Conselhos para tratar a ansiedade em cães

· maio 19, 2018

Os cachorros sentem e sofrem de um jeito parecido com os humanos. Uma experiência ruim do passado ou uma situação inesperada ou estressante podem desencadear um ataque de ansiedade em cães. Saber como evitar que nosso animal passe por isso e identificar os sintomas é crucial para garantir seu bem-estar. Portanto, hoje traremos conselhos para acalmar um cão com ansiedade. 

A mente pode aprontar das suas, e os cães também têm lembranças ou traumas de situações pelas quais passaram. Por isso, para tratar esses problemas, é preciso identificar os sintomas. O veterinário poderá receitar uma medicação, mas é melhor prevenir situações de estresse para o animal.

Medo, fobias e ansiedade em cães

O medo é uma resposta do sistema nervoso autônomo, a parte do sistema nervoso que controla as ações involuntárias, ao contrário do sistema nervoso somático.

A resposta involuntária gerada pelo sistema nervoso autônomo pode provocar a chamada reação de luta ou paralisia, uma resposta fisiológica a um ataque ou ameaça iminente.

Esse tipo de comportamento surge para garantir a sobrevivência do animal em situações de perigo. Com o medo, o corpo reage com essa síndrome e prepara o sujeito para lutar ou fugir no menor tempo possível.

Quando o medo acaba sendo persistente ou só surge diante de um estímulo concreto, podemos começar a falar de fobias. Às vezes, uma fobia pode chegar ao extremo de desencadear uma resposta no animal simplesmente ao ser colocado em alguns tipos de lugares ou ter contato com objetos relacionados a ela.

Menina abraçando cachorro

A ansiedade surge com a antecipação de perigos futuros procedentes do desconhecido e da imaginação. Desencadeia reações físicas e psicológicas relacionadas ao medo. A mais comum em cães geralmente acontece com a separação de seu dono por longos períodos.

Causas e sintomas relacionados à ansiedade

Os medos e fobias de cada indivíduo têm um caráter eminentemente subjetivo, que complica suas classificações. Algumas das causas mais comuns são estas, listadas a seguir:

  • O sofrimento de uma doença ou lesão dolorosa pode aumentar os níveis de ansiedade do animal e contribuir para o desenvolvimento de medos, fobias ou ansiedade.
  • Uma mudança no sistema nervoso provocada pela idade ou por doenças infecciosas do sistema nervoso central pode trazer problemas de comportamento, inclusive medos, fobias ou ansiedade.
  • Uma experiência muito traumática pode deixar sequelas na psique do animal que provoquem ataques de ansiedade em situações similares, ou com lugares e pessoas relacionados a elas.
  • O abandono repetido de um animal geralmente traz a conhecida ansiedade por separação. Esse problema é muito comum em animais que entraram e saíram de entidades protetoras muitas vezes.
ansiedade por separação

Se no passado do animal existem algumas dessas experiências terríveis, seu cão será mais propenso a desenvolver uma personalidade assustada e dependente, ou a sofrer um ataque de ansiedade em algum momento da vida. Identificar o momento em que esse ataque de ansiedade acontece pode salvar a vida do seu pet.

  • Pequenos medos ou sobressaltos podem dar lugar a tremores, encolhimento do rabo, perda de energia e comportamentos de fuga.
  • Em situações de pânico, o cão correrá para ficar a salvo e poderá desenvolver comportamentos autodestrutivos.
  • Em casos extremos, acontece uma reação no sistema nervoso simpático, que é parte do sistema nervoso autônomo, já mencionado. A diarreia ou a incontinência urinária geralmente são os sinais externos mais comuns. 

Tratamento e prevenção da ansiedade em cães

Poucos sabem que a ansiedade em cães é diagnosticada na consulta ao veterinário, e que existe medicação para tratar seus sintomas. Se eles persistem e colocam em perigo a vida de seu cão, essa é a medida mais eficaz para que ele se sinta em paz.

As medidas de prevenção mais simples passam por não expor seu animal a situações ou elementos que já desencadearam episódios de ansiedade. Se essa exposição for inevitável, tente acalmá-lo com carinho e prêmios e afastá-lo da fonte de estresse o quanto antes.