Exames oculares em animais de estimação

· março 26, 2018

Os animais também vão ao “oculista”. Doenças como conjuntivite, cataratas e glaucoma são alguns dos quadros clínicos que os cães e gatos podem apresentar. Por isso, o exames oculares em animais de estimação são importantes.

O campo de avaliação da visão nos animais de estimação está muito desenvolvido, e existem determinadas raças que são muito propensas a terem problemas na vista.

O dálmata é um exemplo claro destas raças. Vejamos como são os exames oftalmológicos e sua importância na saúde dos animais domésticos.

O que é o exame oftalmológico para animais?

O exame oftalmológico agrupa uma série de revisões que verificam se existem problemas nos olhos, ou doenças que começam a se manifestar. Basicamente, verifica-se a visão e o estado dos órgãos oculares.

A visão é verificada através de provas de luz, movimento das mãos e esfregando objetos. Assim, se verifica se o animal segue estímulos com eficácia, ou se, ao contrário, sua capacidade visual diminuiu.

Passarinho recebendo carinho do dono

Sobre os olhos, verificam-se aspectos como a secreção de lágrimas e pressão intraocular. Trata-se, como vemos, de estudos muito profundos e detalhados.

Exames oculares em animais em detalhe

A complexidade dos exames oculares em animais de estimação é considerável. Verifica-se se existem doenças nas pálpebras: ptose, triquíase, blefarite, neoplasia, etc. Todas elas podem afetar a visão e o bem-estar do animal.

A córnea é revisada a fundo para saber se existem úlceras. Por outro lado, o exame de câmara interior é determinante para detalhar o estado da íris, o cristalino, a córnea e o humor aquoso.

Tudo isso mostra uma realidade importante: cuidado, os animais podem apresentar muitas doenças nos olhos e, por consequência, também podem sofrer ou provocar acidentes. Por isso os exames oculares em animais de estimação não devem ser ignorados.

Motivos para realizar esse tipo de exame no veterinário

No geral, os veterinários fazem uma checagem de rotina quando levamos nossos cães e gatos. Mas existem certas situações que nos exigirão levar nosso animal rapidamente à clínica para uma revisão oftalmológica.

gato com problema no olho

Se, por exemplo, percebemos manchas, inflamação ou um aspecto estranho nos olhos do animal, o certo é consultar o veterinário. Se nosso amigo ficar coçando os olhos, também teremos que agir com rapidez.

Suspeitas de mudanças na capacidade visual e lesões na zona ocular são outras situações nas quais devemos visitar o veterinário. Se observamos nosso cão diariamente, poderemos notar vários sinais de que algo não vai bem.

As lesões oculares são mais comuns do que se acredita

Queimaduras, pancadas, problemas de córnea e feridas nas pálpebras. Todos esses são quadros clínicos que podem atingir um animal a qualquer momento. O contato com outro cão, com uma pequena pedra ou substância tóxica são suficientes para gerar uma lesão ocular.

Sempre é bom relaxar a zona com colírios especiais, no caso dos cães. Mesmo assim, a revisão veterinária é necessária para saber o impacto do dano. São muitos os animais que tiveram seus olhos salvos pela prevenção de seus donos.

Cachorro descansando

É preciso levar em conta que a revisão da saúde visual do nosso animal pode ser útil para detectar outras doenças. Isso acontece com os casos de glaucoma em cães, que podem ser um sintoma de diabetes. Nesse sentido, uma revisão ágil nos permitirá recuperar o olho e a saúde integral do animal.

Como agir diante de uma possível lesão ocular

A princípio, devemos evitar iniciar qualquer tratamento sem consultar previamente o veterinário. Por isso, a primeira coisa a fazer é ir até o profissional para realizar um check-up.

Outro aspecto chave é a prevenção. Observar de perto nosso animal e prestar atenção em sua linguagem corporal é essencial para resolver o problema a tempo. Um sinal de lesão ou doença nas primeiras etapas é o excesso de lágrimas.

Uma boa forma de prevenção é o cuidado e higiene. Por isso, entre outras medidas, devemos estar sempre preocupados em cortar o pelo que fica sobre os olhos. A sujeira e objetos grudados nas pálpebras também são um perigo potencial no caso dos cães e gatos.