Diabetes em cães: como evitar essa doença

Diabetes em cães: como evitar essa doença

Última atualização: 02 Janeiro, 2018

Como os seres humanos, os cães podem ser afetados por esta terrível doença: a diabetes. Se não for detectado cedo ou não for tratada da melhor maneira, a diabetes em cães é potencialmente mortal. A doença pode atuar de forma rápida. Ainda não existe uma cura definitiva. O melhor remédio não é outro senão evitar a diabetes em cães.

A origem do problema está na produção de insulina deficiente ou inexistente. Falhas nos níveis deste hormônio levam à hiperglicemia, ou seja, um aumento excessivo nos níveis de açúcar no sangue. O problema exatamente oposto também pode ocorrer. Ou seja, os níveis de glicose podem ficar muito baixos ou ocorrer falta total de glicose na corrente sanguínea.

Pode acontecer que a insulina produzida pelo pâncreas seja incapaz de energizar as células dos tecidos. E isso se dá por causa de uma resistência à glicose.

Os fatores de risco que podem causar o surgimento da diabetes em cães são os mesmos que podem ocorrer com seus proprietários:

  • Nutrição inadequada, constituída por excesso de carboidratos.
  • Pouca ou nenhuma atividade física.
  • Alto consumo de doces. Os proprietários que desejam recompensar seus animais de estimação devem evitar lhes dar algum alimento doce.

Medidas fundamentais para prevenir diabetes em cães

A maioria das medidas a tomar para reduzir os riscos de diabetes em cães são bastante simples. E, como nos humanos, correspondem às normas mais elementares do senso comum.

Cachorro preto deitado sobre tapete vermelho

Respeite as necessidades nutricionais dos cães. Para evitar diabetes em cães, não é suficiente apenas suprimir doces e açúcares em sua dieta. Esses animais de estimação precisam ingerir altas doses de proteínas de origem animal. Nunca deve ser negligenciado que, na sua essência, os cães são animais carnívoros.

Às vezes, não há tempo nem meios para se obter alimentos naturais de origem animal. A seleção de alimentos embalados deve obedecer aos seguintes parâmetros:

  • O pacote deve ter informações como: “feito com carne fresca” ou “feito com coxa de frango”. Isso implica que a fórmula foi desenvolvida a partir de proteína animal. Pelo contrário, alimentos que afirmam ser feitos com carne ou frango “desidratados”, não garantem a qualidade do ingrediente base. Na verdade, é muito provável que se tratem de sobras (em muitos casos, insalubres) que não são adequadas para o consumo humano.
  • O mesmo princípio se aplica às frutas. Deve estar escrito: “maçã fresca” e/ou “integral”.
  • Os cães não precisam de cereais em sua dieta. Um bom alimento para cães pode ter uma porção mínima desse componente.

Uma questão de hábitos e costumes

Séculos dedicados à vida doméstica alteraram os hábitos alimentares dos cães. Hoje em dia, assim como seus donos, muitas espécies são onívoras (comem animais e vegetais). Progressivamente, eles modificaram seus hábitos, diminuindo ou eliminando completamente o tempo diário dedicado às atividades físicas. E esses maus hábitos potencializam o surgimento da diabetes em cães.

Desde a antiguidade até o século 19 e início do século 20, a grande maioria dos cães teve que ganhar a vida através do trabalho árduo. Cumpriam tarefas específicas, como pastoreio de gado, ou guardavam casas, fazendas, além de desenvolver outras funções.

Quando perderam seus “empregos”, eles pararam de se exercitar regularmente. Praticamente, os únicos que mantêm um “salário fixo” são aqueles treinados no trabalho de resgate. Esse é o caso de cães policiais, detectores de substâncias e bombas ilegais.

Prevenir e evitar a diabetes

Para evitar a diabetes em cães, esses animais precisam de uma rotina de atividades e exercícios físicos diários. Não se trata apenas de levá-los para caminhar em uma ou duas ruas, duas vezes ao dia, para atender às suas necessidades fisiológicas.

Cachorro comendo

Embora a demanda por exercício físico de cada cão varie de acordo com as necessidades de cada raça, todos os cães, bem como seus donos, queimam o excesso de glicose e gordura correndo e brincando.

Recompensar os bons hábitos dos animais de estimação com doces é um mau hábito. Esses “alimentos” só contribuem com a ingestão de açúcar em excesso e gorduras saturadas. Para recompensar nossos amigos, os melhores lanches são pedaços de frutas frescas ou biscoitos. Esses alimentos são especialmente indicados para eles, com níveis baixos ou nenhum cereal.

E, assim como os donos de animais, o excesso de peso é um dos fatores de risco mais dramáticos para o início da diabetes. Geralmente, ele é derivado de uma dieta pobre, excesso de açúcar no sangue e acúmulo de gordura.