Hidrocefalia em cães: sintomas e cuidados

Todas as doenças que afetam seu animal de estimação requerem uma avaliação médica profissional. A hidrocefalia em cães é uma condição especialmente urgente.
Hidrocefalia em cães: sintomas e cuidados

Última atualização: 16 Outubro, 2021

Certamente, apenas ao ler o nome dessa doença, já é possível ter uma ideia do que acarreta seu estado. Embora a hidrocefalia em cães não seja uma patologia muito comum em cães domésticos, pode ter consequências muito graves para sua saúde deles se não forem tomadas medidas prontamente.

Neste artigo, apresentamos uma visão geral da doença e algumas ferramentas necessárias para sua identificação. Não deixe de ler, pois também falaremos sobre as raças com maior predisposição a apresentar hidrocefalia em cães e os cuidados que todo paciente deve receber ao apresentar esse quadro.

O que é a hidrocefalia em cães?

A hidrocefalia em cães é uma doença neurológica perigosa que pode ser fatal, principalmente nos primeiros meses de vida dos filhotes. É um acúmulo anormal de líquido cefalorraquidiano (LCR) no crânio e no cérebro. As principais áreas afetadas são chamadas de vestíbulos cerebrais.

O LCR circula naturalmente por essas estruturas e pela medula espinhal. Esse líquido é uma substância rica em nutrientes que tem como principal função atuar como amortecedor, protegendo o sistema nervoso de impactos. Na hidrocefalia em cães, o excesso de LCR exerce alta pressão sobre o córtex cerebral e os ossos do crânio, causando dilatação e inflamação.

Um cachorro visto em um raio-x.

Causas da hidrocefalia em cães

O maior percentual de casos de hidrocefalia em cães é de origem congênita, ou seja, os animais trazem o problema consigo desde o nascimento. Normalmente, as manifestações começam a aparecer durante os primeiros 6 meses de idade. Essa variante da patologia é conhecida como hidrocefalia primária.

Por outro lado, essa patologia tem a capacidade de surgir em resposta a determinados distúrbios e doenças que seu animal de estimação sofrerá ao longo da vida. Mencionamos os mais comuns na lista a seguir:

  • Tumores cerebrais.
  • Traumatismos cranianos.
  • Hemorragias cerebrais pós-parto em filhotes.
  • Deficiência de vitamina A.
  • Infecções bacterianas e a presença de certos vírus (por exemplo, o vírus parainfluenza).

Predisposições genéticas

Atualmente, existe uma grande diversidade de raças de canídeos, cada uma com características completamente diferentes. Muitas doenças têm uma predisposição genética em certos espécimes e a hidrocefalia em cães não é exceção.

Com o tempo, observou-se que cães de raças em miniatura (comumente chamados de “toys”) têm maior probabilidade de desenvolver hidrocefalia. Pomerânia, maltês, yorkshire, shih tzu, pequinês e chihuahua são algumas das raças com maior risco.

Outro grupo de cães com possibilidades de sofrer dessa doença são os braquicefálicos. A anatomia de seu crânio os predispõe a muitos problemas, incluindo hidrocefalia. Raças como buldogues e pugs são candidatas a uma maior produção de LCR e sofrer as consequências disso.

Sintomas da hidrocefalia em cães

A presença de fluido no crânio do seu animal pode desencadear uma série de sinais e sintomas muito diversos. Devido à localização do dano, os sintomas nervosos serão os primeiros a aparecer. Se você observar que seu animal de estimação manifesta os seguintes sintomas, vá ao veterinário para uma avaliação:

  • Marcha atáxica (descoordenação).
  • Olhos que parecem desalinhados ou “cruzados” (estrabismo).
  • Convulsões.
  • Cegueira parcial (cegueira total em casos graves ou avançados).
  • Moleiras abertas (em filhotes).
  • Comportamentos estranhos (andar em círculos, encostar a cabeça nas paredes ou no chão e outros).
  • Comer.

Um dos sinais mais óbvios de hidrocefalia em cães é o tamanho anormal da abóbada craniana. Nessa condição, a cabeça parecerá protuberante e maior do que o normal. Se o seu amigo peludo faz parte dos grupos mencionados acima (ou se ele sofreu uma pancada e você notar um crescimento na cabeça), não hesite em levá-lo ao veterinário.

Diagnóstico da doença

Tal como acontece com outras doenças, a hidrocefalia em cães também pode se apresentar de forma subclínica. Nesses pacientes o diagnóstico costuma ser complicado, pois o cão não apresentará todos os sinais característicos da hidrocefalia clássica.

A utilização de ferramentas diagnósticas para a identificação dessa patologia dependerá de cada caso em específico. Porém, a radiografia de crânio e a ultrassonografia dos ventrículos serão os exames mais solicitados. Estudos como ressonância magnética e tomografia computadorizada fornecerão informações muito mais detalhadas ao veterinário para a emissão do diagnóstico.

Tratamento da hidrocefalia em cães

O principal objetivo que o tratamento da hidrocefalia em cães visa é a redução do LCR e da pressão intracraniana. Em pacientes com sintomas leves, é possível realizar tratamento ambulatorial em casa com a administração de diuréticos e corticosteroides. É importante estabilizar o sistema nervoso do seu animal, reduzir as convulsões e os sintomas apresentados.

Se você tiver um filhote com essa patologia, deve ter muito cuidado com seu manuseio. O monitoramento contínuo dos sinais físicos vitais é necessário para garantir a sua saúde. A utilização de oxigenoterapia e o monitoramento da quantidade de LCR por meio de exames diagnósticos serão fundamentais.

Em casos graves ou muito avançados de hidrocefalia em cães, será necessária hospitalização. O veterinário pode optar por intervir cirurgicamente para drenar o excesso de LCR. Infelizmente, o prognóstico nesses pacientes não é favorável.

Cuidando de cães com hidrocefalia

Os tutores de cães com essa condição devem aprender a lidar adequadamente com seu animal de estimação, continuar com as consultas periódicas no hospital veterinário e manter o acompanhamento da doença. A administração de medicamentos deve ser supervisionada por profissionais

Cuidado, pois o uso prolongado de certos medicamentos pode ser contraproducente na melhora do animal.

Além disso, é importante que você considere que a hidrocefalia em cães pode alterar seu comportamento. Você pode notar que seu animal de estimação fica cansado rapidamente e que dá mais trabalho treiná-lo. Seja paciente e constante, não pare de mostrar a ele o quanto você o ama. Se os sinais piorarem, avise o veterinário.

cachorro no veterinário.

Embora a hidrocefalia em cães seja uma doença angustiante, ainda existe a possibilidade de seu animal de estimação levar uma vida normal. Para isso, siga as instruções dos profissionais e evite a automedicação. Como em todas as patologias, o objetivo é buscar estabilidade na saúde do animal e manter seu bem-estar geral.

Pode interessar a você...
16 sintomas de doenças em cães
Meus Animais
Leia em Meus Animais
16 sintomas de doenças em cães

Todo responsável deve conhecer os sintomas de doenças em cães, porque somente assim uma patologia pode ser impedida de se tornar crônica.