O búfalo, beleza e poder em partes iguais

Atualmente, é um exemplar domesticado. Há mais de 140 milhões de exemplares no continente asiático e destaca-se por seus chifres e por sua corpulência.
O búfalo, beleza e poder em partes iguais
Francisco María García

Escrito e verificado por o advogado Francisco María García.

Última atualização: 27 dezembro, 2022

A origem do búfalo remonta a 4,5 mil anos a.C., na região onde o Paquistão e a Índia estão localizados. Este mamífero é um animal semelhante ao touro, mas maior. Foi posteriormente transferido para os outros continentes onde está hoje. Hoje falaremos mais sobre o búfalo.

Características do búfalo

É um bovídeo quadrúpede. Os machos podem atingir cerca de 1,8 metro de altura em cruz e pesar 1,2 mil quilos.

Geralmente, os búfalos vivem entre 18 e 20 anos, no entanto, esta média pode se estender até 30 anos em situações de cativeiro.

Além disso, é um animal que pode tanto ser desprovido de pelos, quanto tê-los curtos e duros; com cores que variam entre os extremos preto e branco.  Além disso, seus chifres são achatados e curvados para trás.

Em termos de habitat e ambiente preferidos, o búfalo tem preferência por áreas alagadas ou pantanosas. Sendo assim, lá ele submerge parcialmente e caminha no fundo sem dificuldade.

Isso graças a seus largos cascos, que o impedem de afundar na lama.

Ainda que alguns indivíduos possam se tornar perigosos na natureza, o búfalo é um animal muito dócil quando domado, como acontece com o búfalo asiático.

Embora este animal viva nos cinco continentes, obteve maior popularidade pragmática na Ásia.

Existem cerca de 141 milhões de búfalos domésticos apenas no continente asiático. Ele tem sido usado desde a antiguidade para puxar o arado em áreas pantanosas da Ásia.

búfalos

Além disso, em liberdade, os búfalos andam em pequenos rebanhos e seus predadores naturais são o tigre, o crocodilo e o cão selvagem asiático. Eles emitem vários sons quando ficam com medo por algum motivo.

Quando isso ocorre, eles “atropelam” tudo em seu caminho; incluindo os companheiros que não conseguem acompanhar o ritmo do grupo.

Tipos de búfalos

De acordo com o local em que habitam e como são empregados pelo homem, dois tipos de búfalos podem ser identificados.

O búfalo asiático (búfalo de água), da Índia e o domesticado, na Ásia. Além de seu uso no campo, este animal também ganhou espaço no mercado de carne e leite.

O búfalo é o segundo maior produtor de leite do mundo, que contém maior porcentagem e qualidade de gordura em relação ao de outros bovinos.

Por outro lado, a carne de búfalo é mais suculenta, saborosa e rica em minerais do que a carne bovina.

O búfalo africano é o mais forte de todas as espécies. Os machos pesam 1,1 mil kg; ao contrário do asiático, este búfalo tem um caráter muito difícil e é quase impossível domá-lo.

búfalo

Também se diferencia do búfalo asiático por ter abundantes pelos castanhos escuros e chifres que vão para fora e para baixo, com as extremidades para cima e para dentro.

Diferenças entre bisões e búfalos

Embora o bisão seja popularmente considerado um búfalo, a verdade é que este animal que vive nos Estados Unidos não é um búfalo.

Ao contrário do último, o bisão tem chifres mais afiados e mais curtos, que ele usa para se defender, tornando-se muito agressivo, quando se sente ameaçado.

Além disso, este animal americano tem uma grande corcunda, uma longa crina escura e uma barba espessa que chega ao peito. Pesa entre 800 e 900 quilos e mede quase quatro metros.

Embora por natureza viva em grupos, atualmente é difícil encontrá-lo. Devido à sua pele e carne, o bisão foi caçado por décadas e agora está em perigo de extinção.

O ser humano fez do couro do bisonte um item muito procurado. Por ser mais duro que o de outros bovinos, é muito procurado no mercado.

Desta forma, produtos de couro de bisão conseguiram estar em alta demanda entre os fãs desses artigos, por exemplo, luvas e sandálias.

Consequentemente, os poucos exemplares que sobreviveram ao seu predador principal, o homem, não são encontrados em áreas secas e sem água. 

Vivem em selvas, planícies abertas, savanas arborizadas e montanhas. Podem tolerar altitudes de até quatro mil metros.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Álvarez-Romero, J. y R. A. Medellín. (2005). Syncerus caffer. Vertebrados superiores exóticos en México: diversidad, distribución y efectos potenciales. Instituto de Ecología, Universidad Nacional Autónoma de México. Bases de datos SNIB-CONABIO. Proyecto U020. México. D.F
  • Pérez, Y. A. (2007). El búfalo, una opción de la ganadería. REDVET. Revista electrónica de Veterinaria, 8(8), 1-23.
  • SEMARNAT, (2018). Programa de Acción para la Conservación de la Especie Bisonte (Bison Bison), SEMARNAT/CONANP, México (Año de edición 2018).

Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.