O seu cachorro pode te passar Salmonella?

agosto 8, 2019
Existem muitas doenças que podem ser ‘passadas’ entre animais de estimação e pessoas: uma delas é a doença provocada por uma bactéria chamada Salmonella. A higiene é essencial para evitá-la.

A salmonelose é causada por bactérias e afeta tanto seres humanos quanto animais de estimação. Neste artigo, vamos contar o que você deve saber sobre esta doença e explicar se o seu cachorro pode lhe passar Salmonella.

Salmonella em cães: o que você deve saber

A bactéria Salmonella pode invadir o corpo dos cães através de alimentos que não foram lavados adequadamente, por meio da água contaminada ou pelas fezes de outro animal infectado.

Muitos cães que mantêm uma alimentação crua são vulneráveis a esta doença, bem como aqueles que sofrem de desnutrição ou problemas imunológicos.

Animais com parasitas intestinais, ou aqueles que vivem em um estado insalubre, também são mais propensos a sofrer de salmonelose. Os filhotes e os cães idosos são outros grupos de risco para esta infecção.

Os principais sintomas desta infecção bacteriana são diarreia, vômito e febre. Se não for tratada a tempo, o animal pode sofrer de desidratação, bem como de abscessos no fígado, pulmões ou rins (se as bactérias entrarem na corrente sanguínea).

Para determinar se o seu animal de estimação está com salmonelose, é necessário fazer um exame de fezes. Alguns veterinários também podem solicitar um exame de sangue nos casos de infecção aguda.

Salmonella em cães: o que você deve saber

Como a Salmonella costuma ser resistente a muitos dos antibióticos comuns, os profissionais indicam esse tratamento – com sulfonamidas ou quinolonas – apenas para os cães gravemente doentes. No restante dos casos, a reposição de líquidos e uma dieta saudável costumam ser suficientes.

Meu cachorro pode me passar Salmonella?

Como primeiro passo, temos que impedir que o nosso animal de estimação seja infectado pela Salmonella. Para isso, é necessário lavar bem os alimentos que ele consome e, se lhe dermos carne crua, devemos nos certificar de que ela venha de um local higiênico.

Você também deve prestar atenção ao comportamento do seu cachorro quando ele sai para passear ou quando está em contato com outros animais de estimação. Evite que ele cheire e coma fezes alheias ou que beba água se o recipiente não estiver limpo.

Além disso, se você tiver mais de um cachorro em casa, aumente as medidas de higiene para que eles não possam infectar uns aos outros, nem os outros membros da família.

Cachorro brincando com papel higiênico

A salmonelose é uma doença considerada uma ‘zoonose’. Isso significa que ela pode ser transmitida para os seres humanos. É por esta razão que devemos ter muito cuidado com a higiene da casa, tendo ou não um animal de estimação infectado (ou se ainda não soubermos).

É importante limpar as fezes dos cães no mesmo dia, usando luvas e fechando o saco de lixo hermeticamente. Desinfetar as áreas onde o animal costuma evacuar também é outra medida de prevenção útil.

Além disso, depois de terminar de manusear os dejetos e fezes do cachorro, é fundamental lavar bem as mãos. Também recomendamos que você não permita que o seu animal de estimação te ‘beije’ no rosto e que, depois de brincar com ele, use um sabonete antibacteriano.

Acredite ou não, cães e gatos são dois dos principais agentes transmissores da Salmonella. Por outro lado, se você tiver tartarugas ou aves como animais de estimação – incluindo galinhas – você deve tomar as mesmas precauções.

Portanto, a resposta para a dúvida quanto à possibilidade do seu cachorro te passar Salmonella é um categórico ‘sim’. Porém, tudo é uma questão de evitar ao máximo as fontes de contágio e de aumentar as medidas de higiene em casa.

Dessa forma, será possível manter a salmonelose longe do seu animal de estimação e de toda a sua família!

  • Terrier, B., & Martinez, V. (2012). Salmonelosis. EMC – Tratado de Medicina. https://doi.org/10.1016/s1636-5410(06)70402-0