Dermatite atópica em cães

junho 1, 2020
Pele avermelhada, inflamação e coceira são alguns dos sintomas da dermatite atópica em cães.

A dermatite atópica em cães é uma doença de pele que consiste em inchaço e irritação, geralmente causada por um alérgeno. É uma patologia multifatorial e, atualmente, não existe nenhum tipo de cura farmacológica.

Hoje, a dermatite atópica em cães é o principal problema de pele que levam a consultas em clínicas veterinárias. No entanto, suas causas ainda não estão bem definidas. Portanto, parece que em cada animal a doença se desenvolve de maneira diferente.

Por que a dermatite atópica ocorre em cães?

A dermatite atópica em cães parece ser desencadeada por fatores internos ou intrínsecos ao próprio animal, além de fatores externos ou extrínsecos. A soma dessas variantes e a pressão diferente que cada um dos fatores pode exercer vai fazer com que a doença se manifeste em maior ou menor grau.

Fatores intrínsecos

Em primeiro lugar, é necessário considerar que a raça desempenha um papel fundamental no desenvolvimento ou não da dermatite atópica em cães. Por exemplo, sabe-se que os beagles possuem um alelo recessivo para um gene que resulta na superprodução de IgE ou imunoglobulina E.

A imunoglobulina E é uma proteína pertencente ao sistema imune e tem um papel chave na gestão dos alérgenos. Essa imunoglobulina pode aumentar a resposta imune aos alérgenos e desencadear uma reação alérgica. Além disso, existem alguns tipos de células que estão envolvidas na reação:

  • Células de Langerhans e células dendríticas da pele: responsáveis ​​pela captura do alérgeno.
  • Mastócitos: mediam a inflamação.
  • Células B: criam anticorpos.
  • Células cooperadoras: produzem substâncias que ativam as células B.

Além disso, no desenvolvimento da dermatite atópica em cães, um conjunto de substâncias relacionadas ao processo inflamatório tem um papel importante:

  • Histamina
  • Serotonina
  • Leucotrienos
  • Citocinas

Por último, parece que tanto na dermatite atópica em cães quanto em humanos, há uma alteração da barreira lipídica da pele.

Fatores extrínsecos

Os alérgenos ambientais são considerados os principais responsáveis ​​pelo desenvolvimento da dermatite atópica canina:

  • Pólen de várias plantas
  • Ácaros
  • Fungos
  • Mofo
  • Tecidos sintéticos
  • Insetos

Algumas pesquisas determinaram que os ácaros são os alérgenos que mais causam a dermatite atópica, tanto nos Estados Unidos quanto na Europa.

Por outro lado, parece que os cães com dermatite atópica têm maior probabilidade de sofrer dermatite alérgica às picadas de pulga. Além disso, os cães que sofrem da doença geralmente sofrem infecções secundárias por estafilococos e Malassezia.

Fatores extrínsecos

Sintomas da dermatite atópica em cães

Para determinar se um cão sofre ou não dessa patologia, muitos sintomas devem ocorrer simultaneamente, além de outros critérios importantes. Os possíveis sintomas da dermatite atópica em cães são muitos e variados:

  • Prurido ou coceira
  • Rosto ou patas afetados 
  • Espessamento da pele por dentro ou por fora da pata
  • Episódios recorrentes ou crônicos de dermatite
  • Níveis altos de IgG
  • Níveis altos de IgE
  • Infecção por Malassezia
  • Otite externa em ambos os ouvidos regularmente
  • Conjuntivite
  • Pele facial avermelhada
  • Pele ressecada

No entanto, existem testes específicos, embora de alto custo, para descobrir a que o cão é alérgico. Dessa forma, podemos evitar o máximo possível o alérgeno e, assim, impedir que o animal sofra mais surtos.

Por outro lado, com a ajuda de um veterinário, podemos descartar quais substâncias estão causando danos ao cão e eliminá-las da sua rotina. Entretanto, esse processo é mais longo e mais complicado. Além disso, sempre se começa com a mudança na dieta do cão e o uso de alimentos hipoalergênicos.

  • Carlotti, D. N. (2011). Dermatitis atópica canina; nuevos conceptos (etiología, patogenia, cuadro clínico, diagnóstico y tratamiento).
  • González Zetina, M. D. L. Á. (2019). Alérgenos aerotransportados y alimenticios en perros con diagnóstico de dermatitis atópica (Doctoral dissertation, Universidad de San Carlos de Guatemala).
  • LA CATELICIDINA, U. P. A. (2013). Dermatitis Atópica. Nutrición, 5, 31.