Doenças que podemos transmitir aos nossos bichos de estimação

Embora sempre se fale que os cães e os gatos podem nos contaminar com certas doenças, também é verdade que existem doenças que podemos transmitir aos bichos de estimação. Você gostaria de saber quais são elas? Então, continue lendo o artigo a seguir.

Quais são as doenças que podemos transmitir aos bichos de estimação?

Vamos ver quais doenças podemos transmitir aos pets. Na verdade, é mais fácil acontecer o inverso (os animais nos transmitirem doenças). No entanto, nós podemos ser os causadores de doenças em nossos bichos de estimação. Atualmente, sabe-se que os cães e os gatos podem sofrer de artrite, diabetes, prisão de ventre, problemas intestinais, alergias e outras doenças consideradas “humanas”.

Autores: Christine e David Schmitt

Isso acontece porque, assim como nós, eles também vivem em um mundo cheio de contaminação e de estresse. As doenças que até alguns atrás não os afetavam, agora são comuns entre eles. Além disso, devemos levar em consideração que, embora seja necessário vacinar os bichos de estimação, não existem tratamentos contra determinados vírus. Isso também se aplica para o caso de algumas bactérias e micro-organismos que nós “lhes transmitimos”.

Você sabia que nossos bichos de estimação podem ficar doentes como as pessoas? Eles passam muitas horas ao nosso lado. Lembre-se de que são como uma espécie de esponja, que absorve tudo o que existe ao seu redor. Quando você está estressado, seu cachorro também vai ficar. Se você se sente deprimido, provavelmente o bichinho vai se sentir da mesma forma… E assim acontece com cada uma das emoções que experimentamos.

A alimentação pode ser outro fator que devemos considerar. Lembre-se de que ela pode ser responsável pelas doenças que os bichos de estimação “pegam”. Se além da ração especificamente recomendada para eles, lhes demos comida “humana”, estaremos lhes oferecendo farinha processada, ingredientes artificiais, conservantes, açúcares refinados, gordura, etc.

É fundamental tomar cuidado com a maneira pela qual alimentamos nossos bichos de estimação. Se não for uma alimentação com nutrientes suficientes para ele, terá maior propensão a ficar doente. Isso não quer dizer que é preciso tomar cuidados excessivos (o que também não é bom). Contudo, não se esqueça de que é necessário prestar mais atenção à comida que lhes oferecemos.

Não estaremos transmitindo uma doença quando oferecemos uma alimentação inadequada. No entanto, se estivermos fazendo isso, nosso bichinho de estimação correrá maior risco de desenvolver certas doenças, comoobesidade, diabetes ou pressão alta, e tudo relacionado à dieta.

Gripe e tuberculose, duas doenças transmissíveis

Entre as doenças mais “comuns” que uma pessoa pode transmitir ao seu cão ou gato está a tuberculose. Embora existam vacinas para os seres humanos para evitar o desenvolvimento e a transmissão, existem muito mais tuberculosos do que se pensa.

Por outro lado, podemos contagiá-los com teníase. Trata-se de um parasita que é eliminado através das nossas fezes e que o animal pode farejar.

A doença mais comum que nós transmitimos ao nosso bicho de estimação é a gripe. Quando começa o inverno, não costumamos perceber isso. No entanto, além de tomarmos cuidado para não transmitir o resfriado para outras pessoas, devemos nos afastar um pouco do cachorro ou do gato para evitar que eles fiquem doentes também.

Os perigos da zoonose inversa

Esse conceito de transmissão de doenças humano-animal se chama “zoonose inversa”. Mesmo que não seja algo muito conhecido, são feitas diversas pesquisas para mostrar às pessoas como preveni-la.

As novas cepas de gripe (incluindo a influenza pandêmica mais recente, conhecida como H1N1) evoluíram o suficiente para afetar não só as pessoas, mas também os animais. Primeiro, surgem em porcos e aves. Em seguida, são transmitidas aos seres humanos. E daí aos bichos de estimação. O pior é que os cães e os gatos não têm nem a defesa nem a imunização adequada para enfrentar essas doenças. Assim, um simples resfriado pode provocar sua morte.

Embora sejam muito poucos os casos documentados de zoonose inversa, a verdade é que é algo que preocupa cada vez mais os veterinários. Mesmo que, é claro, o foco de atenção continue sendo a transmissão de doenças dos animais para as pessoas.

Recomenda-se que, se alguém estiver gripado, que se afaste o máximo possível dos seus bichos de estimação (sobretudo dos gatos, que costumam ser mais vulneráveis às doenças respiratórias). Nada de dormir junto com o seu bicho de estimação na sua cama. E mais ainda, tampouco no mesmo cômodo, até você estar 100% curado.

Os sintomas dessa doença nesses bichos de estimação são semelhantes aos que apresentam as pessoas. Eles sentem fraqueza, febre, perda de apetite e mudanças de estado de ânimo.

Essas são doenças que podemos transmitir aos bichos de estimação. Lembre-se de evitar que seu pet fique doente, levando-o regularmente ao veterinário.

Fonte da imagem principal: Alan Levine

Recomendados para você