Onde reclamar quando houver um procedimento veterinário errado?

· junho 11, 2017

A inexperiência, a imprudência ou a falta de prática de um médico pode ser fatal para seus pacientes. Isso também se aplica aos animais de estimação. Existe alguma maneira de identificar um mau procedimento veterinário? Como podemos reclamar disso? Neste artigo tratamos sobre o assunto.

Como detectar um mau procedimento veterinário

Quando escolhemos um médico para nossos animais de estimação, devemos levar em consideração muitas questões importantes. Essa pessoa é responsável, de certa forma, pela saúde e pelo bem-estar de nosso querido amigo.

Em primeiro lugar, o dono deve se encarregar de que não falte nada ao animal. E, em segundo, o profissional deve ser suficientemente idôneo para garantir um tratamento ou cura se o animal adoecer ou tiver algum problema.

Muitas vezes, os donos de animais de estimação ficam insatisfeitos com a atuação e a atenção recebida, mas, em alguns casos, podem até garantir que, por culpa de um procedimento veterinário errado, o animal sofreu as consequências (inclusive pode ter falecido).

Embora eles possam cometer erros por se tratar de seres humanos, o problema existe se a falta de experiência ou de conhecimento coloca em risco a vida de mais de um animal. A imperícia, os maus-tratos e a falta de “senso comum” podem ser letais para nosso cão, gato ou qualquer animal de estimação que tenhamos em casa.

De acordo com um juiz de um Tribunal de Ética, o mau procedimento veterinário inclui muitos aspectos e não pode ser definido com uma única frase. Por exemplo, ficam descartados aqueles procedimentos que levaram à morte, tentando salvar a vida do animal. Muitos donos costumam acusar os médicos quando o animal de estimação deles morre, mas, muitas vezes, a culpa não foi do profissional.

Nenhum veterinário deveria atender um paciente com a intenção de lhe causar algum mal ou de não o curar. Supõe-se que estudaram se baseando na sua vocação e que estejam capacitados para cuidar de um doente. As decisões tomadas por eles e suas ações são em prol da melhora do animal e da evolução do quadro dele da melhor maneira possível.

Práticas consideradas um mau procedimento veterinário

Mas também existem práticas que podem ser consideradas como um mau procedimento veterinário, e entre elas estão:

  • Oferecer ou realizar serviços médicos, cirúrgicos ou clínicos sem estar capacitado para isso.
  • Não realizar exames médicos completos (exames laboratoriais, radiografia, etc.) antes do procedimento operatório.
  • Não explicar corretamente aos donos sobre a saúde do animal de estimação deles ou os procedimentos que serão realizados, assim como também não esclarecer a expectativa de recuperação ou os riscos que trazem certos procedimentos.
  • Esquecer de pedir uma consulta alternativa com outro profissional no caso de a resposta a um tratamento não ser eficiente ou gerar efeitos contrários.
  • Realizar procedimentos que sejam desnecessários, apenas para lucrar com o problema de saúde do paciente.

Como posso agir diante de um erro veterinário

Se você considerar que o médico de seu animal de estimação trabalhou mal, pode fazer uma denúncia contra ele. Ela somente terá “efeito” se se tratar de um fato grave, quer dizer, se o animal falecer, for queimado, sofrer mutilação ou retirada de uma parte do corpo dele sem necessidade.

É preciso evitar queixas “porque sim” e ter absoluta certeza de que ocorreu um procedimento incorreto ou inadequado. Além disso, é fundamental contar com uma cópia do histórico médico para que a queixa seja levada à sério.

É necessário responder a uma série de perguntas, tais como:

O problema foi causado por um procedimento veterinário ou estético? Quando acontecem em estabelecimentos como salão de cabeleireiro ou centros estéticos para cães, ou então, em creches, não estão incluídos dentro das leis de medicina veterinária.

A situação merece uma denúncia legal? Isso quer dizer se o inconformismo pode ser motivo para uma queixa que pode ser apresentada a um tribunal ou simplesmente no centro veterinário em questão. Por exemplo, se o médico não nos tratou bem, podemos resolver isso no lugar.

Como se pode comprovar que houve procedimento veterinário errado? O dono do animal tem que contar com pelo menos uma prova, demonstrando que a prática foi contrária à ética profissional.