Garça-real: características, comportamento e habitat

Abril 25, 2018

Essa ave de hábitos aquáticos, proveniente da Eurásia e África, prefere habitats rodeados de rios, lagos ou zonas úmidas de água doce. Neste texto, vamos lhe contar sobre as características, o comportamento e o habitat da garça, que é de fato majestosa!

Características da garça-real

Seu nome científico é Ardea cinerea, é uma ave de tamanho grande que pode medir até um metro de altura, e conta com uma grande envergadura que chama a atenção quando está voando. De ponta a ponta, algumas chegam aos 2 metros!

Sobre a plumagem da garça real, podemos dizer que se caracteriza pela cor acinzentada mais clara nas asas e pelo branco na cabeça e pescoço. Além disso, tem um bico comprido de cor laranja ou amarela, reto e que termina em forma de ponta, o que lhe permite capturar sua comida sem problemas.

garça-real

Fonte: Ferran Pastaña

Por outro lado, vale a pena destacar que suas patas são escuras e muito finas, como as do flamingo, e que os olhos têm a íris amarela.

Comportamento e reprodução da garça-real

O pescoço comprida das garças lhes permite voar formando um “S” entre o bico e os ombros, e esse hábito as diferencia das cegonhas e dos grous, que deixam o pescoço esticado. O movimento das asas é pausado e a vibração pode chegar muito longe. Às vezes, as garças formam círculos no ar, de acordo com o desenvolvimento das correntes de vento.

Além de passar algumas horas voando, as garças-reais também geralmente posam nos ramos das árvores, ou vagam pelo solo ou na orla do rio. Quando fazem isso, utilizam a pata como apoio.

Uma das características mais curiosas desta ave é que, para se comunicar com seus companheiros, pode emitir diferentes sons e grunhidos dentro da colônia. Além disso, os machos chamam seus pares como se fosse um cumprimento, e têm um som especial para o momento de expulsar outros indivíduos de seus ninhos.

Os lares das garças são construídos nas árvores próximas a lagos e zonas úmidas, mas também podemos encontrar ninhos entre arbustos na orla dos rios. A técnica de elaboração consiste em armar uma plataforma de ramos pequenos, coletados pelo macho, e ir forrando o interior com ervas, fibras, plumas e plantas, trabalho esse feito pela fêmea.

Sobre a reprodução, acontece no período de fevereiro a agosto e, após a cerimônia de cortejo, durante a qual os casais estendem suas asas em um voo de reconhecimento, acontece a cópula. A fêmea põe até cinco ovos, que têm cor esverdeada e ficam incubados durante 25 dias.

Quando os filhotes nascem, os pais os alimentam tirando a comida de sua própria boca até as oito semanas de vida. Depois, eles precisam abandonar o ninho e tomarem conta de si.

garça-real

Fonte: Carlos de Soto Molinari 

Habitat e alimentação da garça real

A garça real pertence ao grupo das aves pelecaniformes, ou seja, que vivem em ecossistemas como rios, lagos e lagoas. A área de distribuição compreende todos os habitats aquáticos, porque é aí que esse animal encontra tudo o que precisa. Seu raio de voo não passa de 20 quilômetros a partir do local do ninho.

Mesmo sendo mais frequentes em zonas baixas, existem algumas colônias em lagos de montanha e açudes. Dentro da espécie garça-real, podemos encontrar quatro subgrupos, que vivem em lugares diferentes, todos eles na Europa, África e Ásia.

Sobre sua alimentação, trata-se de uma ave carnívora cuja dieta se baseia em peixes, anfíbios, insetos e pequenos mamíferos. Essas presas são caçadas graças a seus bicos compridos e afiados.

A técnica de caça da garça real é a pesca por perseguição, tanto ao amanhecer quanto ao entardecer. Suas patas ficam paradas na água esperando o momento ideal para baixar rapidamente o pescoço e golpear sua presa.

As garças engolem a comida inteira, sem mastigar, e caso os pedaços sejam muito grandes, golpeiam-na contra o chão ou atravessam com o bico para consumi-la em pedaços menores.

Imagens cortesias de: Superstringphysics, Ferran Pestaña e Carlos de Soto Molinari

Recomendados para você