Dizemos NÃO aos maus-tratos contra animais

dezembro 21, 2017

É alentador que a cada vez sejam maiores e mais numerosas as iniciativas de alguns países, diferentes organizações e, até mesmo, de particulares em dizer NÃO aos maus-tratos contra animais. Em nosso blog, sempre lamentamos quando isso ocorre e nos juntamos ao mesmo clamor de todas as formas possíveis. No entanto, apesar dos avanços em relação a este assunto, ainda há um longo caminho a percorrer.

Alguns avanços em relação aos direitos dos animais

Se fizermos uma rápida revisão mental, nos lembraremos que, até muito pouco tempo, era comum assistir aos truques que um macaco, elefante, urso ou felino realizavam em um circo, diante da ameaçadora presença de um treinador.

Também era um orgulho e um símbolo de status social exibir uma peça de roupa feita com a pele de uma raposa ou vison.

Elefante idoso vítima de maus-tratos

Fonte: www.stopalmaltratoanimal.com

as visitas ao zoológico para ver os pobres animais entre grades e afastados de seu habitat natural, costumava ser um passeio familiar que não gerava muitos questionamentos.

Sem dúvida, ocorreram mudanças importantes na consciência de boa parte da população, e esses tópicos foram se modificando para o bem dos animais.

Evitar a crueldade contra os animais, um objetivo claro

Mas ainda que, cada vez mais, muitos digam com firmeza NÃO aos maus-tratos contra animais, às vezes podemos desanimar ante a persistência de diferentes ações, legais ou ilegais, que fazem com que estes seres inocentes sofram.

Na Espanha, há alguns anos, um rei, hoje emérito, andava pelo mundo caçando elefantes. Belo exemplo, sobretudo vindo de alguém que, de maneira paralela, presidia de forma honorífica uma organização conservacionista.

E se falamos de caça, também não podemos deixar de lado o drama dos cães, principalmente os galgos, que são usados e eliminados nesta atividade em grande desacordo com as boas práticas.

Também na Espanha – e em outros países, em menor medida – continuam organizando touradas que atraem multidões, pessoas que parecem não questionar nem por um segundo o sofrimento premeditado que infringem a um animal que tem tudo a perder.

Ainda que tenha ocorrido avanços neste assunto, são muitos os motivos que persistem para continuarmos dizendo com todas as forças um grande NÃO aos maus-tratos contra animais.

Motivos para continuar dizendo NÃO aos maus-tratos

Apesar dos avanços, não devemos nos enganar. A lista ainda é extensa na hora de enumerar os motivos para se dizer NÃO aos maus-tratos:

  • Abandono de animais de estimação, incluindo os exóticos.
  • Briga de cães e galos.
  • Cavalos e outros mamíferos usados para tração.
  • Utilização de animais em experiências e testes de laboratório (de medicina e cosmética).
  • Contrabando de espécies exóticas.
  • Superlotação de exemplares com diferentes finalidades (venda em criadouros, comércio de peles, indústria alimentar, etc.).
  • Cárcere e falta de abrigo adequado ou de sombra.
  • Água e comida insuficiente ou inadequada.
  • Golpes e outros tratos cruéis, que até são publicados como uma “façanha” nas redes sociais.

Humanizar os animais de estimação, outra forma de maus-tratos

Mas na hora de dizer NÃO ao maus-tratos contra animais, também não podemos nos esquecer da humanização que muitos animais de estimação sofrem.

Algumas pessoas consideram os seus animais de companhia como se fossem filhos pequenos, ou bebês. Em poucas palavras, não respeitam a natureza dos peludos. O que elas fazem? Por exemplo:

Sphynx usando suéter rosa

  • Vestem seus pets e os enfeitam com acessórios, incluindo joias.
  • Permitem tudo, como se fossem crianças malcriadas.
  • Fornecem alimentos desenvolvidos para pessoas. E até os sentam à mesa na hora da refeição.
  • Os submetem a longas sessões com produtos de beleza, em cabeleireiros especializados, especialmente desenvolvidos para eles.
  • Comemoram aniversários com balões, velinhas e menu especial para a ocasião. E até organizam e celebram casamentos onde os animaizinhos vão trajados como noivos, a ponto de dar o sim.

Ante estas situações, os problemas de comportamento e de saúde não demoram para aparecer, como é lógico imaginar. Por isso é importante sempre estar muito atento. O abuso contra os animais pode se manifestar de muitas formas diferentes e às vezes passa despercebido. E é importante lutar contra todas e cada uma delas.

Fonte da imagem principal: José María Pérez Nuñez