8 animais que você não sabia que existiam

Existem muitas espécies que os seres humanos ainda não descobriram. Por esse motivo, cerca de 20 000 novas espécies são descritas todos os anos.
8 animais que você não sabia que existiam

Última atualização: 06 Maio, 2021

O mundo é grande o suficiente para que os animais se escondam do homem quase o tempo todo. No entanto, pouco a pouco são descobertos novos espécimes únicos que se caracterizam por suas formas estranhas, por seus mecanismos de defesa ou pelas cores brilhantes que utilizam como advertência. No planeta, existem muitos animais que você não sabia que existiam.

Estima-se que ao redor do planeta existam cerca de 8 milhões de espécies, das quais cerca de 2 milhões são eminentemente marinhas. A seguir, você vai conhecer 8 espécies animais muito peculiares que habitam a terra e o mar.

1. Víbora-espinhosa-do-arbusto

Essa víbora (Atheris hispida) é um dos animais que você não sabia que existiam. É um ofídio endêmico da África Central e Subsaariana. Mede até 75 centímetros e se alimenta de pequenos mamíferos, anfíbios e lagartos.

Sua principal característica são as escamas dorsais alongadas e em forma de quilha, que conferem ao animal um aspecto eriçado. As escamas dessa víbora são maiores na cabeça e diminuem gradualmente de tamanho ao longo do corpo.

 

Essa víbora (Atheris hispida) é um dos animais que você não sabia que existiam.

2. Axolote

O axolote (Ambystoma mexicanum) é um anfíbio único no mundo. Ele vive nas bacias dos rios Xochimilco e Chignahuapan (México), onde se alimenta de pequenos peixes e alevinos. Por isso, é considerada uma espécie totalmente aquática, que, curiosamente, é um dos poucos anfíbios que não passam por metamorfose. Essa espécie tem um enorme valor científico.

O axolote é um animal em perigo crítico de extinção, conforme indicado pela Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN). Infelizmente, restam pouquíssimos espécimes na natureza.

Devido à sua capacidade regenerativa, o axolote ajuda a melhorar o desenvolvimento dos membros em vertebrados. Seu corpo mede entre 15 a 30 centímetros e apresenta coloração marrom-escura com dorso preto quando está em seu habitat natural. Em cativeiro, os indivíduos são de cores variadas como rosa, cinza, verde, laranja ou preto, ou ainda albinos.

 

O axolote (Ambystoma mexicanum)

3. Dragão-azul

O dragão-azul é um molusco de 3 a 4 centímetros que vive em águas temperadas e tropicais dos oceanos. Possui corpo tronco-cônico achatado com 6 apêndices azuis-prateados e azuis-claros. Com a ajuda de um saco de gás em seu estômago, ele pode flutuar até a superfície do mar, onde se alimenta de águas-vivas venenosas.

O dragão-azul (Glaucus atlanticus) é imune ao veneno da caravela-portuguesa e o toma como seu. Ele o armazena em outros sacos especiais e, com isso, produz um dos venenos mais mortais do mundo. Assim como a maioria das lesmas, é hermafrodita, mas sua diferença é que o acasalamento ocorre na parte ventral do corpo e não à direita.

 

O dragão-azul (Glaucus atlanticus)

4. Ovelha-do-mar

A ovelha-do-mar (Costasiella kuroshimae) é outra espécie de molusco descoberta em 2007. É um dos poucos animais fotossintéticos, pois é capaz de realizar a fotossíntese ao se alimentar de algas microscópicas do fundo do mar.

Esses invertebrados se caracterizam por apresentarem um corpo muito pequeno – cujo rosto lembra o de uma ovelha – e apresentam cores que vão do marrom-amarelado ao verde, azul, roxo, branco e marrom.

 

Ovelha-do-mar (Costasiella kuroshimae)

5. Gazela-girafa

A gazela-girafa (Litocranius walleri) é um mamífero encontrado nas savanas da África Oriental. É um dos animais que você não sabia que existiam e que se destaca por seu pescoço comprido – semelhante ao de uma girafa – e sua cabeça pequena, semelhante à de uma pequena gazela.

Alimenta-se dos brotos de arbustos espinhosos e, naturalmente, das folhas e dos frutos das árvores que pode facilmente alcançar graças ao seu pescoço. Os machos diferem das fêmeas porque têm chifres que contam com vários anéis e o pescoço um pouco mais grosso. É uma espécie que não precisa consumir muita água, pois a absorve das plantas das quais se alimenta.

 

Gazela-girafa: um dos  animais que você não sabia que existiam

6. Diabo-espinhoso

O diabo-espinhoso (Moloch horridus) é um lagarto endêmico da Austrália, especialmente das regiões áridas e desérticas. Mede 20 centímetros de comprimento, e as formigas são sua principal fonte de alimento. Esse réptil os captura com a língua, assim como os tamanduás.

Uma peculiaridade do diabo-espinhoso é que ele pode beber água através da pele, capturando-a na umidade do ar. Também consegue transportar água para a boca – através de suas patas – quando entra em contato com esse líquido. Por outro lado, pode mudar de cor para se camuflar e, apesar de sua aparência, é inofensivo.

 

Diabo-espinhoso: um dos animais que você não sabia que existiam

7. Borboleta-transparente

Esse inseto (Greta oto) tem uma envergadura de 5 a 6 centímetros. Esses lepidópteros são chamados de borboleta-transparente por causa do tecido que apresentam entre as veias das asas, que é transparente e parece vidro, pois carece de escamas coloridas. É uma espécie que prefere ambientes úmidos, principalmente os da América Central.

 

Borboleta-transparente: um dos  animais que você não sabia que existiam

8. Caranguejo vampiro

O caranguejo vampiro é outro dos animais que você não sabia que existiam. Esse crustáceo pertence ao gênero Geosesarma, um grupo descoberto na Ásia. Acredita-se que ainda existam muitas espécies a serem encontradas. Seus grandes olhos amarelos brilhantes contrastam fortemente com seu corpo roxo ou laranja, que mede cerca de 20 a 25 centímetros.

Esses animais são vítimas do contrabando de espécies, devido às suas cores chamativas.

 

Caranguejo vampiro: animais que você não sabia que existiam

Todas essas espécies animais chamam a atenção por suas cores e sua beleza. No entanto, não se confunda: essas cores às vezes são um aviso de perigo para os predadores, portanto, nem todos são inofensivos. No entanto, a maior ameaça aos animais que você não sabia que existiam é o comércio ilegal que coloca em risco o seu bem-estar.

Pode interessar a você...
Abetarda-indiana: uma das maiores aves voadoras em perigo de extinção
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Abetarda-indiana: uma das maiores aves voadoras em perigo de extinção

A abetarda-indiana é considerada a terceira ave voadora mais pesada do mundo. Infelizmente, seu estado de conservação é muito precário.



  • Ng, P. K., Schubart, C. D., & Lukhaup, C. (2015). New species of” vampire crabs”(Geosesarma De Man, 1892) from central Java, Indonesia, and the identity of Sesarma (Geosesarma) nodulifera De Man, 1892 (Crustacea, Brachyura, Thoracotremata, Sesarmidae). Raffles Bulletin of Zoology, 63.