Metamorfose da libélula: saiba mais sobre este processo

abril 15, 2019
O estágio adulto da libélula pode ser passageiro em relação ao seu complexo desenvolvimento juvenil.

Independentemente de o seu ciclo de vida ser inferior a seis meses, ou se, pelo contrário, exceder cinco anos, a metamorfose da libélula é caracterizada pela sua complexidade morfológica e fisiológica.

A anisóptera pertence a uma das duas subordens que compõem a ordem Odonata, que inclui mais de 5.000 espécies de insetos. São comumente conhecidos como libélulas ou libelinha, embora esse termo careça de rigor taxonômico, pois também é usado para nomear todos os odonatas.

Os três estágios da metamorfose da libélula

Como em qualquer outra espécie, o processo reprodutivo começa com a copulação; no entanto, as libélulas se destacam por serem capazes de acasalar em pleno voo.

Uma vez terminado o processo, a fêmea geralmente deposita os ovos entre a vegetação, em áreas próximas a um curso de águas calmas. Em alguns casos, o total pode atingir 500 ovos.

Após a eclosão, começa o estágio de ninfa, o mais longo de toda a metamorfose da libélula que pode ultrapassar quatro anos. Nesta fase, as ninfas crescem e se desenvolvem no ambiente aquático, capturando pequenos invertebrados do meio ambiente através de suas poderosas mandíbulas.

Curiosidades sobre a libélula

Dependendo da espécie, estes animais sofrerão diferentes mudanças ninfais, através das quais irão desenvolver asas e perder gradualmente a aparência da primeira etapa. Além disso, elas vão parar de usar o sistema branquial; assim, após a primeira exposição ao ar, serão capazes de respirar.

Uma vez que ela adquiriu um abdômen alargado, com as asas dobradas e olhos proeminentes, e que surjam as condições climáticas primaverais, a libélula vai começar a sua fase adulta fora da água: desprende-se então de uma pele conhecida como exuvia.

Durante os primeiros dias desta nova etapa, a libélula está se instalando no meio, reforçando as suas patas e asas e evitando os ataques dos inúmeros predadores.

Notavelmente, o sistema locomotor muda completamente de ninfa à libélula. Enquanto na fase juvenil ela se move rapidamente através de uma expulsão de água pelo ânus, agora elas são capazes de executar voos para seis direções diferentes.

Libélulas

Embora existam casos excepcionais de libélulas de vida mais longana maioria das espécies a fase adulta geralmente se reduz a alguns meses. Portanto, após a acomodação ao ambiente terrestre, seu objetivo principal é encontrar um parceiro com o qual se reproduzir, a fim de recomeçar todo o ciclo biológico descrito.

Distribuição global da libélula

Atualmente, cerca de 5.700 espécies de libélulas foram descobertas em todo o mundo e, embora sua presença seja maior nos trópicos, como é o caso do México, que possui cerca de 360 ​​espécies, na Península Ibérica foram identificadas mais de 70.

Na Espanha, a diversidade da família anisóptera deve-se principalmente às condições climáticas e à presença de inúmeros ambientes aquáticos doces e temperados.

Embora a maioria das libélulas normalmente passe a maior parte de sua vida em torno de ambientes aquáticos com vegetação ribeirinha densa, outras se destacam por suas longas migrações, como as espécies pertencentes aos gêneros LibellulaSympetrum e Pantala.

  • Pérez de Albéniz, J. El Mundo. Cinco años para convertirse en libélula. (s.f). Recuperado de https://www.elmundo.es/larevista/num158/textos/libe.html
  • Okdiario. (2018). Descubre el ciclo de vida de la libélula. Recuperado de https://okdiario.com/curiosidades/ciclo-vida-libelula-3138323