É normal meu cão não latir?

O latido é uma das formas que nossos amigos de quatro patas usam para se comunicar. Quando se torna excessivo, buscamos desesperadamente por uma fórmula que faça o peludo se calar. Mas e se acontece o extremo oposto, é normal um cão não latir?

Os cães se comunicam de muitas formas

Além dos latidos, os cães são capazes de se comunicar de outras formas. Por isso, é importante que, como donos responsáveis, sejamos capazes de aprender a decodificar a linguagem corporal do nosso bicho de estimação. Dessa forma, poderemos interpretar, sem medo de erros, todas as suas emoções. E saberemos também do que é que o peludo está necessitando.

Mas um cachorro que não late causa muito estranhamento. Entretanto, existem exemplares que latem pouco ou nada. E, de forma geral, são animais muito expressivos a nível corporal. É como se estivessem se comunicando com as orelhas ou com a cauda, e por isso não sentissem a necessidade de se expressar de forma sonora.

De qualquer forma, para a sua tranquilidade, se o seu animal é muito calado, o melhor que você pode fazer é consultar um veterinário para que ele descarte algum problema físico ou psicológico.

“Embora o latido seja uma das principais características que identificam um cachorro, alguns desses animais latem pouco ou nada. Na maioria dos casos, não é nada grave, mas contaremos a você alguns motivos que podem levar os peludos a não se comunicarem dessa forma.”

Existem raças que latem menos que outras?

Os cachorros que não latem não pertencem, necessariamente, a uma raça específica. Inclusive pode acontecer de um animal latir em excesso e outro ser mais calado, dentro de uma mesma ninhada.

Os cães nórdicos, por exemplo, costumam não latir muito, preferindo se comunicar através de uivos. Outra raça pouco predisposta ao latido é o Shih Tuz.

Outro caso extremo é o Basenji, um animal que não pode latir porque suas cordas vocais são muito parecidas com as dos cães primitivos. Por isso, eles se comunicam através de uivos agudos, que alguns descrevem como uma espécie de canto tirolês.

Outras causas que levam o cão a não latir

Embora tenhamos dito que a ausência de latidos não é um problema, mas quase uma bênção para você e seus vizinhos, o melhor é consultar um veterinário. Apesar de a maioria das consultas ser motivada por latidos em excesso, se o seu cachorro é silencioso, é sempre bom descartar causas orgânicas, como a surdez ou possíveis traumas por maus-tratos.

Se você adotou um cão que foi abandonado, por exemplo, talvez o dono anterior tenha utilizado métodos que atemorizaram o animalzinho, como coleiras anti-latido ou outros tipos de castigo. Por isso, ele não late. Em casos como esse, com muito amor e paciência, e talvez com a intervenção de algum especialista em comportamento animal, talvez seja possível reverter a situação.

Também existem casos extremos em que os cachorros foram submetidos a cirurgias para retirada das cordas vocais. Esse é um método radical que algumas pessoas encontram para resolver o problema dos latidos em excesso.

Dê tempo para que o seu peludo decida latir

Outra possibilidade que pode explicar por que o seu cão não late é que ele está se acostumando com a nova vida. Isso é bastante comum no caso de cães provenientes de abrigos ou da rua. O animalzinho, até se adaptar ao novo ambiente, talvez não mostre a sua personalidade por completo.

Com o passar dos dias, o peludo ficará mais tranquilo e confiante. Só então você começará a escutar os seus latidos. É só uma questão de tempo.

O importante é que – latindo muito, pouco ou nada – você ame o seu amigo de quatro patas e seja responsável pelo seu cuidado e educação. E, acima de tudo, aprenda a interpretar as diferentes formas que um cão tem de se comunicar.