Conselhos para cuidar de filhotes de gato

· dezembro 19, 2017

Uma enorme quantidade de filhotes de gato é resgatada diariamente. Adotá-los é um ato que revela grande humanidade. Mas também requer conhecimento para não colocar em risco a saúde do pequeno animal.

O ideal para um mamífero é ser criado por sua mãe e amamentado por pelo menos seus primeiros 45 dias de vida. É a forma mais natural e eficiente de desenvolver seu sistema imunológico e suas articulações.

Lamentavelmente, é frequente que as gatas mães morram no parto ou sejam obrigadas a fugir para sobreviver. Muitos filhotes são encontrados ainda recém-nascidos e muito vulneráveis.

Há instituições que dedicam seu tempo e recursos a resgatar estes pequenos. E qualquer pessoa com boa vontade pode participar desta iniciativa.

Como agir para resgatar filhotes de gato abandonados?

É muito comum encontrar filhotes de gato abandonados nas ruas. Os felinos são muito vulneráveis quando recém-nascidos. Sua independência e instinto caçador só se desenvolvem com o tempo. Por isso, costumam ser muito assustados durante as primeiras semanas de suas vidas.

Filhotes de gato brincando

Para resgatá-los, é fundamental manter a calma e ter paciência. O ideal seria esperar que o felino criasse confiança e se aproximasse naturalmente, mas isso pode jamais acontecer quando se trata de um animal recém-nascido.

Recomenda-se utilizar luvas e não manter contato excessivo neste momento. O gatinho pode ter entrado em contato com inúmeras impurezas e microrganismos. Nunca é demais manter a precaução.

O ideal é colocá-lo imediatamente em uma caixa de transporte para animais, com o cuidado para que ele não escape. Se você não possui uma caixa específica para transporte de animais, pode ser utilizada uma caixa comum, de papelão, temporariamente.

Os filhotes de gato devem ser levados o mais rápido possível a um veterinário ou a um abrigo de animais resgatados. O animal tem que ser examinado para que possam ser dados os cuidados para preservar sua integridade física e combater qualquer ameaça a sua saúde.

Primeiros cuidados com os filhotes de gato

Antes de levar os filhotes de gato para casa, é necessário conhecer os principais cuidados e preparar devidamente o ambiente para recebê-los.

  1. Climatizar o ambiente

Os gatos costumam ser bem mais sensíveis ao frio do que os cães. Seu organismo encontra as condições ótimas de desenvolvimento em climas quentes.

Durante as primeiras semanas de vida, os filhotes de gato não são capazes ainda de regular a temperatura corporal deles, portanto, o risco de virem a sofrer uma hipotermia ou de adquirirem alguma doença pulmonar é muito elevado. Por isso, é indispensável proporcionar calor aos filhotes.

A opção mais apropriada seria conseguir uma almofadinha térmica com temperatura regulável. Tendo sempre o cuidado para que o animal não sofra queimaduras.

Também é fundamental preparar o ambiente. O espaço reservado para o descanso dos filhotes de gato deve ser seco, limpo e quente.

Em zonas mais frias, principalmente durante o inverno, é preciso reforçar a atenção à climatização do lar. temperatura ambiente deve ser mantida em torno de 24ºC.

  1. Preparar um lugar confortável

Os gatinhos precisam se sentir seguros para poder descansar e se recuperar. Durante a primeira fase de suas vidas, os felinos costumam dormir muito.

Por isso, após escolher o local ideal para os seus filhotes de gato, é fundamental lhes preparar um berço. Você pode optar por algo simples, como uma caixa com uma toalha limpa e macia, onde eles possam deitar e dormir. O importante é que se sintam acolhidos.

  1. Higienizá-los

Ao levar o gatinho resgatado da rua para o seu lar, é indispensável higienizá-lo antes de deixá-lo solto pela casa. É uma medida preventiva para a saúde do animal e da dos demais residentes.

Como o animal ainda está vulnerável, o melhor é não dar um banho imediatamente. Recomenda-se limpá-lo com toalhinhas úmidas apropriadas para a higienização de animais de estimação. Quando o gatinho já estiver mais saudável e mais forte, deverá ser realizada uma higienização mais completa.

Filhotinhos de gato

  1. Necessidades fisiológicas

Dependendo da idade dos seus filhotes de gato, pode ser necessário estimular suas vias urinárias e o movimento dos intestinos.

Um gatinho neonato (de até 12 semanas de vida) não sabe como urinar ou evacuar. A gata mãe deveria lamber seus órgãos íntimos para estimular suas vias de excreção. Por isso, é indispensável higienizar os gatinhos, antes e após cada refeição, com um algodão ou uma gaze embebida em água morna.

Após esta etapa, os gatos aprendem facilmente a fazer suas necessidades na caixinha de areia.

  1. Alimentação equilibrada

Os filhotes de gato com menos de 1 mês e meio de vida precisam ser amamentados ou se alimentarem integralmente de leite materno artificial. É indispensável recorrer a uma clínica veterinária antes de oferecer qualquer dieta ao gatinho.

A partir de 45 dias, os gatinhos podem começar a provar alimentos sólidos. A adaptação deve ser gradual e preferencialmente orientada pelo veterinário de confiança.

Para evitar a superpopulação e o abandono de filhotes de gato, aconselha-se castrar o seu animal de estimação quando ele chegar à idade adulta.