Diclofenaco para cães: uso e dosagem

O diclofenaco para cães só deve ser fornecido sob prescrição de um veterinário. Nunca automedique seu pet, pois o remédio pode ser muito pior que a doença.
Diclofenaco para cães: uso e dosagem

Última atualização: 15 novembro, 2022

É importante ter clareza sobre quais medicamentos podem atenuar ou aliviar o desconforto do seu canino e qual é a forma correta de administrá-los. Por esta razão, este artigo fala sobre o diclofenaco para cães, um medicamento que é utilizado em diferentes situações para combater a dor do seu animal de estimação.

Aqui informamos sobre o uso, limitações, doses e diferentes apresentações do diclofenaco. Da mesma forma, ressaltamos a importância de administrá-lo apenas sob prescrição e supervisão do médico veterinário. Tenha em mente que a saúde do seu cão é uma questão muito sensível.

O diclofenaco é tóxico para cães?

O diclofenaco é um dos AINEs, analgésicos anti-inflamatórios não esteroides antipiréticos usados para aliviar a dor. Este medicamento é usado para tratar vários desconfortos em cães, especialmente se forem complicações ósseas ou articulares.

Apesar de não ser tóxico para cães, este medicamento deve ser usado com cautela e conforme orientação de um profissional.

Um cão olha para um comprimido.

Usos de diclofenaco em cães

Este produto costuma ser usado para acalmar dores, inflamações e até mesmo para tratar a febre do seu amigo canino. Além disso, às vezes é usado para tratar problemas oftalmológicos, como a uveíte canina. Da mesma forma, pode ser uma opção antes ou depois de uma cirurgia ocular.

Existem especialistas que prescrevem diclofenaco junto com o complexo vitamínico B. Isso é útil quando se acredita que há deficiências nutricionais em seu animal de estimação ou quando se tenta melhorar sua saúde geral. As vitaminas B são importantes para o processamento de proteínas, a produção de anticorpos e a manutenção da função neurológica.

Este medicamento pode ser utilizado em processos infecciosos do sistema respiratório, pois seu efeito anti-inflamatório contribui para a cicatrização de lesões musculoesqueléticas e gastrointestinais. Da mesma forma, pode ajudar em condições como cólicas, toxemia, artrite, trauma e tendinite.

Efeitos colaterais do diclofenaco

Os anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), como o diclofenaco, reduzem a dor e a inflamação ao inibirem a produção de prostaglandinas. No entanto, essas moléculas não são apenas responsáveis por mediar a resposta inflamatória, mas também interagem com o estômago, a corrente sanguínea e o fígado. Por esse motivo, os cães que tomam diclofenaco podem ter efeitos colaterais como:

  • Irritação do estômago.
  • Gastrite.
  • Úlceras.
  • Toxicidade hepática.
  • Distúrbios da coagulação.
  • Perfurações intestinais.
  • Sangramento interno.
  • Problemas renais.

Apesar de sua grande capacidade de aliviar a dor, o uso de AINEs deve sempre ser regulado por um médico veterinário. Caso contrário, podem surgir complicações irreversíveis que colocam em risco a vida do paciente. Além disso, recomenda-se evitar a administração de diclofenaco em pacientes hipovolêmicos, desidratados, com disfunção cardíaca ou problemas renais, hepáticos ou gastrointestinais.

Alternativas e limitações de medicamentos

No entanto, este produto não é a única opção anti-inflamatória contemplada pelos profissionais de medicina veterinária. Existem outras alternativas que, como o diclofenaco, atuam de forma eficaz contra dores nos ossos ou articulações dos caninos. Por exemplo, meloxicam ou carprofeno são úteis e são relatados menos efeitos colaterais.

É essencial seguir as instruções sobre o uso de diclofenaco para cães ao pé da letra, pois é provável que este medicamento afete o sistema digestivo do seu amigo e cause vômitos, diarreia ou úlceras. Portanto, os especialistas costumam prescrever junto com um protetor estomacal.

Deve-se notar também que o diclofenaco não é uma boa opção para cães com problemas hepáticos ou renais. De qualquer forma, apenas um profissional da área poderá avaliar se o referido medicamento do grupo dos AINEs é bom (ou não) para o seu animal de estimação.

Dosagem de diclofenaco para cães

Como mencionado acima, apenas um veterinário pode determinar a dose correta de diclofenaco para o seu amigo de quatro patas, pois este medicamento deve ser aplicado com responsabilidade e controle. Neste sentido, a dose dependerá tanto das características do cão como da patologia que apresenta.

Levar seu cão a um profissional assim que notar algum dano à saúde dele é fundamental, pois o veterinário saberá como tratá-lo. Em geral, tenta-se obter o máximo efeito ao administrar o medicamento, mas com a menor dose possível desse produto.

Fornecer grandes quantidades de diclofenaco ao seu cão pode provocar sérias consequências. Falta de apetite, alterações na urina, sede extrema, vômitos com sangue e convulsões são alguns dos efeitos colaterais que uma dose excessiva deste medicamento pode causar.

Mesmo nos piores casos, este fármaco pode causar a morte do seu animal de estimação. Por isso, destaca-se a importância do uso responsável. Ou seja, você só deve manusear este medicamento sob prescrição e seguindo todas as instruções de um profissional da área.

Sinais de intoxicação por diclofenaco

Se as recomendações do veterinário forem seguidas, é pouco provável que haja algum tipo de intoxicação por excesso de dose. No entanto, fique atento aos seguintes sinais:

  • Fezes pretas.
  • Letargia.
  • Apatia.
  • Dor abdominal.
  • Anorexia.
  • Convulsões.

Se você detectar algum dos sinais acima, deve ir imediatamente ao veterinário responsável pelo tratamento. Lembre-se de que a vida do seu animal de estimação pode estar em risco, por isso não hesite em oferecer o melhor atendimento profissional possível.

Apresentações de diclofenaco para cães

Por outro lado, vale ressaltar que esse medicamento existe em diferentes apresentações. Um deles é o gel de diclofenaco, que é eficaz, mas impraticável. Não é uma opção confortável ou fácil de usar, pois a aplicação do produto pode se tornar um problema devido à superfície peluda do corpo dos cães.

Da mesma forma, é possível encontrar diclofenaco em gotas, que é usado para tratamentos oculares e também requer controle e indicação de um especialista. Além disso, existe o diclofenaco injetável, que pode gerar uma reação na área específica onde é aplicado.

Você sabe para que serve o Procox para cães?

Lembre-se de que o diclofenaco, como qualquer medicamento, deve ser administrado com a aprovação e supervisão de um veterinário. Certifique-se de dar ao seu animal de estimação a dose correta e pelo tempo que o tratamento exigir. Não se esqueça de que a saúde é o ponto de partida para que o seu cão seja saudável e feliz.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.



Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.