Dicas para socializar um cachorro

Todo mundo quer que seu animal de estimação esteja feliz e saudável. Você sabia que um dos segredos para isso é que ele tenha contato com outros animais? Mesmo que não morem na mesma casa. Por isso, no texto abaixo, vamos falar de algumas dicas para socializar um cachorro. Faça isso o quanto antes!

Por que devemos socializar um cachorro?

A socialização de um animal de estimação é muito importante porque evita comportamentos agressivos, medos e hábitos destruidores. Além disso, será mais fácil adestrá-lo e ensiná-lo coisas novas, e ele poderá aproveitar os passeios ao ar livre ou as férias em família.

Se você não socializar o cachorro, no futuro poderá ter problemas com ele. Para começar, ele não vai querer sair para passear, terá medo de outros animais que o rodeiem (mesmo os que se aproximarem para brincar e de um jeito amistoso) e poderá se tornar agressivo com crianças.

Menina com cachorro na margem de um rio

Você pode começar a socializar um cachorro a partir de suas 7 ou 8 semanas de vida. Neste período, ele já sabe se cuidar, já deixou para trás o cuidado materno e não tem a companhia de seus irmãos, porque se mudou para uma casa onde talvez não haja outros animais. Por isso, quanto antes você começar o processo, melhor será a personalidade do seu animal.

Alguns donos, inclusive, começam as atividades de socialização a partir do primeiro mês do animal. Neste caso, ele pode ser “apresentado” a quem formará parte de sua família. Não é questão de começar o quanto antes, mas sim de saber o momento certo para iniciar. No entanto, quanto mais filhote ele for, mais fácil será de conseguir resultados.

Conselhos para socializar um cachorro

O processo de socialização em um cachorro requer esforço e compromisso por parte do dono, mas a boa notícia é que, com os ensinamentos, o animal crescerá e se desenvolverá muito melhor.

Não é só uma questão dele se dar bem com outros cães no parque, mas também de melhorar seu estilo de vida. Assim, o animal será mais valente, mais extrovertido e mais feliz. Preste atenção nestas dicas:

1. Espere para afastá-lo da mãe

Mesmo que seja fato que a partir da sexta semana de vida o cachorro pode começar a se desenvolver sozinho, recomenda-se deixá-lo junto a sua mãe e irmãos pelo menos mais 15 dias. Assim, ele estará se preparando para conviver com outros seres parecidos, mesmo que cada um siga rumos diferentes.

2. Utilize diversas estratégias

Pouco a pouco, você conhecerá seu animal de estimação e saberá qual a técnica mais efetiva. Talvez sejam os passeios ou as recompensas… Talvez os brinquedos ou a comida. Mas o importante é que ele aprenda cada vez um pouco mais, sendo mais sociável e consciente com o que há a seu redor.

3. Apresente-o não só a cachorros

A socialização não serve somente para que seu animal se dê bem com o cachorro do vizinho ou do seu melhor amigo. Ela também diz respeito a relação dele com as pessoas, e também com os objetos. Por isso, recomendamos que você expanda as experiências, levando-o a um lugar onde haja flores, árvores, patos, borboletas…

Cachorros no campo

A ideia é que o cão seja colocado em contato com todo tipo de coisas, seres vivos, ruídos, cheiros e sons que até o momento sejam desconhecidos para ele. Assim, ele ficará acostumado e não vai se sentir com medo com uma flor caída no chão, um pássaro voando ou uma criança.

4. Evite experiências negativas

Antes de começar a socializar um cachorro, os donos devem fazer uma espécie de “investigação de mercado” dos lugares onde pretende levar seu animal. Há muitos parques que têm setores especiais para cães, onde eles ficam soltos e podem ser agressivos com os novos integrantes.

Se isso acontecer, seu cão desenvolverá um trauma que talvez não lhe permita ser sociável no futuro. E isso é muito ruim! Antes que ele se aproxime de outro animal, pergunte ao dono dele sobre como o possível amiguinho se relaciona. No começo, é melhor que o cão fique perto de um animal de seu tamanho e que você não o deixe sozinho nunca.

5. Tenha muita paciência

Socializar um cachorro não é uma tarefa fácil. Requer tempo, dedicação e muita, muita paciência. Porém, 15 ou 20 minutos por dia podem ser suficientes. Faça isso e você verá como seu animal de estimação vai mudar, melhorar e se superar.

Fonte da imagem principal: Aiko, Thomas % Juliette+Isaac.

Recomendados para você