É possível mudar o cheiro do cachorro?

O amor por seu pet é incondicional, mas não é capaz de ignorar os aromas que o organismo dele pode exalar. Para que os abraços sejam mais agradáveis, há métodos simples para mudar o cheiro do cachorro.

Cada animal possui um aroma característico e não pode cheirar igual a uma pessoa. A composição natural do corpo e os hábitos de higiene são totalmente diferentes, o que gera cheiros próprios em cada espécie.

Escolher conviver com um cão significa aprender a respeitar suas características inatas. No entanto, o aroma desagradável do animal pode ser sinal de que seu organismo está com problemas.

É possível aplicar métodos para mudar o cheiro do cachorro. Mas é necessário estar atento aos possíveis sintomas de algum transtorno e levá-lo ao veterinário imediatamente.

O que pode provocar mau cheiro em um cachorro?

Muita gente acredita que o mau cheiro de um animal se deve à má qualidade do cuidado dado pelo dono. No entanto, muitos problemas de saúde têm o mau cheiro como sintoma de sua evolução. Principalmente quando o odor se concentra em uma determinada zona.

Cachorro tomando banho

Nesses casos, para mudar o cheiro do cachorro, é necessário combater a patologia no organismo e erradicar o agente causador.

Quatro transtornos que provocam o mau cheiro em seu animal 

Otite

Esta inflamação do ouvido provoca um mau odor perto das orelhas. Suas principais causas são: infecções virais, bacterianas ou por fungo, alergias e alojamento de corpos estranho na cavidade auditiva.

A otite externa (inflamação da zona externa do ouvido) é o transtorno mais comum nos cães. As raças com orelhas pendulares, como os Cocker Spainel, Labradores e Basset Hound, são mais comumente afetadas pela otite.

A otite geralmente avança rapidamente e desenvolve condições mais graves. É o caso do alcance ao tímpano, que ocasiona danos irreversíveis à audição do animal.

Infecções na pele

Além da coceira, feridas e inflamação, as infecções cutâneas geralmente provocam mau cheiro em toda a extensão do corpo do cão. Os casos mais frequentes são de infecções e alergias cutâneas. As principais causas são as infecções bacterianas, por fungos, ou alimentação desequilibrada.

Flatulências

O acúmulo de gases pode ser sinal de uma má alimentação, da ingestão excessiva de comida ou de algum transtorno respiratório, estomacal ou intestinal. É indispensável consultar um veterinário caso o cão solte muitos gases.

Higiene bucal

Os cães podem sofrer problemas em sua saúde bucal, principalmente se existe um grande acúmulo de placas nos dentes e gengivas. A halitose (mau hálito) pode ser provocada por uma má alimentação, por problemas no sistema digestivo ou por falta de higiene oral.

Como mudar o cheiro do cachorro?

Descartada a possibilidade de uma doença, é possível optar por um dos quatro métodos a seguir para mudar o cheiro do cachorro:

1. Pentear regularmente seu pelo

O acúmulo de pelos mortos pode provocar mau cheiro no corpo do animal. Por isso, é recomendável pentear semanalmente o pelo do pet e optar pelo tipo de escova indicada para o pelo.

2. Banhos na quantidade necessária e secar bem

Dar banhos excessivos no animal pode remover a camada de gordura natural que envolve e protege o corpo.

Ao invés de melhorarem a higiene, os banhos em excesso pioram o cheiro e deixam o animal mais vulnerável. O melhor é dar banho no cachorro uma ou duas vezes por mês.

Depois do banho, é indispensável secar bem os pelos do animal. A umidade pode contribuir na proliferação de fungos e causam mau cheiro no corpo. O ideal é utilizar um secador de pelo, com cuidado para que o barulho não assuste o cão.

3. Higienização da boca e orelhas

Boca e orelhas são expostos constantemente à sujeira do ambiente e entram em contato com diversos microrganismos. A má higiene pode ocasionar mau cheiro e deixar o animal mais vulnerável a diversas infecções.

Para os ouvidos, recomenda-se uma limpeza semanal com gaze limpa nas partes externas da orelha e no início do canal auditivo. Para a boca, o ideal é escovar os dentes do animal de 2 a 3 vezes por semana. E isso utilizando produtos adequados para cães.

Dona penteando os pelos do cachorro

4. Alimentação equilibrada

Uma má alimentação pode provocar desnutrição, doenças e muito mau cheiro na boca do animal. Deve-se escolher uma alimentação balanceada, de acordo com a idade e o porte do pet. Além disso, evite introduzir comidas cozidas ou industrializadas na dieta.

Resumindo: para mudar o cheiro do cachorro, é necessário prestar atenção em sua saúde e sua alimentação. Também é preciso manter hábitos de higiene inteligentes para os pelos, as orelhas e a boca.

Recomendados para você