, já foi comprovado que os felinos gostam de companhia como qualquer animal domesticado.

Para saber como o gato se sente, basta analisar seu comportamento.

A comunicação felina do comportamento

Não é estranho ouvir alguns gatos e confundi-los com a voz de uma criança. Os felinos têm a capacidade de imitar tons de voz e, em muitos casos, pode chegar a parecer que pronunciam palavras.

Gato Miando

Da mesma maneira, graças à quantidade de músculos em seu rosto, eles podem ser muito expressivos. Aprender a ler suas expressões pode ajudar a decifrar o estado de ânimo do animal.

Por exemplo, no caso das orelhas, conforme sua posição, falam sobre o humor do gato. Se elas estão inclinadas para frente, indicam que o felino quer ser seu amigo.

Se, por outro lado, estão para trás, são sinal de alerta ou ameaça. Quando as orelhas se encontram nessa posição e, além disso, estão dobradas, o gato pode estar com medo.

Outro elemento que fala por si só é o bigode. Se o bigode está esticado, debaixo das bochechas, é sinal de medo.

Por outro lado, se assumem a forma de leque, esticados para os lados, o gato está de bom humor. Quando estão esticados, mas para frente, é sinal de tensão. Se estão para trás, indicam timidez.

O Reflexo de Flehmen é uma expressão característica dos gatos, que se produz quando eles percebem um cheiro que lhes dá prazer. É uma espécie de ruga que aparece em seu lábio superior e que, em um olhar rápido, se assemelha a uma expressão de asco.

Dicas básicas para compreender a comunicação felina

1. Muitos elementos do corpo do gato falam por si só, e a postura é um deles. Um gato com as patas dianteiras dobradas está se preparando para atacar. Quando se sente inseguro, dobra as patas traseiras.

Através do rabo do felino, também é possível identificar as necessidades do animal. Por exemplo, se o rabo se mantém reto e ligeiramente curvo na ponta, o gato está alegre. Do mesmo modo, se o pelo está espesso, é sinal de entusiasmo.

2. Através da intensidade do miado, os gatos indicam seu nível de necessidade.

Os miados curtos e múltiplos são usados como saudação e, quando é grande, há uma necessidade. Quanto maior a intensidade do miado, maior a urgência do gato.

Mulher com gato azul russo

Outros sons comuns, como o ronronar, dão a entender o entusiasmo que o felino está sentindo.

3. Através da comunicação não verbal, o dono pode se conectar com o gato. Estabelecer contato visual com o gato pode ajudar a entender a situação.

Caso pisque lentamente enquanto olha o animal, o felino vai entender que se trata de uma situação segura.

Se, por outro lado, se fixa o olhar no gato diretamente, ele vai acreditar que se trata de uma ameaça.

A repetição é a melhor maneira de ensinar modos a um felino. Com as mãos, é possível indicar onde se quer que ele vá. Na hora de dar ordens, isso deve ser feito com um tom de voz firme e contundente. É primordial que o animal sempre reconheça a autoridade de seu dono.

Fonte da imagem principal: Jerry Liu