Ofego em cães: tudo o que você deve saber

Janeiro 13, 2018

O que causa o ofego, ou respiração difícil, em cães? Quando é algo normal e em que ocasiões pode indicar algum problema de saúde? O que fazer se meu animal de estimação ofega muito? Há raças que respiram mais rápido ou ruidosamente do que outras? As respostas a estas perguntas (entre outras) você terá no seguinte artigo.

Que é o ofego em cães?

Trata-se basicamente de uma respiração acelerada e pouco profunda que permite a evaporação da água na língua, na boca e nas vias respiratórias altas do animal. Enquanto isso ocorre, regula-se a temperatura corporal de seu animal de estimação.

É bom saber que os cães não transpiram da mesma maneira que as pessoas, e que o ofego lhes ajuda a controlar o calor e a se refrigerarem um pouco. Por isso, é mais comum no verão.

Cachorro bebendo água

Ainda que possa parecer que, ao ofegar, um cão está fazendo um esforço adicional, a verdade é que para ele não é assim, devido à elasticidade que apresentam os seus pulmões e as suas vias respiratórias.

O ritmo respiratório normal inclui um máximo de 40 inalações por minuto. Quando ofega, o número se eleva a 300. É necessário saber que existem dois tipos de ofego em cães: o normal e o anormal.

O normal é quando o corpo se reaquece e isso é considerado algo natural. O segundo pode ser sinal de que o animal tem um problema de saúde.

Como saber se isso ocorre? Porque a respiração é excessiva. Ocorre quando seu corpo não está quente ou a temperatura ambiente não é elevada, soa ruidosa e “áspera” ou se você notar que o animal está fazendo um grande esforço para respirar.

Por outro lado, existem algumas raças que estão mais propensas ao ofego excessivo, devido à forma de seu focinho. No caso do Buldogue, do Pug, do Boxer e do Boston Terrier (entre outros cães braquicéfalos), que podem ter dificuldade para respirar e que fazem muito ruído ao inalar. Além disso, estes cães sofrem muito com as altas temperaturas e inclusive ao viajar de carro…

Causas anormais do ofego em cães

Descartando a temperatura ambiente e a do animal, e inclusive a raça à qual ele pertence, o ofego pode ser um sinal de alerta ao qual devemos prestar atenção, já que talvez a vida de seu cão esteja em risco. Quando respirar ofegando pode não ser normal?

  1. Antes de uma insolação

Uma coisa é quando um cão ofega um pouco por causa da temperatura elevada no verão, e outra muito diferente é quando o animal ficou exposto ao sol do meio-dia por muito tempo. Quando seu corpo se sobreaquece, ele começará a ofegar.

Se, passados alguns minutos, a respiração não voltar ao normal e percebermos que ele apresenta olhos vidrados, as gengivas brilhantes e palpitações, é porque ele está a ponto de sofrer uma insolação. É importantíssimo refrescá-lo com água fria, deixá-lo na sombra ou, inclusive, que colocá-lo o mais próximo possível do ventilador ou do ar condicionado.

  1. Dor

O ofego em cães pode ser uma maneira de expressar mal-estar ou dor ante uma doença. É sua forma de se comunicar sem palavras. Você deve prestar muita atenção a suas mudanças de respiração, principalmente se de repente ele começar a ofegar sem razão aparente. Talvez nesse instante ele esteja sofrendo algumas dores ou pontadas internas. Leve-o veterinário o quanto antes.

Cachorro caramelo

  1. Obesidade

Uma boa parte da população canina sofre de sobrepeso devido à dieta e à falta de exercício. A obesidade pode encurtar sua expectativa de vida e evitar que o animal se refrigere como se deve. Isto terá como consequência mais ofego. Se a respiração de seu cão é esforçada quando ele caminha alguns passos ou faz alguma atividade física (como procurar um brinquedo ou subir as escadas), talvez isso possa ser devido ao excesso de peso. Mude sua alimentação e leve-o para caminhar todos os dias.

  1. Doenças cardíacas ou pulmonares

cardiomiopatia dilatada canina pode causar ofego, dentre outros sinais: abdômen dilatado, respiração pesada, tosse, desmaios, debilidade e falta de energia.

  1. Estresse ou medo

Quando um cão está nervoso ou ante uma situação estressante, como, por exemplo, uma tempestade ou as festas de fim de ano (por causa dos fogos de artifício), ele pode começar a ofegar. Nesse caso, isso mudará seu comportamento, ele caminhará de um lado para o outro da casa, tremendo, querendo se esconder e inclusive não controlando a bexiga ou o intestino.

Recomendados para você