Égua prenha: o que é importante saber?

maio 20, 2018

Uma égua prenha requer atenção e cuidados específicos, para conservar o equilíbrio de seu organismo e a saúde do feto. Principalmente no que diz respeito a sua alimentação e desparasitação.

As éguas começam a entrar no cio na primavera. Até a chegada do verão, é provável que a fêmea apresente sintomas de cio a cada 3 semanas.

Se sua égua não demonstra estes sintomas e recusa o contato com um macho, é provável que ela esteja prenha. As éguas não costumam apresentar dilatação abdominal perceptível até os 3 meses de gestação. Por isso é importante que se adote métodos mais específicos para constatar a gravidez.

É importante realizar a constatação logo, para assim adotar os devidos cuidados com a égua prenha e evitar um aborto.

Como saber se uma égua está prenha?

Atualmente, é possível escolher entre métodos químicos e não químicos para confirmar se sua égua está prenha.

Égua prenha

Fonte: Eponimm

Os métodos químicos e não químicos profissionais oferecem maior confiabilidade. Mas os não químicos comportamentais são úteis para perceber rapidamente a gravidez e podem ser realizados por qualquer pessoa.

Métodos não químicos comportamentais (não profissionais)

Se sua égua teve contato com um macho, 14 dias depois você poderá colocá-la novamente junto a outro garanhão, para observar seu comportamento. Em caso de ela estar prenha, provavelmente vai recusar a aproximação do cavalo.

O segundo método não profissional consiste em tentar reconhecer os sintomas de cio em sua égua. Durante este período, a égua levanta a cauda, abre e fecha a vulva, agacha-se e joga um forte jato de urina ou mucosidade.

Uma égua prenha não costuma apresentar sintomas de fertilidade durante a gravidez. Mas ainda assim estes métodos não são 100% confiáveis.

Métodos não químicos profissionais

Palpação transretal

Cerca de 15 dias após sua égua ter estado com um macho, o veterinário poderá realizar uma palpação transretal. Assim, ele irá averiguar se há indícios de gravidez no útero.

Ecografia

É o método não químico mais confiável. A partir do 16º dia de gravidez, já é possível detectar a mesma por meio da ecografia. Entre 60 e 70 dias de gestação, já se pode averiguar o sexo do feto.

Métodos químicos

Exame de sangue

Cerca de 45 dias após o contato com o macho, pode ser detectada a gravidez através de exames de sangue. A princípio, medem-se os níveis da gonadotrofina do soro (PMSG) na corrente sanguínea de sua égua.

Exame de urina

Costuma complementar o exame de sangue. Consiste em medir os níveis de sulfato de estrona na urina da égua. Pode ser realizado a partir do 110º dia após o contato com o macho.

Existem kits caseiros para realizar esse exame, mas é recomendável preferir uma análise de laboratório.

Cuidados com uma égua prenha

A gestação das éguas costuma durar 11 meses. Uma égua prenha pode ser tornar muito vulnerável, colocando em risco a saúde do potrinho. Por isso, é fundamental preservar sua saúde e preparar o ambiente durante todo o período de gestação.

Alimentação e exercícios para manter o peso

Uma égua prenha e sem os suficientes nutrientes, forragem e hidratação, poderá abortar devido à desnutrição, desidratação e outras causas naturais. E uma fêmea obesa e sedentária pode apresentar complicações no parto.

Sua dieta diária deve ser reforçada em fibras, proteínas, vitaminas e minerais. Os carboidratos devem estar presentes de forma moderada, para oferecer energia sem aumentar o risco de sobrepeso.

Existem rações comerciais específicas para fêmeas prenhas. É uma excelente opção para garantir a base nutritiva de sua dieta.

Égua prenha e potro

Além disso, uma égua de tamanho padrão (152 cm de altura) deve consumir 7 kg de feno de boa qualidade diariamente. Quando o animal tem suficiente espaço e bom pasto, pode ser diminuída a quantidade de feno.

À disposição do animal deve estar sempre água limpa e fresca, durante todo o dia.

Também é indispensável incentivar a prática de exercícios diariamente. Caminhar com sua égua por 45 minutos em ritmo moderado costuma ser suficiente para manter seu peso adequado.

Desparasitação e vacinação

Respeitar o calendário de vacinação e desparasitação é fundamental. Entre outras coisas, para permitir que a égua transmita os anticorpos necessários ao potrinho.

No último mês de gestação, é indispensável desparasitar à égua e aplicar as vacinas correspondentes.

É importante que se tenha cuidado com o contato com os equinos desconhecidos. A fêmea pode ser contaminada pelo rinovírus, através da convivência com cavalos infectados.

As visitas periódicas do veterinário são indispensáveis para controlar o estado de saúde da égua prenha.