O que fazer no caso de uma intoxicação

· maio 14, 2018

Ainda que use seus sentidos para determinar se pode comer algo ou não, muitas vezes um animal de estimação se intoxica devido a substâncias que não considera perigosas. Como donos, devemos agir o mais rápido possível quando detectamos os primeiros sintomas de envenenamento ou intoxicação em nosso cão ou gato. Saiba mais neste texto.

Como saber se um animal está intoxicado

Muitas vezes o cão ou o gato brincam no jardim e mordem, lambem ou engolem algumas plantas sem saber, é claro, que se trata de algo que põe em risco suas vidas. Por isso, é fundamental que os donos lhes ensinem a não utilizar as flores ou ervas como brinquedo desde filhotes.

Mesmo assim, é fundamental estarmos atentos quando vamos passear com nosso pet. Isso por que na rua eles podem encontrar comida estragada ou até envenenada, o que pode ocasionar reações de vários tipos.

Plantas perigosas para gatos

Existem três formas de intoxicação: quando a substância entra em contato com a pele (via cutânea), quando é inalada (via respiratória) e quando é ingerida (via oral).

Os sintomas dependerão, obviamente, da substância ingerida e de sua quantidade. Os mais comuns são vômito, diarreia, excesso de salivação e problemas para respirar. Inclusive, o animal pode se sentir fraco, sem vontade de comer ou brincar.

Além de prestar atenção a sinais que o animal dá, outra maneira de saber se há intoxicação é conhecer as espécies de plantas que existem em seu jardim ou pátio. As perigosas para os cães e gatos são: oleandro, cróton, hera, lírio da paz, samambaia, jacinto azul, fícus, visco, lírio e azevinho.

Você também pode analisar se há alguma mudança na casa, como por exemplo se os produtos de limpeza ou substâncias químicas mudaram de lugar ou estão jogados no chão, já que isso pode significar que o animal os ingeriu.

Primeiros socorros a um animal intoxicado

Se o principal conselho em todos esses casos é levar o animal o mais rápido possível ao veterinário, para que o examine e determine a causa do mal-estar, podemos também fazer os primeiros socorros em casa. As técnicas ou remédios que usaremos vão depender muito do tipo de intoxicação. Por isso, a chave é conhecer a causa, já que isso pode salvar a vida do animal.

Cachorro no veterinário

Por exemplo, caso a reação se produza na pele pelo toque de uma planta, é muito simples: dê banho em seu cão ou gato com água morna e sabão neutro ou especial para pets. Se a intoxicação se deu por inalação de alguma substância, o melhor a fazer é leva-lo a um lugar ao ar livre, ou, se não for possível, abrir bem as janelas da casa.

Por último, se seu animal foi intoxicado ao consumir alguma substância perigosa, precisará expulsá-la através do vômito, que pode ser induzido de diferentes maneiras. Recomendamos que, antes disso, você leve-o ao veterinário para evitar uma reação ainda pior.

Para fazer seu cão ou gato vomitar, você pode dar-lhe uma colher de água com sal, que precisará ser introduzido com uma seringa (sem agulha) na garganta. Só realize esse procedimento duas vezes e espere que surta efeito.

Algumas pessoas também dão a seu pet um remédio que lhes permita limpar o intestino e evacuar a substância tóxica através das fezes. Você pode optar pelo carvão ativado, leite com azeite ou pão tostado.

Até que chegue ao veterinário ou seja levado ao hospital, o animal deve permanecer o mais tranquilo possível. Para isso, deixe que ele se deite em sua cama e ponha um recipiente com água fresca ao lado, caso ele queira beber.

Por último, vale a pena destacar que a prevenção é fundamental para evitar uma intoxicação. Recomendamos que você mantenha os produtos de limpeza, cosméticos e medicamentos fora do alcance do seu pet. Vigie-o bem quando passearem e preste atenção nas plantas de sua casa.

Fonte da imagem principal: Atsushi HASEGAWA