Conselhos para se banhar na piscina com seu cão

· janeiro 13, 2018

Se o seu animal de estimação adora água e você gosta de aproveitar junto com ele, já não é necessário esperar as férias. Nem sequer se deslocar até a praia mais próxima. Com os devidos cuidados, se banhar na piscina com seu cão pode se transformar na melhor opção para o verão.

Assim como os humanos, os animais também não adoecem somente o corpo. Muitos animais de estimação apresentam sintomas de depressão. Por isso, o crescimento saudável de seu amigo peludo deve incluir o direito de ser feliz e de se expressar.

Tomar um banho de piscina com seu cão pode ser uma excelente opção de exercício e, ao mesmo tempo, de compartilhar momentos de alegria com o seu animal de estimação.

Conselhos para antes de se banhar na piscina com seu cão

Vacinas e antiparasitários em dia

Prevenir a saúde de seu animal de estimação é fundamental para sua vida. Com ou sem piscina. Faz-se ainda mais necessário quando o cão for compartilhar a mesma água com outras pessoas e/ou outros animais.

Pastor Alemão no veterinário, tomando injeção

A caderneta de vacinação de nosso cão deve estar em dia. É muito recomendável administrar-lhe o tratamento antiparasitário algumas semanas antes do banho de piscina.

Tempos de adaptação

A adaptação é um processo que não ocorre da noite para o dia. Se for a primeira vez de seu animal de estimação na piscina, deixe-o ter seu tempo de adaptação.

Jamais obrigue o seu cão a entrar na água. Cada cão tem um nível de preferência e tempo de adaptação. Aguce a curiosidade dele, incentive-o a brincar na água, ofereça-lhe seu brinquedo favorito…

Apresente a piscina de forma divertida e seu cão se sentirá seguro para experimentá-la.

Nível de Cloro adequado

Os animais têm uma tolerância diferente da dos humanos ao cloro. É importantíssimo controlar o nível de cloro antes de se banhar na piscina com seu cão. Além disso, devemos nos assegurar de que a piscina seja exclusiva para peludos.

O cloro em quantidades controladas é fundamental para a qualidade da água contida na piscina. O cloro pode eliminar até 99% dos fungos, bactérias e parasitas da água.

Mas excesso de cloro e de outras substâncias químicas pode causar sérios danos à saúde dos animais de estimação. Desde irritações até intoxicação.

Não o deixe sozinho

O peludo pode apresentar a sensação de choques ou dormência temporária nas patas. Por isso, nunca o deixe sozinho na piscina. Muitos adestradores recomendam que, para tomar um banho de piscina com seu cão, ele deverá usar coleira. Assim, você poderá deslocá-lo com mais facilidade, caso seja necessário.

Piscinas adaptadas

A maioria dos parques de atrações e spas possuem piscinas adaptadas para cães. E muitas empresas oferecem esse serviço para piscinas particulares. Se é caseira, é fundamental instalar pelo menos uma escada para entrada e saída da mesma.

Cuidados e proteção solar

A exposição excessiva aos raios ultravioletas emitidos pelo sol é daninha para animais e humanos.

Já existem protetores solares feitos para cães. Além disso, reforce a hidratação nos dias de verão. Muita sombra e água fresca para o nosso melhor amigo.

Evite lhe dar de comer durante o banho

Não é recomendável dar de comer ao cão enquanto ele se banha na piscina. Isso poderá gerar dificuldades digestivas e provocar vômitos.

É melhor alimentá-lo algumas horas antes e após a piscina.

Cuidado com a água nas orelhas

As orelhas do cão merecem uma atenção especial. Especialmente as raças de orelhas grandes, como Cocker Spaniel, Basset Hound, Ladrador e Golden Retriever.

Dona limpando as orelhas do cão

A umidade e o calor favorecem a proliferação de fungos e bactérias no canal auditivo dos cães. Por isso é importantíssimo secar bem, com algodão ou gaze, os ouvidos do animal.

Banhos de água doce para tirar o cloro

Será necessária uma boa ducha de água doce após se banhar na piscina com seu cão, para tirar o cloro. O conselho serve para humanos e animais.

Depois do banho é importante secar bem o nosso amigo com uma toalha limpa para não deixar a pele e os pelos úmidos. Caso contrário, a umidade pode gerar um cheiro desagradável e a proliferação de fungos na pele do animal.

Estes conselhos e cuidados são fundamentais antes, durante e após se banhar na piscina com seu cão. Assim é possível desfrutar responsavelmente do verão junto com o seu animal de estimação.

Fonte da imagem principal: Simón Avilés.