Conheça o braco da Transilvânia

março 27, 2019
Embora tenha tido um período de máximo esplendor durante a Idade Média como uma raça ligada à nobreza, no início do século 20 esteve prestes a desaparecer. Hoje é possível encontrá-lo, principalmente, na Hungria e na Romênia. 

Nós apresentamos um cão de caça especializado em localizar uma presa ou seguir sua trilha. É um animal com muita personalidade e grande senso de direção, capaz de resistir a condições climáticas extremas e percorrer grandes distâncias. No entanto, o Braco da Transilvânia também pode e merece ser um animal de estimação.

Um cão com muita história

Estima-se que os ancestrais destes cães chegaram ao que é hoje o território húngaro e romeno, junto com as tribos magiares no século 19. A raça teve seu apogeu nos tempos medievais. Era a favorita dos nobres.

Naquela época, o Braco da Transilvânia tinha duas variedades. A grande era usada para a caça maior (búfalos, ursos, lobos, javalis, linces). Por sua vez, a variedade menor era usada para a caça de animais pequenos (raposas, coelhos, camurças).

No início do século passado, o chamado cão húngaro esteve quase extinto. Sua criação foi retomada há cerca de 50 anos. Hoje, é possível encontrá-lo principalmente na Romênia e na Hungria.

Conheça o Braco da Transilvânia ou cão húngaro, um cão de caça que se adapta às circunstâncias mais adversas, mas que também pode ser um excelente animal de estimação.

Braco Húngaro

Características físicas da raça

Com membros musculares, corpo retangular e tamanho médio, pode atender às características de um típico cão da Europa Central.

Nós contaremos alguns detalhes sobre sua aparência física:

  • Altura em cruz: entre 55 e 65 centímetros.
  • Peso: não menos que 25 quilogramas.
  • Cabeça: alongada, mas não pontuda.
  • Mandíbulas: fortes e mordedura em tesoura.
  • Olhos: castanho-escuros, de tamanho médio, amendoados e ligeiramente oblíquos.
  • Orelhas: penduradas, elas estão inseridas em altura média e vão afinando em direção às pontas, que são arredondadas.
  • Pescoço: musculoso e com ligeiras rugas na parte inferior.
  • Cauda: inserção forte e média.
  • Pelos: curtos, densos, brilhantes e lisos.
  • Cor: preta, com marcações cor de fogo nos arcos orbitais, focinho e pernas. Também pode apresentar manchas brancas, por exemplo, no nariz, pescoço, tórax e ponta da cauda.

Personalidade do Braco da Transilvânia

O Braco da Transilvânia é um cão de bom caráter, corajoso, perseverante e equilibrado, mas que também apresenta traços de desconfiança e introspecção.

Além de ser uma raça usada para a caça, por suas características, é também um excelente cão de guarda.

Já que ele é leal e amigável, também pode ser um grande animal de companhia, pois ele sabe lidar muito bem com as pessoas e com outros cães. Além disso, ele é muito protetor com sua família humana, com quem ele gosta de estar em contato constante.

raça Braco da Transilvânia

Ele é um cão inteligente, por isso é possível educá-lo sem grandes problemas. E, embora se adapte a diferentes circunstâncias, é aconselhável que, se você não mora no campo, que more em casas com quintais, terraços ou jardins.

Como cuidar do Braco da Transilvânia

Com uma expectativa de vida de cerca de 14 anos, o cão húngaro geralmente não apresenta grandes problemas de saúde.

No entanto, pode haver casos de displasia de quadril e cotovelo. É aconselhável, por outro lado, higienizar periodicamente suas orelhas caídas, pois elas podem acumular bactérias ou fungos.

Embora seja um cão forte e rústico, que não requer cuidados especiais, é recomendado levá-lo regularmente ao veterinário.

Além disso, a atividade física diária não deve ser negligenciada, para que ele permaneça em forma e, também, que se faça uma escovação semanal para eliminar os pelos mortos.

No caso desse cão ser usado para a caça, depois de completar o dia é necessário um exame físico.

Recomenda-se inspecionar, especialmente, pernas e orelhas, para saber se o animal apresenta feridas, carrapatos ou qualquer outro parasita.