Distúrbios metabólicos de cavalos

Os processos desenvolvidos pelo metabolismo de um animal podem ser alterados por fatores herdados ou adquiridos, dando origem a certos distúrbios. Neste espaço, vamos falar sobre distúrbios metabólicos em cavalos.
Distúrbios metabólicos de cavalos

Última atualização: 01 novembro, 2021

Qualquer processo bioquímico pode ser alterado por diferentes causas no organismo dos equinos, o que dá lugar aos famosos distúrbios metabólicos nos cavalos. Eles podem variar em gravidade, mas todos devem ser detectados e tratados assim que forem diagnosticados.

Diante de qualquer sintoma, o cuidador de um cavalo deve agir rapidamente. No entanto, também existem testes de diagnóstico que podem ser usados para prever a possibilidade de uma doença e preveni-la ou preparar um tratamento. Continue lendo se quiser saber mais sobre esse grupo patológico.

O que são os distúrbios metabólicos?

Antes de explicar o que são os distúrbios metabólicos, é importante esclarecer em que consiste o metabolismo. Basicamente, metabolismo se refere a todos os processos em um corpo que decompõem e transformam as substâncias ingeridas em energia e nutrientes essenciais para poder viver.

Muitos alimentos são materiais de certa complexidade que são submetidos a processos metabólicos para que sejam decompostos em substâncias mais simples. Por sua vez, elas se tornarão o que o corpo precisa para se manter. Um exemplo são as proteínas, que se decompõem em aminoácidos. O corpo usa essas moléculas para criar novas proteínas e gerar importantes reações metabólicas.

Algumas raças são semelhantes ao tarpan.

Dizem que há um distúrbio metabólico quando ocorrem no corpo reações químicas anormais que interrompem esses processos. Se isso acontecer, o organismo do equídeo pode apresentar um excesso ou déficit de certas substâncias necessárias para se manter saudável.

Os quadros clínicos dessa natureza são herdados ou adquiridos. Detectar distúrbios metabólicos em cavalos é importante, pois eles afetarão sua vitalidade e seu corpo. Além disso, podem complicar outras condições existentes e dificultar a cicatrização de lesões.

Distúrbios de armazenamento metabólico em cavalos

Quando um distúrbio metabólico faz com que uma substância suba a níveis tóxicos para o corpo dentro das células, devido à incapacidade do corpo de decompor a substância, é chamado de distúrbio de armazenamento. Isso ocorre porque há uma falta total ou parcial de uma determinada enzima (que teria evitado que a substância se acumulasse a um nível tóxico).

As doenças de armazenamento metabólico tendem a se espalhar pelo corpo do animal, embora a maioria dos sintomas acabe se refletindo no sistema nervoso central. Pode-se falar de dois tipos de distúrbios de armazenamento metabólico: o genético e o adquirido. Abaixo, vamos analisar mais detalhes.

Doença de armazenamento genética

As doenças de armazenamento genéticas são aquelas herdadas dos pais. Essas patologias são nomeadas de acordo com o subproduto metabólico específico que se acumula no corpo do animal.

São patologias progressivas que geralmente levam ao óbito, pois não existe um tratamento específico para resolvê-las. De acordo com os especialistas, não há dados confirmados que evidenciem doenças metabólicas em cavalos por causa do armazenamento genético.

Doenças adquiridas por armazenamento

As doenças adquiridas por armazenamento geralmente afetam cavalos. Um dos principais motivos da ocorrência dessa patologia é o consumo de certas plantas que possuem inibidores enzimáticos específicos.

Por exemplo, comer meimendro (Hyoscyamus niger) por um longo tempo pode levar à doença de armazenamento neurológica adquirida. O vegetal tem efeitos tóxicos, aos quais os cavalos são muito suscetíveis.

Distúrbios metabólicos em cavalos relacionados à produção

Ao contrário do que acontece com as doenças por armazenamento, existem alguns distúrbios metabólicos em cavalos que são causados por uma alta demanda por um nutriente que se encontra em níveis baixos no organismo.

Um exemplo é a hipocalcemia em cavalos, o que significa que o nível de cálcio no sangue está muito baixo. Outro caso seria a hipoglicemia, em que as reservas metabólicas do equino não são capazes de manter o açúcar no sangue (glicose) em um nível ideal para o funcionamento normal.

Síndrome Metabólica Equina (SME): o que é?

A Síndrome Metabólica Equina (SME) é uma doença que se desenvolve no âmbito do metabolismo do cavalo e está intimamente relacionada com a obesidade, a inflamação nos cascos e a resistência à insulina.

Existem certas raças de cavalos que têm maior predisposição para sofrer de síndrome metabólica equina, como o puro-sangue árabe ou o puro-sangue espanhol. No entanto, todos os cavalos considerados easy keeper tendem a apresentar essa doença.

Os cavalos chamados de easy keeper são conhecidos como “alimentação fácil”. São animais que parecem ganhar peso com qualquer coisa que comerem, embora se alimentem simplesmente no pasto e não com ração.

Ao contrário dos equinos obesos por terem sido alimentados em excesso, os easy keeper precisam de um regime para perder peso em um ritmo normal. Para eles é muito mais difícil perder peso, e também engordam mais rápido do que um cavalo comum.

Obesidade e depósitos de gordura

Um cavalo obeso está mais sujeito à síndrome metabólica equina. No entanto, qualquer espécime que pareça saudável (exceto por depósitos de gordura em certas áreas do corpo) também está em risco.

Esses depósitos de gordura geralmente aparecem em locais como a base da cauda, o lombo, a crista do pescoço e os ombros. Os tutores de cavalos que têm esses acúmulos de gordura os definem como se fossem gordinhos.

Tratamento da síndrome metabólica equina

A síndrome metabólica equina pode ser tratada seguindo certas orientações apresentadas abaixo.

A dieta

A principal medida será estabelecer uma dieta com redução da energia e da administração de carboidratos solúveis. Quando o excesso de peso é a causa da doença, existem duas possibilidades:

  • Fornece aos equinos forragem de qualidade em combinação com um suplemento que equilibra os níveis de minerais e vitaminas.
  • Fornece uma forragem de qualidade junto com uma ração com baixíssimo teor de amido (e com açúcar em quantidades adequadas).

O exercício

A dieta deve ser acompanhada por exercícios progressivos para melhores resultados. Essa atividade física deve ser feita com moderação e regularidade (melhor do que de maneira intensa em poucas sessões).

Tratamento médico

O veterinário pode prescrever um medicamento quando a dieta e os exercícios não forem suficientes. E essa dieta pode ser modificada à medida que o cavalo perder peso, sempre sob uma orientação veterinária rígida.

Quando se trata de distúrbios metabólicos em cavalos, deve-se estar muito atento aos seus sinais, pois não devem ser confundidos com outros problemas de saúde do animal. Por serem tão difusos, às vezes são difíceis de distinguir de outros casos clínicos.

Por exemplo, a diferença entre um distúrbio metabólico por produção e uma deficiência nutricional é sutil. No entanto, embora ambas as condições geralmente tenham consequências graves para os equinos, o distúrbio metabólico pode aparecer repentinamente e requer um diagnóstico mais rápido e preciso.

A velocidade de diagnóstico pode fazer a diferença entre salvar ou não a vida do animal.

Uma veterinária examinando um cavalo.

Como você deve ter visto, existem muitos tipos de distúrbios metabólicos em cavalos, e alguns são mais letais do que outros. Não deixe de solicitar a visita do veterinário para o seu equino se notar algum dos sintomas acima mencionados.

Pode interessar a você...
Glaucoma em cavalos: causas, sintomas e tratamento
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Glaucoma em cavalos: causas, sintomas e tratamento

O glaucoma em cavalos é uma doença grave que requer cuidado veterinário em todos os casos. Se você quiser saber mais, continue lendo.