A importância da vitamina E para cães e gatos

A dieta dos cães e gatos deve conter todos os tipos de nutrientes, incluindo vitaminas e minerais. A vitamina E não é exceção a essa regra.

Última atualização: 24 Janeiro, 2021

Assim como outros nutrientes, as vitaminas, como a vitamina E, são essenciais na dieta. Cada um desses compostos de natureza alimentar desempenha funções específicas no organismo, seja ele humano ou de qualquer outro animal.

Você saberia dizer qual é a função desse nutriente? Por que ele é importante para cães e gatos? A seguir, revisaremos todas as informações que você deve conhecer relacionadas a essa vitamina.

Usos da vitamina E para cães e gatos

Como os animais de estimação são mais um membro da família, é necessário se dedicar integralmente ao seu bem-estar. Uma parte essencial da saúde dos animais é, sem dúvida, a alimentação. Portanto, a seguir vamos discutir alguns aspectos da vitamina E e a sua relevância para cães e gatos.

O que é a vitamina E e qual sua função no corpo?

Descoberta em 1920, foi somente em 1980 que a vitamina E ganhou fama e se tornou conhecida pela população em geral. Especificamente, a vitamina E reúne um grupo de substâncias que têm um importante efeito antioxidante. São as seguintes:

  • Tocoferóis.
  • Tocotrienóis.

Qual é a sua função no corpo

Graças a esse efeito antioxidante, a função dessa vitamina no organismo é clara, pois atua positivamente no sistema imunológico do animal. Em particular, é um importante regulador dos processos biológicos.

Especificamente, a vitamina E protege o corpo contra os radicais livres. Os referidos radicais livres são produtos obtidos no metabolismo celular. O papel desses subprodutos secundários no organismo não é positivo, pois contribuem para o envelhecimento celular e a desestruturação do DNA, entre outras coisas.

Dessa forma, a vitamina E protege as membranas celulares dos danos dos radicais. Ao mesmo tempo, também fortalece o sistema imunológico de cães e gatos.

Além disso, constatou-se que essa vitamina é essencial para os animais desenvolverem músculos fortes. Sua presença também é benéfica para um sistema circulatório saudável. Claro, estamos diante de uma vitamina multifacetada e necessária para o correto desenvolvimento da vida.

Reflexo de sua deficiência e excesso no corpo

Quando o corpo do animal está com deficiência desse nutriente, sintomas específicos são observados em cães e gatos. Entre eles, os mais marcantes são os seguintes:

  • Fraqueza muscular.
  • Problemas reprodutivos
  • Degeneração da retina.
  • Perda de cor do tecido adiposo.
  • Sistema imunológico desprotegido.

Por outro lado, os sintomas mudam quando há excesso da substância no corpo. O sinal mais notável desse excesso é seu efeito na coagulação. Como foi demonstrado em gatos, sua presença elevada aumenta o tempo de coagulação do sangue. Portanto, é preciso ter cuidado com os animais que têm doenças cardíacas.

Auxílio em doenças

Alguns estudos demonstraram a utilidade desse composto no tratamento de certas doenças. É o caso do estudo sobre o suplemento de vitamina E para o tratamento da dermatite atópica canina.

De acordo com essa pesquisa, o grupo de cães que recebeu suplemento dessa vitamina reduziu seus sintomas em termos de dermatite. Especificamente, uma melhora visual geral foi observada na condição da pele dos cães suplementados.

Outros estudos realizados em diferentes animais mostraram o papel da vitamina E no sistema imunológico. Por exemplo, um estudos focado na truta arco-íris. Os resultados vão te surpreender.

Um grupo de peixes foi alimentado com alimentos pobres em vitamina E e outro com uma dieta rica nessa vitamina. Os cientistas concluíram que a truta do primeiro grupo teve uma alta taxa de sobrevivência, especificamente quando exposta à bactéria Yersinia ruckeri. Assim, foi demonstrado que o primeiro grupo tinha um sistema imunológico mais forte contra infecções.

Em quais alimentos pode ser encontrada?

Felizmente para os seres vivos, esse importante composto está presente em diversos alimentos, como os mencionados a seguir:

  • Gérmen de trigo.
  • Óleo de bacalhau.
  • Sementes de algodão, soja e girassol.

Da mesma forma, também pode ser obtido a partir de alguns produtos de origem animal, como fígado da vaca ou do porco. Dessa forma, alimentos que contenham essa vitamina podem ser incluídos na dieta, como a conhecida dieta BARF.

Além disso, foi observada uma relação entre os ácidos graxos e a vitamina E. Quanto maior a presença dos primeiros na dieta, mais vitamina E é necessária. Assim, a liberação de radicais livres e os danos celulares serão combatidos e, indiretamente, graças à contribuição da vitamina, ajudará a prevenir doenças cardíacas.

Como dar essa vitamina para cães e gatos

No mercado você encontra diversos formatos de administração de vitamina E para cães ou gatos. Por exemplo, as rotas de administração mais procuradas são as seguintes:

  • Suplemento vitamínico em comprimidos.
  • Óleos e xampus.
  • Inclusão na dieta de alimentos ricos nessa vitamina.
  • Como ingrediente em alimentos enlatados, semiúmidos e secos de diferentes qualidades.

Como nota final, é importante destacar que os principais produtores de rações para cães e gatos desenvolveram pesquisas sobre o assunto. O objetivo é incluir vitaminas em seus produtos de forma mais eficaz.

Ainda assim, com os conselhos e as orientações aqui recolhidos, o tutor poderá garantir que o animal de estimação receba os nutrientes necessários, como a vitamina E. Ao mesmo tempo, o animal irá saborear  uma refeição funcional e com uma boa contribuição nutricional.

Pode interessar a você...
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Quais vitaminas são essenciais para os cachorros?

Existem compostos que são essenciais para o bem-estar dos animais. Você sabe quais são as vitaminas essenciais para os cachorros? Descubra!