Olho seco em cães: causas, sintomas e tratamento

· fevereiro 8, 2018

O olho seco nos cães é uma doença oftalmológica complexa que pode afetar nossos melhores amigos. Portanto, saber como reconhecer seus sintomas é a chave para prevenir a cegueira e danos graves à visão.

O que é o olho seco nos cães?

O “olho seco”, ou a “síndrome do olho seco”, nomes mais populares para a doença oftalmológica queratoconjuntivite seca (QCS). Ela consiste em inflamação crônica, que afeta as glândulas lacrimais, a conjuntiva e a córnea.

Este processo inflamatório causa alterações na quantidade e na qualidade da produção de lágrimas. Isso pode causar déficit de lágrimas, baixa qualidade do líquido lacrimal e/ou distribuição desequilibrada de lágrimas na estrutura ocular.

A consequência mais direta é a deficiência na hidratação protetora do olho. Portanto, o progresso da doença torna a estrutura ocular cada vez mais vulnerável. E se não é tratada a tempo, pode levar à cegueira ou danos irreversíveis na visão.

Dona segurando o rosto de um cachorrinho na mão

Conhecendo melhor os olhos e o mecanismo de visão

A parte visível do olho é uma pequena porção da estrutura ótica. Assim, na parte posterior e não visível da córnea, estão o cristalino, a retina, os nervos e o disco óptico.

Uma alteração em qualquer dessas estruturas causa danos à capacidade visual.

Existem também distúrbios oftalmológicos mais complexos que podem atacar uma grande variedade de animais. Glaucoma e olho seco em cães são as doenças que mais comumente afetam os olhos de nossos pet.

Como identificar o olho seco em cães?

É necessário estar atento a pequenas mudanças de aparência e comportamento para identificar o olho seco. O diagnóstico precoce é fundamental para melhorar as opções de cura e prevenir a progressão da doença.

Os principais sintomas do olho seco em cães são:

  • Desconforto, queima e/ou comichão na área dos olhos.
  • Vermelhidão do olho.
  • Secreção mucosa com ou sem pus em um ou ambos os olhos.
  • Piscar frequente.
  • Impulso para coçar de forma permanente a área dos olhos.
  • Inflamação da córnea.

Nos casos mais graves, a inflamação pode causar lacrimejamento excessivo.

E quais são as causas?

Existem múltiplos aspectos que podem causar e/ou acentuar o processo inflamatório do olho seco em cães.

  • Envelhecimento

A passagem do tempo causa uma diminuição natural da lubrificação ocular. Portanto, os cães mais velhos são mais propensos a desenvolver a síndrome do olho seco.

  • Predisposição genética e/ou anatômica

O Yorkshire e o Pug apresentam alterações congênitas que facilitam o desenvolvimento do olho seco.

Os cães com narizes braquicefálicos ou planos, como os buldogues franceses e ingleses, são mais propensos a uma má distribuição do líquido lacrimal. O que pode levar a uma queratoconjuntivite precoce.

Não está totalmente comprovado, mas presume-se que existe também uma predisposição nas seguintes raças: Teckel, Boston Terrier, Cocker Spaniel, Lhasa Apso, Pekinese, Shih Tzu, Cavalier King Charles Spaniel, Samoyed e Schnauzer.

  • Doenças sistêmicas, autoimunes ou metabólicas

Esses distúrbios também podem causar olhos secos em cães. Este é o caso do lúpus, diabetes, hipotireoidismo ou cinomose, entre outros.

  • Infecções virais

A exposição a certos vírus resulta na inflamação crônica nos olhos. A cinomose é uma doença grave com alta letalidade que está associada à síndrome do olho seco.

  • Intoxicação

A exposição a substâncias tóxicas é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças neurológicas, oftalmológicas e nervosas.

Pastor Alemão no veterinário

Existe um tratamento para o olho seco em cães?

O tratamento da síndrome pode variar de acordo com a causa primária. Quando o processo inflamatório é um sintoma secundário de outra doença, é necessário lutar contra a raiz do problema.

As medidas curativas comuns consistem na aplicação de colírios ou lágrimas artificiais. Paralelamente, um medicamento que estimula a produção de lágrimas pode ser administrado.

Em casos mais avançados, recomenda-se intervenção cirúrgica. Aqui, o objetivo é transplantar glândulas ou dutos salivares e corrigir a má lubrificação.

Como evitar o olho seco?

A predisposição genética e o envelhecimento não podem ser combatidos. Mas você pode prevenir fatores de risco e atrasar o aparecimento da doença.

O fundamental é fornecer uma boa dieta, incentivar a prática de exercícios e respeitar a cartilha de vacinação e desparasitação. Isso fortalece o sistema imunológico do animal e evita o desenvolvimento de vários processos inflamatórios e infecciosos.

Uma medida preventiva específica para o olho seco em cães é evitar a exposição a fatores que secam o olho. O animal não deve estar exposto a um brilho excessivo, luz solar, natural ou artificial, ar-condicionado ou aquecimento.