Incubação dos canários: saiba mais sobre essa prática

junho 8, 2018

A canaricultura se tornou uma paixão que cruzou fonteiras e conquistou adeptos em todo o mundo, popularizada em países europeus e americanos devido à facilidade de manipulação dessas aves, economia e pouca necessidade de espaço. A seguir, saiba mais sobre a incubação dos canários.

O acasalamento e a incubação dos canários em cativeiro buscam conservar o bem-estar dos casais. Se seus canários estão na fase de reprodução, os conselhos a seguir lhe serão muito úteis.

Canaricultura: uma paixão mundial

O termo ‘canário’ é utilizado genericamente para denominar diferentes raças da espécie Serinus canaria, pássaros basicamente granívoros.

Sua morfologia destaca-se por seu corpo pequeno e alargado, com plumas em cores vivas. Seus pequenos olhos redondos e um pequeno bico cônico marcam suas feições.

A canaricultura se tornou uma paixão que cruzou fonteiras e conquistou adeptos em todo o mundo, popularizada em países europeus e americanos devido à sua facilidade de manipulação, economia e pouca necessidade de espaço. Os canários chamam atenção por sua docilidade e canto suave.

Acasalamento e incubação de canários: ciclo reprodutivo

Como não poderia ser de outra forma, o primeiro passo para o acasalamento e incubação dos canários em cativeiro é selecionar os casais mais compatíveis.

Casal de canários

O ciclo reprodutivo das aves geralmente é sazonal. Em liberdade, os canários se acasalam quando os dias são mais longos e há maior disponibilidade de luz. Ou seja, do início da primavera até o fim do verão.

Em cativeiro, o ideal é escolher os melhores casais durante os últimos dias do inverno. Para isso, devem ser observados o comportamento, peso, idade e estado de saúde.

As fêmeas atingem sua maioridade sexual ao sete meses, enquanto que os machos atingem aos nove. Apesar de nesta idade já serem férteis, recomenda-se esperar até completarem um ano de vida.

Os canários precisam estar bem alimentados e saudáveis para se reproduzir com segurança. Sua personalidade deve estar alegre e bem disposta com a chegada da primavera. Recomenda-se que tenham mudado suas penas três meses antes do ciclo reprodutivo.

O momento ideal para a reprodução dos canários

Para a criação em cativeiro, é necessário preparar o ambiente e estimular artificialmente o cio dos canários. Esta prática gera datas mais flexíveis para o acasalamento. Porém, o êxito da reprodução e a saúde das aves dependem das condições proporcionadas pelo criador.

Canário

Reconhecer o cio dos canários machos e fêmeas

Você deve segurar cada ave e soprar suas penas caudais para observar o orifício da cloaca. Os machos no cio possuem uma protuberância nesta região. E as fêmeas apresentam a zona anal túrgida e aplanada.

Acasalamento dos canários: juntar os casais

Quando você identificar a chegada do cio, pode juntar os casais durante as primeiras horas da manhã.

Os casais geralmente acasalam durante os primeiros três dias. Quando isto não ocorre, usa-se o “truque” de acender uma luz durante a noite, de modo que o tempo de acasalamento aumente. A intenção é iluminar suavemente o ambiente, simulando o amanhecer.

Preparação de ovos e ninho

Quando o acasalamento é bem sucedido, a fêmea começa a construir o ninho para colocar seus ovos. Recomenda-se escolher um ninho artificial de boa qualidade para os pintinhos. Além de oferecer cabelo de cabra esterilizado para a fêmea, que se encarregará de criar o berço.

Depois, a fêmea se prepara para iniciar a posta, que geralmente ocorre depois do amanhecer, alguns dias após o acasalamento. Geralmente ela põe de 3 a 6 ovos.

Incubação dos canários em cativeiro

Quando a fêmea termina de pôr os ovos do dia, o ideal é realizar a incubação assistida. Cada ovo deve ser retirado cuidadosamente do ninho no fim da tarde e ser substituído por uma pequena pedra. O ovo deve ser colocado em uma pequena caixa forrada com algodão limpo. Ao fim de toda a posta, os ovos são devolvidos ao ninho.

É possível reconhecer os ovos que possuem embrião por sua semitransparência, sendo possível ver um núcleo avermelhado e escuro. Em alguns casos, também podem ser vistas pequenas linhas vermelhas, que são as veias em formação. A observação sempre deve ser feita contra a luz.

Deve-se destacar que a incubação dos canários permite que todos os pintinhos nasçam ao mesmo tempo, assim podendo receber a mesma alimentação.