Cuidados com o bull terrier inglês

Entre os cuidados mais importantes do bull terrier inglês estão a adaptação de sua dieta à atividade física e a importância de sua educação. No entanto, esses aspectos não são os únicos a serem considerados nessa raça.
Cuidados com o bull terrier inglês

Última atualização: 30 agosto, 2021

Como tutores de animais de estimação, sempre queremos dar o melhor aos nossos bichinhos. Porém, às vezes os cuidados específicos de uma espécie são aplicados em outra sem levar em conta que cada uma tem suas necessidades. Nem mesmo no mundo dos cães, todos terão os mesmos requisitos. Portanto, aqui vamos discutir os cuidados específicos com o bull terrier inglês.

Esse cão, que tem características físicas imponentes, esconde um caráter amoroso, divertido e protetor com a sua família. É um cão muito forte, que necessita de uma boa socialização e que aprecia e requer companhia humana. Vamos dar uma olhada mais de perto nos principais cuidados dessa raça.

Características da raça

Antes de explicar quais são as principais atenções que um bull terrier inglês precisa para ter uma boa saúde física e mental, vamos apresentar as características mais importantes desse cão.

Originária da Grã-Bretanha, essa raça foi concebida como um cão de luta e exposição: leve, mas forte, para resistir em lutas entre cães. Para tanto, foram cruzados bulldogs, dos quais eles herdaram a combatividade e resistência à dor, e terriers, que proporcionaram sua agilidade particular e caráter sagaz.

Como resultado dessa seleção, hoje essa raça é constituída por cães musculosos e fortes, com pelos muito curtos e lisos, predominantemente de cor branca, embora também possam haver exemplares malhados, pretos ou vermelhos. Sem dúvida, o aspecto mais característico do físico desse cão é sua cabeça oval, com olhos e orelhas em forma de triângulo.

Seu tamanho na cernelha varia entre 53 e 55 centímetros e seu peso fica entre 23 e 31 quilos. Existe uma variante da raça que é o bull terrier em miniatura, cujo tamanho varia entre 30 e 35 centímetros. Isso posto, convém destacar que se trata de um cão que, com os cuidados necessários, atinge uma vida média de 12 a 13 anos. Vamos ver quais são esses cuidados.

Um bull terrier se reproduz.

Os cuidados mais importante com o bull terrier inglês

Entre as atenções a se considerar quando se tem um bull terrier inglês como animal de estimação estão as relacionadas com a sua alimentação, a sua atividade diária e a sua higiene.

Alimentação

A principal questão a se considerar em relação à alimentação desse cão é que sua dieta deve ser composta por ingredientes de qualidade e adequada a cada etapa de sua vida. Por exemplo, os filhotes geralmente comem 3 vezes ao dia e na fase adulta as doses caem para 2 refeições diárias.

Será muito sensato escolher um alimento formulado especificamente para a raça, mas se não estiver disponível, você deverá escolher um alimento para cães médios muito energéticos no caso de um bull terrier adulto. No estágio sênior, sua dieta deve ser modificada novamente para uma opção adequada a cães mais velhos, o que leva em consideração a diminuição da atividade dos animais.

As quantidades exatas serão indicadas em cada caso pelo fabricante do alimento ou por recomendação veterinária. Caso você opte por uma dieta natural preparada em casa, como a dieta BARF, também deve ter a aprovação do médico veterinário.

Outra consideração importante relacionada à dieta alimentar expressa pelos profissionais do American Kennel Club é que esses cães podem ser propensos a apresentar excesso de peso. Por esse motivo, mais uma vez, destaca-se a importância do controle das calorias na alimentação e no consumo de lanches. Finalmente, recomenda-se a introdução de cálcio natural em sua dieta, especialmente quando são filhotes.

Exercício físico e mental do bull terrier inglês

Outro dos cuidados com o bull terrier inglês que devem ser levados em consideração é a quantidade de exercícios diários que esse cão requer. Isso porque é um animal muito enérgico e nervoso, que precisa fazer muitos exercícios, tanto para sua saúde física quanto mental.

No aspecto físico, longas caminhadas e corridas o ajudarão a manter os músculos, as articulações e a circulação sanguínea em forma, como acontece com qualquer outro cão. Porém, nesse caso e devido à já mencionada tendência de ganhar quilos extras, é necessária atividade física moderada ou intensa para o cão queimar calorias.

No aspecto mental, passeios e jogos manterão sua mente ocupada. Além disso, uma necessidade básica do bull terrier inglês que os especialistas indicam é morder. Por isso, cordas, bonecos e ossos especiais devem ser colocados à sua disposição para que ele possa roê-los, principalmente quando for filhote. Do contrário, o cachorro mastigará as coisas do seu tutor.

Tudo isso ajudará o cão a liberar o estresse, evitando assim problemas de comportamento destrutivo em casa, derivados da ansiedade e do tédio. Portanto, sua felicidade e estabilidade mental dependem da atividade diária.

Higiene do bull terrier inglês

Quando se trata de higiene, cuidar do bull terrier inglês não é complicado. Por se tratar de um cão de pelo curto, que é trocado duas vezes por ano, basta escová-lo duas vezes por semana para retirar os pelos mortos e a sujeira superficial. Para isso, você pode usar uma luva de borracha especial para a tarefa ou uma escova.

Os banhos devem ocorrer no máximo uma vez ao mês, sempre com xampu específico para cães. Após o banho, o animal deve ser seco com uma toalha macia. Não é necessário usar o secador, pois seus pelos curtos secam facilmente. Naturalmente, você tem que ter cuidado para que o cão não saia molhado se a temperatura estiver baixa.

Outras questões importantes relacionadas à higiene são as típicas de qualquer cão: exame e limpeza das orelhas para remover a cera e outras sujeiras que tenham entrado, escovação dos dentes e aparo das unhas se necessário.

Outros cuidados com o bull terrier inglês

Além dos cuidados já citados, seguem abaixo outros requisitos relacionados ao comportamento e caráter desse cão.

Socialização

Assim como todos os cães, um dos cuidados importantes do bull terrier inglês é uma socialização correta, que deve começar com a mãe e outros filhotes e pode continuar com o tutor após as 8 semanas de idade. Para uma boa socialização, o cão deve interagir com diferentes pessoas, animais, ambientes, objetos, ruídos, etc.

Caso contrário, seu comportamento adulto pode não ser correto: desde medo de estranhos até agressividade com outros animais. Por outro lado, enquanto a socialização estiver ocorrendo, muito tempo deve ser gasto em seu adestramento.

Essa raça pode se dar bem com outros animais e conviver com eles sem complicações, mas somente se o cão tiver sido criado com eles desde filhote e recebido uma socialização correta. Caso contrário, o bull terrier pode ser um pouco desconfiado e até agressivo com outros seres vivos.

Adestramento

É um cão que, devido ao seu alto grau de energia, pode ser um pouco difícil de treinar. No entanto, trabalhar arduamente nessa tarefa é extremamente importante, pois essa raça tende a ser destrutiva quando deixada sozinha devido à ansiedade de separação, mostrando uma tendência ao sofrimento. Se a isso for acrescentada uma educação incorreta, esse fator pode causar problemas na casa.

Além disso, sua educação é necessária, pois como todos os cães, esses animais precisam aprender comandos básicos de obediência, de inibir a mordida ou de realizar suas necessidades fora de casa, entre muitos outros ensinamentos. Para isso, deve-se sempre utilizar um treinamento positivo e, caso o tutor não consiga realizá-lo, deve procurar o auxílio de um profissional do comportamento canino.

A esse respeito, é importante lembrar que, quando um animal de estimação é adotado, é imprescindível conhecer suas características e avaliar se estas podem ser adaptadas ao estilo de vida do possível tutor. Do contrário, deve-se reconsiderar a decisão. No caso dos bull terriers ingleses, uma educação incorreta pode ser um aspecto muito negativo.

A saúde de um bull terrier inglês

Essa raça é propensa a ter certas doenças herdadas ao longo do tempo por transferência genética. As avaliações veterinárias periódicas ajudarão a detectar qualquer patologia existente e possibilitarão o tratamento. Entre as doenças mais comuns que esse cão pode apresentar estão:

  • Problemas renais.
  • Problemas de pele, como a dermatite.
  • Surdez.
  • Obesidade.
  • Luxação da patela.
  • Problemas cardíacos.
  • Alergias.
Um bull terrier em um sofá.

Por fim, além das idas ao centro veterinário para consultas periódicas, deve-se levar em consideração o esquema de vacinação e desparasitação desse cão, que costuma ser bastante sensível a picadas de parasitas e insetos. Se você seguir todas essas etapas, seu bull terrier será um companheiro maravilhoso por muito tempo.

Pode interessar a você...
Saiba tudo sobre a raça yorkshire terrier
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Saiba tudo sobre a raça yorkshire terrier

Saiba mais sobre o yorkshire terrier, uma raça de cães que conquistou um lugar de preferência entre os animais de companhia. Confira!